Make your own free website on Tripod.com

Notícias de Fevereiro

29/02

Descobrindo a TV
(fonte: Lance!)

Quem se acostumou a ver Marcelinho nos campos terá um novo personagem em breve. Dia 18 de março estréia "Só Garra", o novo programa que o meia irá apresentar todos os domingos na Rede Bandeirantes de televisão.

– Antes de receber o convite eu falei que antes de tudo eu era jogador de futebol. Então, eu vou gravar nos dias das folgas para não atrapalhar meu rendimento.

A intenção do jogador é que não se repita os comentários ocorridos quando da formação do grupo de pagode "Divina Inspiração". Na época, Marcelinho foi acusado por parte da torcida de deixar o futebol de lado para se dedicar à música.

– Eu entrei no grupo só para abrir as portas para os meus amigos. Hoje, eu não tenho mais nada a ver com o grupo.

Durante as gravações do programa, Marcelinho viveu vários personagens. Primeiro foi um professor e deu uma aula sobre o descobrimento do Brasil. O jogador fazia perguntas e os alunos da 5ª série do Colégio Vital Brazil, na Bela Vista, em São Paulo, respondiam em coro.

Logo depois, ainda no Colégio, Marcelinho se vestiu de Pedro Álvares Cabral para responder às dúvidas dos alunos. Surgiu a maior dificuldade da gravação: o sotaque português do personagem.

– O que estão a fazer acá, ó niños? – perguntou, confundindo o português com o espanhol. Esta seqüência precisou ser repetida várias vezes porque o meia corintiano não conseguia dizer sua fala sem cair na risada.

Depois da escola, Marcelinho foi para um consultório dentário na Avenida Paulista. Lá Marcelinho conversou com o dentista e deu dicas de como prevenir cáries.

Elenco do Timão já está em Atibaia
(fonte: Gazeta Esportiva)

O elenco do Corinthians está em Atibaia desde ontem à noite, realizando uma mini pré-temporada, que vai durar até quinta-feira.
O objetivo é preparar a equipe para enfrentar a Liga Deportiva Universitária do Equador, sexta-feira, no estádio do Pacaembu.
O atacante Luizão acha importante que se faça o trabalho de base. “Esse trabalho no início é muito importante. Depois acontecerão vários jogos seguidos e pode ser que não dê mais tempo”, afirma.
O técnico Oswaldo de Oliveira, do Timão, pretende aprimorar alguns fundamentos. “Vou trabalhar mais a parte tática e técnica do time.”
O único jogador ausente continua sendo o goleiro Dida, que está com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, excursionando pela Europa. Ele deve chegar amanhã, mas ainda não está definido se o jogador viaja ao Interior paulista.

Gilberto mantém clima de suspense
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-esquerdo Gilberto, do Vasco, que amanhã decide o Torneio Rio-São Paulo, com o Palmeiras, no Morumbi, preferiu manter o clima de suspense em relação a sua contratação pela diretoria do Corinthians.“Não estou sabendo de nada”, disse. “Não consegui falar com os meus procuradores (Reinaldo Pitta e Alexandre Martins), mas, se for interessante para mim, vou jogar com a mesma determinação.”
O jogador garante que ficou sabendo do interesse do Timão através da Internet. “Vi a notícia nos sites de A Gazeta Esportiva e da Folha.”
Gilberto, que estima que seu passe esteja valendo R$ 5 milhões, não descarta a possibilidade de jogar no time do Corinthians.
“Fico feliz por ser lembrado. Sinto que a notícia pode ter um fundo de verdade”.
O jogador, de 23 anos, lembra que Eurico Miranda, o todo-poderoso do Vasco, não deve criar obstáculos.
Outro trunfo que deixa o lateral mais perto de São Paulo é o campeonato estadual.
“Um dos meus objetivos é jogar o Campeonato Paulista, que é disputado e bem organizado.”

Corinthians é multado por usar reservas no Rio-São Paulo
(fonte: UOL esportes)

O Corinthians foi multado em R$ 1,2 milhão por ter participado do Rio-São Paulo com o seu time reserva. A multa estava prevista no contrato dos clubes com a Rede Globo, que detém os direitos de transmissão das partidas.

O valor foi confirmado por Romeu Castro, coordenador de comunicação da competição. De acordo com o contrato, a multa é de R$ 200 mil por cada jogo em que a equipe atuou sem as suas principais estrelas. Esse também é o valor da cota paga aos times por cada partida na primeira fase.

Como atuou em seus seis jogos com o time reserva, o Corinthians perdeu o direito de receber todas as cotas. O clube estaria negociando a devolução de R$ 400 mil, que teriam sido adiantados pela emissora.

"Existia uma discussão a respeito de uma multa, mas não sei como essa situação foi resolvida", afirmou Carlos Nujud, diretor de futebol do Corinthians.

Procurada pela Folha de S.Paulo, na segunda, a Rede Globo informou que não comentaria o assunto.

O Corinthians viajou nesta segunda para Atibaia (65 km ao norte de São Paulo), onde se prepara para a partida contra a Liga Universitária, do Equador, sexta-feira, no Pacaembu, pela Copa Libertadores da América.

Adversário do Corinthians, bicampeão equatoriano chega ao Brasil
(fonte: UOL esportes)

A Liga Deportiva Universitária (LDU), próximo adversário do Corinthians no grupo 3 da Taça Libertadores da América, chega a São Paulo nesta terça-feira, onde começará os treinamentos para o jogo de sexta-feira, no Pacaembu.

Assim como o Coritnhians, que estreou perdendo fora de casa por 2 a 0 para o América, do México, a LDU iniciou com derrota sua participação: perdeu, em Quito, por 1 a 0 para o Olímpia, do Paraguai.

Treinada pelo chileno Manuel Pellegrini, a equipe equatoriana terá um desfalque: o zagueiro uruguaio José Puente, lesionado.
Os destaques da LDU são três jogadores colombianos, James "Guama" Cardona, Alex Escobar e Córdova. No último domingo, o time empatou por 2 a 2 com o Macará, de Ambato, pelo campeonato equatoriano.

28/02

Gilberto contra a síndrome
(fonte: Gazeta Esportiva)

Depois da aposentadoria de Wladimir, no final dos anos 80, a lateral-esquerda corintiana não foi a mesma. Até hoje a Fiel Torcida ainda procura um jogador semelhante para ocupar a posição.
Até acabou encontrando Silvinho, que como o ex-camisa 6 do Timão, lembrou Wladimir, que era formado nas categorias de base e conquistou vários títulos pela equipe alvinegra. Mas uma proposta irrecusável levou o jogador para o Arsenal, da Inglaterra, no ano passado e a lacuna voltou a ficar evidente.
Com a saída de Silvinho, a diretoria contratou o experiente Augusto, que fez boas temporadas com a camisa da Portuguesa. Mas que numa infelicidade, em um clássico do Corinthians contra o Palmeiras, no Campeonato Brasileiro de 99, acabou entregando o ouro, para Rogério marcar o primeiro gol, na derrota por 4 a 1, ficando marcado pela torcida.
Gilberto é o novo trunfo para a diretoria do Corinthians tentar ocupar a camisa 6. Ele é experiente. Já vestiu a camisa do Flamengo, foi campeão da Libertadores em 97 com o Cruzeiro, e atualmente está no Vasco disputando a final do Torneio Rio-São Paulo contra o Palmeiras. Ele deverá chegar ao novo clube depois do Carnaval. A Hicks Muse teria concordado em pagar US$ 2,5 milhões, além de ressarcir o clube carioca pela quebra de contrato de empréstimo de Gilberto e ainda ofereceria o passe de Augusto na transação. Mas não se iludam os torcedores, já que vários jogadores de nome passaram pelo Parque São Jorge e não conseguiram se firmar.
Um destes exemplos é Branco, um tetracampeão mundial, que até foi vice campeão brasileiro, em 94, mas não conseguiu fincar raízes. Outro jogador é André Luis, que foi campeão paulista em 97 pelo Corinthians, mas logo em seguida foi para o futebol espanhol.
Jacenir foi até campeão brasileiro em 90 pelo clube, mas depois saiu. O mesmo destino teve o lateral Dida, que era de Seleção Brasileira.

Corinthians viaja à noite para Atibaia
(fonte: Gazeta Esportiva)

Os jogadores do Corinthians voltam aos treinamentos nesta tarde, no Parque São jorge, e à noite iniciam viagem para Atibaia, onde o elenco faz uma mini pré-temporada até quinta-feira.
O único ausente será o goleiro Dida, que está na Europa, juntamente com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, após defender a Seleção Brasileira na goleada por 7 a 0 sobre a Tailândia.
“O ideal seria que o atleta estivesse treinando com o grupo. Mas foi um pedido oficial da CBF e eu autorizei”, disse o treinador corintiano.
Oswaldo de Oliveira, que na semana passada deixou os jogadores com prioridade para aprimorar mais a parte física, esta semana vai cuidar mais da parte técnica, tática e também da parte coletiva.
O Corinthians faz a segunda partida da Copa Libertadores da América, sexta-feira, enfrentando a (LDU) Liga Deportiva Universitária, do Equador. A partida vai acontecer no estádio do Pacaembu.

27/02

Que Pepsi é essa?
(fonte: Lance!)

O auxiliar de escritório Anderson R. Silva trocou a bela manhã de ontem por uma promessa de R$ 15 e a chance de aparecer na televisão, mesmo no meio de uma pequena multidão. Se arrependimento matasse, Anderson estaria esticado no chão agora.

Ele, ao lado de 1.200 figurantes, participou do segundo dia de gravações do comercial que a Pepsi está fazendo com os craques corintianos. Na sexta, foram gravadas as cenas com os jogadores e o técnico Oswaldo de Oliveira. Ontem, foi a vez da "torcida".

Embaixo de um guarda-sol, o diretor do comercial, João Daniel, ignorava os quase 40°C de temperatura e mandava a figuração repetir infinitas vezes os xingamentos, gritos e gestos típicos de um apaixonado durante o jogo.

Em uma das pausas, Anderson resolveu fazer uma brincadeira com um dos assistentes de produção que, a exemplo dos outros, usava um colete verde-limão.

– Brinquei com o cara. Disse que colete verde aqui não podia. Ele ficou irritado. Aí perguntei por que ele estava nervoso. Ele disse> "Você vai ver o nervoso".

A reportagem do LANCE! estava ao lado do coordenador de produção do comercial, Pedro Bueno, quando ele chamou dois seguranças pelo rádiotransmissor. Assim que chegaram, Bueno apontou para o auxiliar. Os dois o tiraram da arquibancada. Ele foi levado para o estacionamento que fica ao lado da arquibancada azul do Parque. Ali, aos empurrões e xingamentos, teve a sua camisa regata com um símbolo do Corinthians, que pertencia à produção, arrancada por Bueno. A irmã de Anderson, que o convidou para participar do comercial, tentou interceder a favor do irmão. Não teve sucesso. Um dos seguranças ficou com o auxiliar até que ele deixasse a área onde estava era gravado o comercial.

– Se eu soubesse que iria acontecer isso nem teria vindo aqui. Quase fui agredido. Esses caras são muito ignorantes – reclamava.

A produtora Jodaf, João Daniel Filmes, foi a escolhida pela Pepsi para filmar o comercial do Timão. Ela contratou agências de publicidade para fazer o recrutamento de Anderson e dos outros figurantes. Pedro Bueno não quis revelar o valor do cachê. Alegou que não era muito ético. Os próprios figurantes revelaram ao LANCE! quanto custava todo aquele sofrimento. Mas não tinham certeza.

– Ouvi um papo que pagariam R$ 15 – contou Sandra Beltrão, que só veio porque não tinha para fazer.

Mas a intenção dos produtores era outra. Por eles, mesmo se tratando de um comercial, o sacrifício poderia ser gratuito.

– Nossa intenção era chamar corintianos que se dispusessem a fazer o trabalho de graça para ajudar seu clube do coração – dizia Bueno.

Para driblar a fome, os figurantes receberam um lanche acompanhado por uma lata de Pepsi.

Semana mais do que boa
(fonte: Lance!)

Sábado de manhã, um sol de rachar no Parque São Jorge e lá estavam eles, correndo como desesperados de um lado, pulando cones de outro e chutando todas as bolas que apareciam pela frente. Assim terminou a última semana de treinos do Timão. Semana que vem, começa a interminável maratona de jogos.

– Tínhamos que atropelar mesmo. Trabalhar bem esses caras. Essa semana foi muito proveitosa para nós – dizia um satisfeito Oswaldo de Oliveira.

E olha que a maioria foi dormir tarde na sexta. Os jogadores participaram da festa de inauguração do salão nobre que fica situado no prédio que abrigará a nova sede administrativa do clube. Na festa, os jogadores receberam das mãos de Alberto Dualib as faixas alusivas à conquista do Mundial de Clubes.

Oswaldo gostaria de ter tido essa semana livre antes da partida contra o América do México:

– Se nós tivéssemos esse tempo, poderíamos pelo menos ter trazido um empate – arrisca.

Oswaldo e Dinei: os garotos Pepsi
(fonte: Lance!)

Após o duro treino de ontem, Oswaldo de Oliveira e Dinei foram concluir as filmagens que não puderam ser feitas na sexta-feira. Na gravação, o técnico usou uma grossa camisa preta. Embaixo daquele sol, tomou muito refrigerante para compensar o suor que percorria o corpo. Mas tudo sem a sua compensação. O cachê parecia ter sido bom:

– Pelo menos isso, né – dizia Oswaldo, suando em bicas.

Nem ele, nem Dinei quiseram revelar o valor do cachê.

O retorno do Capetinha
(fonte: Lance!)

Para algumas pessoas, que acreditam no horóscopo chinês, 2000 é o ano do dragão. Mas, para a torcida corintiana será o ano do Capeta. O atacante Edílson já entrou em 2000 com o pé direito. Campeão mundial e eleito o melhor jogador da competição, o Capetinha do Timão quer ir além.

– Podem anotar: 2000 vai ser o meu ano! – promete o corintiano.

Como ficou fora da estréia na Libertadores, no México, Edílson treina forte para o jogo da próxima sexta-feira, contra a Liga Deportiva Universitaria de Quito, no Pacaembu. Aliás, ganhar a Libertadores da América, único título que ainda falta na coleção corintiana, é uma de suas metas para 2000.

– Meus dois objetivos são a Libertadores e, é claro, voltar à Seleção Brasileira – confessa.

Cortado da última Copa América, retornar ao time de Wanderley Luxemburgo virou questão de honra.

– Ser convocado novamente para a Seleção Brasileira já se tornou um desafio para mim.

Mas o que estaria faltando para Edílson convencer Luxemburgo? A resposta está na ponta da língua:

– Simples. Só falta eu ir lá, jogar e provar. Meu maior desejo é voltar para a Seleção. Quero ser convocado e ir bem nas Eliminatórias – afirma Edílson, que também chega a sonhar alto com uma vaga no time que vai para as Olimpíadas.

Mesmo tendo sido eleito o destaque do Mundial de Clubes da Fifa, o atacante não sonha conquistar o título de melhor do mundo, assim como Romário, Ronaldo e Rivaldo.

– Esse foi o primeiro campeonato da Fifa, mas ainda está amadurecendo. Apesar de ter sido um sucesso, acho que as pessoas vão começar a dar mais valor a partir da segunda edição.

Por atuar na América do Sul, Edílson considera impossível ser eleito o melhor do mundo.

– É muito difícil, porque só ganha esse prêmio quem está jogando na Europa, onde estão os campeonatos mais importantes. O Italiano e o Espanhol, por exemplo, são os mais divulgados no mundo. É normal que quem esteja por lá faça mais sucesso mesmo – acredita o Capeta.

Para ele, os torneios europeus até podem ser os mais ricos, mas nada consegue substituir a malícia do futebol brasileiro.

– Se, lá, a gente fizesse as coisas que estamos acostumados a fazer aqui (olés, dribles, embaixadinhas...) seria sucesso absoluto. No Brasil, a torcida já se acostumou com isso e a cobrança é diferente.

Com uma passagem pelo futebol europeu, Edílson garante que retornar ao Velho Mundo não faz parte dos seus planos.

– Não tenho essa meta de jogar na Europa, até porque eu já passei pelo Benfica. Tudo bem que o Campeonato Português não é dos mais importantes, mas quem é o artilheiro da Europa? O Jardel, em Portugal.

Gavião Dinei com samba no pé
(fonte: Gazeta Esportiva)

Como se não bastasse a maratona de partidas do Corinthians, que começou no ano passado e prossegue nesta temporada, o atacante Dinei arranjou mais uma maratona para enfrentar na próxima semana. No Carnaval, desfilará por nada menos que oito escolas de samba (Vai-Vai, Águia de Ouro, Gaviões da Fiel, Leandro de Itaquera, X-9 Paulistana, Nenê de Vila Matilde, Camisa Verde e Branco e Imperador do Ipiranga).
“É um prazer, uma alegria desfilar em oito escolas. Saio porque gosto de Carnaval. Eu e o Viola somos quem mais desfilam em São Paulo”, afirmou o atacante.
Fôlego para sambar sem parar na avenida? Dinei garante que isso não será problema. “Eu posso suportar tranquilamente. Vale mais que 90 minutos de uma partida. É cansativo, mas vou encarar os desfiles sem nenhum problema”, explicou o gavião Dinei.
Como sairá em oito escolas de samba, o jogador já se sente campeão do Carnaval, mesmo uma semana antes dos desfiles. “É muito difícil eu deixar de ser campeão nesse ano. Será muito azar se o vencedor não for uma dessas oito escolas. Todas estão muito bonitas”, contou. “No ano passado, ganhei duas vezes, já que a Vai-Vai e a Gaviões da Fiel dividiram o título. Isso mostra que também tenho estrela de campeão no Carnaval.”
O atacante corintiano só tem um problema para encarar a maratona de desfiles. Na sexta-feira, primeiro dia de desfiles, o Corinthians enfrentará o Liga Deportiva Universitária (Equador), às 21h40, no Pacaembu, pela Libertadores da América. Mesmo assim, Dinei está certo que não terá problemas para mostrar toda sua ginga no pé na avenida.

Goleiro fica feliz por levar gol de bicicleta
(fonte: Gazeta Esportiva)

Rodrigo Gonçalves Ribeiro, de 25 anos, pode ser considerado um goleiro bem diferente de todos os outros. Ele fica muito feliz ao levar um gol de bicicleta. E pior que isso: não é brincadeira. É um trabalho sério. Ele é um dos “jogadores” que participaram de um comercial da Pepsi, no Parque São Jorge, com os corintianos Fábio Luciano, Vampeta, Edu, Ricardinho, Dinei e Edílson.
Rodrigo vai ser um dos destaques. Em uma das cenas principais, ele leva um gol de bicicleta de Edílson.
“O argentino Andrada levou o milésimo gol do Pelé e ficou famoso. Este vai ser o gol mais famoso que eu vou levar na minha vida”, garante ele, lembrando os tempos em que jogava no juvenil do Santo André e da Mauaense.
Rodrigo, que é fisioterapeuta, garante que vai embolsar um bom dinheiro com este comercial. “Vou ganhar aproximadamente 20% do meu salário”, revela.
Corintiano assumido de frequentar estádios (foi assistir à decisão do Mundial no Rio), ele disse que uniu o útil ao agradável neste trabalho. “Foi muito legal. Não esperava que eles fossem tão gente boa. Eles tomaram iniciativa de conversar com a gente.”

Augusto entra na onda da caridade
(fonte: Gazeta Esportiva)

Assim como o meia Edu, que ajuda famílias carentes na favela de Heliópolis, o lateral-esquerdo Augusto procura ajudar de alguma forma os mais necessitados. O jogador doa uma camisa autografada do time para um amigo, que consegue material escolar para crianças em troca da camisa.
“É importante fazer esse trabalho de ajudar ao próximo. O pessoal pensa muito individualmente”, constata Augusto, que já visitou o presídio do Carandiru e a Febem de Itaquera, para ajudar os presos e os menores. “Também dou 20 cestas básicas por mês para umas pessoas de Itatiba. São os Atletas de Cristo que fazem essa ação.”
Sobre o seu futuro no Corinthians, Augusto ressalta que “tudo depende da diretoria e da comissão técnica”. Botafogo-RJ e Inter-RS mostraram interesse. “Caso eles queiram me negociar, saio tranquilamente. Mas quero ficar.”

Corinthians chega a um acordo com o lateral Gilberto
(fonte: UOL esportes)

Após encontrar resistência por parte do Vasco na primeira tentativa feita para contratar o lateral-esquerdo Gilberto, o Corinthians conseguiu chegar a um acordo para poder inscrever o jogador na segunda fase da Taça Libertadores da América.

A informação, mantida em sigilo pelo diretor de futebol Carlos Nujud e pelo técnico Oswaldo de Oliveira -"não falamos em contratações neste momento", repetem ambos-, foi confirmada por um empresário e um assessor que acompanham as negociações.

De acordo com eles, o clube estuda anunciar a contratação depois do Carnaval, quando o jogador poderia se integrar ao time para iniciar os treinamentos.

A primeira fase da Copa Libertadores termina, para o Corinthians, no dia 19 de abril. Na segunda fase, o clube poderá trocar 2 dos 25 jogadores inscritos, mantendo a mesma numeração de camisa.

O parceiro corintiano, o fundo de investimentos norte-americano HMTF, concordou em pagar US$ 2,5 milhões (o equivalente a cerca de R$ 4,5 milhões) pelo lateral, além de ressarcir o Vasco pela quebra do contrato de empréstimo de Gilberto, que iria até o próximo mês de junho.

O clube paulista ainda ofereceria, em contrapartida, facilidades na cessão de um jogador de interesse do time carioca. Poderia ser, inclusive, o próprio lateral-esquerdo Augusto, assediado pelo Internacional e pelo Botafogo-RJ, além de ter sido sondado pelo São Paulo.

O passe de Gilberto pertence à Inter de Milão, com participação dos empresários Reinaldo Pitta e Alexandre Martins.

Na primeira tentativa de contratar o jogador, dirigentes do Vasco haviam resistido, lembrando que, em julho do ano passado, o Corinthians, com prioridade na aquisição do passe de Edílson do banco espanhol Bilbao Vizcaya, barrou a ida do atacante para o clube carioca.

Desde a saída de Silvinho, após a conquista do Paulista-99 -vendido para o Arsenal, da Inglaterra-, o técnico Oswaldo de Oliveira vem tendo problemas na lateral esquerda. Augusto e Kléber não o convenceram.

26/02

Campeão do Mundo único e verdadeiro
(fonte: Gazeta Esportiva)

Agora não tem mais dúvidas. O Corinthians é o único e verdadeiro campeão mundial e não adianta a choradeira de outros clubes. Em um fax enviado à A Gazeta Esportiva, em nome do superintendente Júlio Deodoro, a Fifa (entidade máxima do futebol) reconhece que apenas o Timão tem o direito de ostentar o título de melhor do planeta com a conquista do I Mundial de Clubes, realizado em janeiro no Brasil.
O fax, assinado pelo chefe do departamento de imprensa da Fifa, Andreas Herren (com a aprovação do presidente Joseph Blatter), diz que “a Fifa só pode reconhecer como campeões mundiais times que tenham competido em um evento sob seu patrocínio. Como a European/South American Cup (Copa Toyota) não é um evento oficial da Fifa e não tem times de todos os continentes, o seu vencedor não pode ser considerado campeão mundial.” Em um segundo item do fax, “para a Fifa, o Corinthians é o primeiro campeão do mundo oficial.”
No último item, questionada se o Palmeiras poderia ser considerado campeão mundial com a conquista da Copa Rio, em 1951, que contou com a participação de times europeus e sul-americanos, a Fifa pede apenas para voltar à explicação do item 1 e não faz mais comentários.
As reclamações dos rivais, é lógico, já começaram. Os dirigentes dos clubes que já ganharam o “outro Mundial Interclubes” (Santos, São Paulo, Grêmio e Flamengo) argumentam que a Fifa não pode esquecer, ou desrespeitar, os títulos ganhos, dentro de campo, no passado.

Marcelo faz aventuraem Cancún
(fonte: Gazeta Esportiva)

Sol, praia e sossego. Mesmo sem dinheiro e roupas, o zagueiro Marcelo não pensou duas vezes quando soube, ainda na Cidade do México, semana passada, que teria uma semana de folga. “Na mesma hora, falei com o Chicão (segurança) que iria para Cancún e resolvi viajar com ele. Como não tinha dinheiro e estava apenas com as roupas do Corinthians, pedi emprestado para os amigos”, conta Marcelo, que não tinha planejado nada.
Marcelinho, Luizão e PC (preparador de goleiros) deram o dinheiro. Rodrigo Pontes, Andrezinho e Kléber emprestaram suas roupas. “Algumas não entravam direito, mas dei um jeito. Não ia ficar só usando as coisas do clube. Só que eu já devolvi tudo direitinho”, ressalta.
Apesar de todas as dificuldades, o zagueiro adorou o tempo que ficou em Cancún. “Pude fazer muitas coisas por lá. Aproveitei bastante o descanso que o Corinthians me deu até hoje (ontem). Saí de lá na terça-feira e cheguei ao Brasil no dia seguinte. Meus pais? Falei com eles pelo telefone e ficou tudo bem.”
No México, Marcelo resolveu mudar o seu visual e raspou o cabelo. Quem não gostou foi Marcelinho. “Tudo bem emprestar dinheiro para ele. Mas raspar o cabelo e ficar daquele jeito? Não dá”, brinca o Pé-de-Anjo.

Jogadores fazem bico em comercial
(fonte: Gazeta Esportiva)

Luzes, câmera e muita ação. Foi isso que ocorreu com seis jogadores do Timão: Fábio Luciano, Vampeta, Edu, Ricardinho, Dinei e Edílson, além do técnico Oswaldo de Oliveira. Como adiantou A Gazeta Esportiva, eles gravaram um comercial para a Pepsi, ontem à tarde, na Fazendinha.
Marcelo Serpa, sócio-diretor de criação da Al Map, deu detalhes da propaganda. “O comercial contará a história de um pai que leva seu filho pela primeira vez ao estádio para ver o Corinthians e o garoto acaba se apaixonando.”
Serpa ressalta a finalidade do trabalho. “O comercial é para criar uma relação entre o consumidor e a torcida. É uma declaração de amor ao clube.” As propagandas, de 1 minuto e de 30 segundos, deverão ser exibidas durante o Paulistão.
Uma das melhores cenas teve participação dos seis atletas. A jogada começa no meio com Vampeta, Edu e Dinei. Ricardinho é lançado pela esquerda e cruza para Fábio Luciano cabecear na pequena área. Edílson faz de bicicleta.
O “ator” Fábio Luciano gostou da experiência. “Achei legal e o trabalho vai ficar bacana.” Edu também aprovou. “Ficou bom. Fazer cenas de caras e bocas é meio complicado. Meu negócio é jogar.” Hoje haverá a segunda parte da gravação, com 1.300 figurantes no papel da torcida.

Edu compra biquíni de Galisteu em leilão
(fonte: Gazeta Esportiva)

Em um leilão, o leiloeiro nunca pode fazer ofertas para comprar algum objeto. Só que o meia Edu quebrou a regra, anteontem à noite, e adquiriu um biquíni da apresentadora Adriane Galisteu por R$ 120,00, para ajudar o projeto que está participando com a escola de samba Imperador do Ipiranga. “Desafiei os caras que não queriam dar lances mais altos e fiz a minha oferta. Como ninguém continuou, comprei o biquíni. O importante é que ajudei a campanha”, conta Edu.
O meia corintiano, que desfilará pela escola no Carnaval, conseguiu arrecadar R$ 1.581,00 com o leilão de objetos pessoais de várias personalidades do mundo esportivo e artístico. O dinheiro será revertido para o projeto “Imperador construindo o futuro”, que ajuda 400 famílias carentes da favela de Heliópolis.
“Deu para sentir que o começo desta campanha foi bom. Muita gente participou do leilão e mostrou disposição em ajudar as pessoas. Fiquei contente com isso e pretendo colaborar no futuro com outros projetos de caridade”, revela Edu, que também desfilará no Carnaval pela escola Gaviões da Fiel.

25/02

Saudade das faltas
(fonte: Lance!)

Marcelinho Carioca já anda com saudades de deixar o seu gol de falta. Com um jejum durando 107 dias, o atacante corintiano treina forte para voltar aos bons tempos, quando a Fiel o apelidou de Pé-de-Anjo.

Ontem, Marcelinho foi um dos últimos a deixar o gramado e, pelas suas contas, foram quase 80 cobranças de falta.

– Entre gols e bolas na trave, acho que meu aproveitamento foi de 70% – afirma Marcelinho.

O jejum é tão grande que nem mesmo o jogador lembrava qual tinha sido seu último gol de falta. Só mesmo com a ajuda dos repórteres é que Marcelinho recordou do dia 10 de novembro do ano passado. Na vitória de 3 a 2 sobre o Coritiba, no Pacaembu, ele deixou o seu.

– Quando eu não estou em campo e tem uma falta perto da área, sei que a galera já começa a lembrar de mim – gaba-se.

Para Marcelinho, a explicação por estar tanto tempo sem marcar um gol de falta é simples: pouco tempo para treinar.

– Eu não tenho um tempo legal para treinar as cobranças de falta desde o início de 98. Só agora que estou tendo oportunidade novamente – diz.

Longe de revelar o seu segredo, Marcelinho confessa que os treinos são para aprimorar a pontaria e a velocidade da bola.

– Eu conto o chute na trave como certo, porque só preciso tirar um pouco de força para a bola entrar.

Se goleiros e zagueiros estão preocupados com a nova regra sobre barreiras e cobranças de falta, Marcelinho é só alegria.

Pela nova determinação, que ainda não foi colocada em prática, se a barreira se adiantar, o juiz deverá anotar nova infração a ser cobrada no local onde estava a baliza.

– Garanto que, se a barreira não andasse nunca, ia ser um gol por jogo – abusa Marcelinho.

Então, o atacante que se prepare para cumprir a promessa. Quando a nova regra estiver em vigor, a torcida provavelmente não irá tolerar mais de cem dias sem nenhum gol de falta do Pé-de-Anjo.

Afinal, Marcelinho precisa justificar o apelido que ganhou da Fiel.

Gilberto pode chegar depois do Rio-SP
(fonte: Lance!)

A diretoria corintiana anda adotando a lei do silêncio quando é questionada sobre as possíveis contratações. Mesmo assim, ainda existe uma chance de o lateral-esquerdo Gilberto reforçar o Timão, após as finais do Rio-São Paulo.

– Só vamos falar de contratações quando elas realmente estiverem fechadas – afirma o diretor de futebol, Carlos Nujud.

Metade do passe do Gilberto pertence à Inter de Milão e os outros 50% aos empresários Reinaldo Pitta e Alexandre Martins. Seu empréstimo com o Vasco vence em junho, mas Gilberto pode sair de São Januário antes do tempo.

Alexandre Martins não confirma que esteja negociando o lateral com o Corinthians, mas seu discurso indica que tem algo no ar.

– Não costumamos declarar nada sobre transações com jogadores nossos que estejam disputando uma competição – tenta desconversar o empresário.

Nem mesmo o vice-presidente do Vasco, Eurico Miranda, descarta a possibilidade de negociar Gilberto depois do término do Torneio Rio-São Paulo:

– Ainda não fui procurado, mas se for uma proposta interessante, como foi a pelo Donizete, podemos fechar negócio – admite o todo-poderoso do Vasco.

Gilberto, que treina para as partidas finais do Rio-São Paulo contra o Palmeiras, confessa que não seria má idéia uma transferência para o Timão.

– Qualquer um quer disputar o Campeonato Paulista. Jogar num clube como o Corinthians é privilégio para poucos – completa.

Depois de ser sondado pelo Internacional-RS, o também lateral-esquerdo Augusto pode estar indo para o Botafogo.

Edu ajuda mais de 400 famílias
(fonte: Lance!)

Na noite de ontem, o volante Edu trocou a chuteira e o calção por um martelo de leiloeiro. Num hotel de São Paulo, o jogador comandou um leilão beneficente que irá ajudar mais de 400 famílias da favela de Heliópolis.

– Fui escolhido por eles e não poderia decepcioná-los.

Edu conheceu o projeto através da escola de samba Imperador do Ipiranga, onde irá desfilar no próximo Carnaval.

– Acho que Heliópolis é a maior favela da cidade de São Paulo. Vamos começar ajudando 400 famílias, mas a intenção é ir aumentando. De 400 para 600, 800; até alcançar todos os moradores.

Foram leiloados cerca de 60 objetos de pessoas famosas, como um par de chuteiras de Marcelinho Carioca, uma coleção de CDs da cantora baiana Daniela Mercury, um terno do próprio Edu, uma caneta do apresentador Amaury Jr. e um biquíni de Adriane Galisteu.

Adílson: paizão da garotada
(fonte: Gazeta Esportiva)

Um verdadeiro paizão para a garotada do Corinthians. Assim é o zagueiro Adílson, no seu convívio diário com a molecada que treina junto com os profissionais. O xerifão da zaga corintiana trata de orientar os mais jovens tanto dentro como fora do campo e passa conselhos que a maioria dos jogadores — entre eles Gil, Ewerthon e Rodrigo Pontes — aceita com muita humildade.
“Meu objetivo é ajudar, já que sou vivido no futebol. Fui bem orientado quando era garoto e agora faço o mesmo desde a época do Grêmio”, conta Adílson. “Aconselho os garotos a não gastarem muito dinheiro, não ficar na noitada. A carreira é curta, depende do físico e eles têm de aproveitar a chance de estarem jogando pelo Corinthians.”
O atacante Gil ressalta que os conselhos de Adílson são seguidos à risca. “Procuro fazer tudo o que ele me fala. Se eu seguir minha carreira do mesmo jeito, com humildade, ele tem certeza que vou me dar bem”, afirma. Ewerthon tem a mesma opinião que seu companheiro. “O Adílson dispensa comentários. Sempre é bom ter esses diálogos com ele. A experiência dele conta muito para a gente. Os toques sobre assuntos de família são muito importantes.”
A escola, segundo o zagueiro, vem desde os tempos de Atlético Paranaense, onde iniciou a carreira. “Aprendi muito com o Roberto Costa, o Marola e o Renato Sá quando morava em Curitiba. Teve também o Bugrão, um treinador de goleiros, que sempre corrigia minhas deficiências depois dos treinos”, lembra Adílson, que tem gratidão por vários treinadores. “O Levir Culpi me lançou e tem também o Carlos Alberto Silva, o Ênio Andrade e o Felipão.”

Dinei, rei do Parque
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Dinei é o Rei do Parque São Jorge. Na loja da Topper (empresa que comercializa material esportivo), dentro do Corinthians, apesar de terem as novas camisas com as numerações nas costas 4, 5, 6, 8 e 11, as que têm sido mais vendidas são as com o número 18, de Dinei.
Ana Lúcia de Paula Rodrigues, encarregada da loja, confirma. “Nessa remessa é a que mais veio e vendeu foi a do Dinei”, atesta. “Ele é um jogador bastante querido no clube”, conta ela, que vende as camisas ao preço de R$ 80,00. O atacante ficou bastante lisonjeado com a notícia. “É muito legal saber disso, fico muito feliz, afinal nem sou o titular. É sinal de que eu sou carismático.” Ele garante que não conseguiu esse prestígio por acaso. “Das quatro estrelas que têm na camisa do Corinthians, eu participei de todos os títulos”, disse. “E também nunca escondi de ninguém que eu sou corintiano desde criança e isso deve ter alguma influência.”
De tão feliz, Dinei adotou o número 18 como talismã. “Eu me identifiquei com esse número, principalmente depois da minha volta ao clube, em 98.” Ele garante que se depender dele só vestirá a 18. “O problema só vai acontecer na Copa do Brasil, já que a numeração vai até 16. Nas outras competições todos já sabem qual é o número que vou escolher.”

Capetinha de roupa nova na festa
(fonte: Gazeta Esportiva)

Não é todo dia que se tem uma festa por uma conquista de um título mundial. Como hoje, às 20 horas, vai ser inaugurado o novo salão de festas da sede social, e os jogadores e a comissão técnica vão receber a faixa de campeão do mundo, o atacante Edílson foi comprar na noite de ontem um terno novo. “É um evento especial. Uma roupa nova cai bem, ainda mais numa festa como essa. A roupa tem que combinar com o evento”. A cor? Nem precisa falar. “Preto, é claro. Ela combina com uma festa à noite e também é a cor do Corinthians.”
Retorno - Hoje voltam aos treinamentos a última turma que estava em férias: Daniel, Andrezinho, Augusto, Marcelo, Luís Mário e Fernando Baiano. O goleiro Dida, em viagem pela Europa com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, só volta na quarta-feira.

CBF quer goleiro Dida em homenagens à seleção na Europa
(fonte: UOL Esportes)

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, que está na Alemanha, junto com Armando Marques, fazendo o curso de instrutor da Fifa, pediu nesta quinta-feira ao presidente do Corinthians, Alberto Dualib, para que o goleiro Dida permaneça na Europa, para representar os jogadores brasileiros em homenagens ao futebol brasileiro.
O atleta participou do amistoso da Seleção Brasileira contra a Tailândia, em Bangkok, na última quarta-feira.

Caso o dirigente do clube paulista concorde, Dida só voltará ao Brasil no dia 2 de março, véspera de Corinthians x Liga Universitária, válido pela Libertadores da América.

23/02

Timão já tem substituto de Rincón
(fonte: Gazeta Esportiva)

Apesar de os dirigentes corintianos e a comissão técnica estarem quebrando a cabeça para arranjar um substituto para Rincón, que foi para o Santos, a solução pode estar bem mais perto do que eles pensam, e no próprio Parque São Jorge: Gilmar.
O volante de 24 anos garante que não vai tremer caso seja chamado pelo técnico Oswaldo de Oliveira para ocupar a vaga do colombiano. “Sempre estive preparado para entrar no time. Sei que tenho potencial e vou dar conta do recado se eu for escalado.”
Gilmar ressalta que não está falando isso à toa. “Eu fui titular quando o Zé Elias foi para a Alemanha”, disse. Ele cita 98, como exemplo, quando o ex-técnico Wanderley Luxemburgo o efetivou para jogar no meio ao lado de Rincón, Vampeta e Marcelinho. “Eu era o cabeça-de-área. Perdi a vaga porque acabei me contundindo, ao romper os ligamentos. Com isso, o Luxemburgo recuou o Rincón para a função que eu fazia e colocou o Ricardinho mais adiantado.”
Com todas as explicações, Gilmar fica triste com as notícias de que o Corinthians está procurando um jogador para a posição, fora do clube. “Aqui tem eu, o Edu, o Marcos Senna. Fico chateado quando vejo esses boatos, por tudo o que eu fiz aqui”, desabafa.
Esperança — O técnico Oswaldo de Oliveira não descartou a possibilidade da utilização de Gilmar ou Edu para o lugar de Rincón. “Eles estão crescendo e ganhando experiência.” No entanto, ele não abre mão da contratação de um jogador mais experiente para ocupar a vaga do colombiano.

Oswaldo tem espião no Equador
(fonte: Gazeta Esportiva)

O treinador Oswaldo de Oliveira não quer ter surpresas na Copa Libertadores da América. Para isso, o técnico do Corinthians mandou um espião para Quito, com o objetivo de observar o confronto entre Liga Deportiva Universitária e Olimpia, próximos adversários do Timão no torneio.
“É um amigo que foi para lá. Prefiro que as observações sejam feitas no campo, já que a gente sempre perde algum detalhe se vê apenas pela TV”, revelou Oswaldo. “Essa é uma chance que temos de ver como nossos adversários jogam e não quero desperdiçá-la.”
O treinador pretende voltar a usar o sistema de cinco câmeras de TV espalhados no estádio. “Deu certo nas finais do Brasileiro. Mas temos muitas partidas e deverei aproveitar esse recurso nos confrontos mais importantes.”

Vampeta fica no Timão
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Vampeta, do Corinthians, renovou contrato ontem à tarde por mais três anos. Com o acerto, o salário do jogador pulará dos antigos R$ 30 mil para R$ 120mil.
O procurador de Vampeta, Reinaldo Pitta, se reuniu ontem com o diretor de futebol, Carlos Nujud, no Parque São Jorge. Ao término do treino, Vampeta assinou o contrato.
“O acerto tem algumas claúsulas como contrato de imagem”, comentou o Nujud. “A intenção de Vampeta era mesmo ficar, e para o Corinthians é interessante a renovação por causa da lei Pelé”.
Edílson - Lances de habilidade são assunto para o Capetinha, que elogiou muito as jogadas de bicicleta de Rivaldo, do Barcelona. “Ele mostrou muita inteligência. Marcou um golaço e quase fez outro da mesma maneira”, disse.
Edílson ressaltou que, se estivesse hoje no futebol europeu, seria o melhor do mundo. “O que eu faço aqui no Brasil é normal para os torcedores. Só que lá na Europa, qualquer lance de habilidade é muito elogiado. Com o Rivaldo é assim”, afirmou o Capetinha.

21/02

Marquinhos: A nova promessa
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians sempre foi ‘craque’ em revelar garotos e, agora, mais uma promessa está aparecendo no Parque São Jorge. Só que não é nenhum atacante ou meia ofensivo. Trata-se de Marcos Roberto da Silva Barbosa, o Marquinhos, um zagueiro de apenas 17 anos, que já tem no currículo vários títulos na categorias inferiores do Timão e da Seleção Brasileira e, mais importante ainda, elogios de um atacante que sabe muito bem quando o seu marcador é bom ou não. Nesse caso, o jogador é ninguém mais ninguém menos que o baixinho Romário.
“O Marquinhos mostrou muita técnica e disposição. Foi difícil passar pela marcação dele. O Corinthians terá um bom zagueiro no futuro”, disse Romário, depois do empate do Vasco com o Timão, semana passada, no Pacaembu.
Depois do confronto com Romário, Marquinhos nem teve tempo para comemorar os elogios do atacante. Desde segunda-feira passada, o zagueiro está com a Seleção Brasileira Sub'17 na disputa de um torneio na Tailândia. Em novembro do ano passado, Marquinhos participou da campanha do bicampeonato do Mundial Sub 17, na Nova Zelândia.
“Quando voltar da Tailândia, já vou subir de categoria e treinar com os juniores. O que tenho de fazer é trabalhar com dedicação para que, um dia, ganhe novamente uma chance no profissional”, contou Marquinhos, antes da viagem à Ásia. Com 1m92 de altura, o zagueiro brinca ao comentar como marcar os adversários. “Um dia vou ficar com torcicolo, já que tenho de ficar olhando pra baixo toda hora pra não deixar o atacante fugir.”

Vampeta decide futuro
(fonte: Gazeta Esportiva)

A novela sobre a renovação de contrato de Vampeta deve terminar hoje. A diretoria do Corinthians, o procurador do jogador, Reinaldo Pitta, e o próprio volante têm uma reunião marcada para discutir o assunto. O novo compromisso de Vampeta deverá ser de três anos, com aumento de salário e um contrato de imagem.
Depois de três dias de folga, o elenco do Corinthians volta a trabalhar, mas em partes. Os jogadores que tiveram férias em janeiro retornam hoje ao batente, no Parque São Jorge. Amanhã, seis jogadores (Fábio Luciano, Edu, Rodrigo Pontes, Dinei, Maurício e Marcos Senna) recomeçam os treinamentos. O resto do grupo (Daniel, Augusto, Andrezinho, Luis Mário, Marcelo e Fernando Baiano) volta na sexta-feira.
O Timão só volta a jogar no dia 3, contra o Liga Deportiva Universitária (Equador), no Pacaembu, pela Libertadores. Na semana que vem, o elenco treinará em Atibaia.

Amadores terão mais estrutura
(fonte: Gazeta Esportiva)

O pensamento dos dirigentes do Corinthians e da sua parceira, a Hicks Muse, não está somente no time profissional. Um acordo realizado entre o clube de Parque São Jorge e a empresa definiu que o CT de Itaquera será usado agora apenas pelas categorias amadoras. Cerca de R$ 2 milhões serão utilizados na construção de 32 apartamentos, que serão erguidos sobre o restaurante, vestiários e salas de hidromassagem, já em uso no local.
O objetivo dos dirigentes é aproveitar o máximo possível de jogadores dos times inferiores na equipe principal do Corinthians. A receita já deu certo com vários garotos, como Edu, Fernando Baiano, Índio e Kléber, que já ganharam o Paulistão, Brasileirão e Mundial.
Um estádio para 40 mil pessoas deverá ser construído para receber as partidas dos times amadores. O local da obra deverá ser no próprio Centro de Treinamento de Itaquera.

20/02

Fiel condena ex-ídolo
(fonte: Gazeta Esportiva)

A Gaviões da Fiel sabe muito bem a força que tem. Não nega sua influência na vida política do clube e, apesar dos 30 anos de existência, se mantém firme em sua posição de condenar o continuísmo — o que a levou, inclusive, a criticar publicamente o presidente Alberto Dualib por se manter sucessivamente no comando do clube. Mas seus líderes preferem não falar que a diretoria teme os Gaviões, por mais que todos digam isso.
“Eles (os diretores) têm respeito. É diferente”, explica José Cláudio de Almeida Moraes, o Dentinho, presidente da Gaviões. “O Rincón falou isso porque não está acostumado com torcidas que tomem atitudes como as nossas”, diz. Para Dentinho, Rincón é mais um caso de jogador que não sabe sair de nenhum clube pela porta da frente. “Isso já tinha acontecido no Palmeiras. Saiu de lá brigado com todo mundo”, afirma.
“Por que não teve a hombridade de fazer como o Gamarra e tantos outros ídolos, que chegaram na diretoria e disseram que tinham uma proposta melhor?”, sugere Dentinho.
Na avaliação do líder da Fiel, Rincón fez como Edmundo, o polêmico craque vascaíno que sempre força suas despedidas. “Criou um fato para sair. Só que se esqueceu que a torcida tinha muito carinho por ele e que não merecia”, completa decepcionado.
Embora não deseje nenhuma mal ao ex-ídolo, o presidente da Gaviões defende a posição da diretoria alvinegra de cobrar o colombiano. “O Corinthians tem de lutar até o fim por seus direitos. O Rincón sempre exigiu que seu salário fosse corrigido corretamente e que o clube honrasse os compromissos assumidos. Agora, é a vez do Corinthians cobrar dele, e deve insistir nisso até as últimas conseqüências. Inclusive, indo à Fifa.”

Rincón racha nação alvinegra
(fonte: Gazeta Esportiva)

As recentes declarações do colombiano Freddy Rincón, afirmando que a diretoria corintiana tem medo da torcida e que, por isso, nem sempre fala a verdade, provocaram um racha na nação alvinegra.
A Fiel continua solidária à diretoria e insiste que o ex-capitão do time campeão mundial é um traidor. Mas grandes ídolos do passado alvinegro estão ao lado do craque.
Sócrates e Casagrande, líderes do movimento que ficou conhecido como Democracia Corintiana no inícios dos anos 80, saíram em defesa do colombiano. “Ele deve saber do que está falando”, diz Casagrande. “A diretoria é refém da torcida. Ela é como uma família que tem medo do que os vizinhos vão falar”, dispara.
“A torcida corintiana é a mais importante e influente do Brasil. Ainda que não seja a maior, é a que mais assume sua paixão”, afirma o Doutor Sócrates. “No caso do Rincón, não existe a menor dúvida que seu problema era de posicionamento com a diretoria. Um problema que vinha se arrastando há tempos”, completa.
Para Sócrates, um dos maiores ídolos da história do clube, nem mesmo a conquista do título de campeão mundial, no mês passado, foi suficiente para contornar a crise. “O título vale mais para quem consome o futebol do que para quem trabalha para ele”, explica.
A Gaviões, maior torcida organizada do clube, porém, ainda se mantém fiel, como o próprio nome sugere, à diretoria. “Dentro de campo o Rincón sempre honrou a camisa do Corinthians, mas, fora dele, provou que nunca foi um corintiano. Sua atitude foi lamentável e suas declarações, piores ainda”, diz José Claudio de Almeida Moraes, o Dentinho, presidente da Gaviões, que segue na bronca com o craque.

Titulares voltam aos treinos amanhã
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians começa a partir de amanhã a preparação para uma maratona de jogos até o fim de maio. Entre Paulistão, Libertadores e Copa do Brasil, o Timão deverá entrar em campo mais de 30 vezes.
Para não comprometer a parte física, o time aproveitará as duas semanas de folga na tabela. Amanhã, os titulares, que tiveram férias depois do Mundial, voltam ao trabalho. Na terça, será a vez de Edu, Marcos Senna, Dinei, Maurício e Rodrigo Pontes retornarem ao batente. O restante do elenco se reapresenta na sexta-feira.
Na outra semana, a comissão técnica corintiana já programou um retiro de quatro dias em Atibaia.

Gil, novo xodó da Fiel
(fonte: Gazeta Esportiva)

A Fiel torcida corintiana pode esperar um futuro promissor para um garoto de 19 anos, dribles curtos e muita inteligência. O atacante Gil começa a despontar entre as feras do time campeão mundial e já ganha o reconhecimento de alguém que tem o respeito dos torcedores: o gavião Dinei.
“Esse garoto vai longe aqui no Corinthians. Tenho certeza de que ele será o meu substituto no coração da torcida”, prevê Dinei, que elogia muito o futebol de Gil. “O moleque é rápido e tem uma habilidade do caramba. Os adversários ainda não sabem o que terão pela frente quando o Gil começar a jogar no principal.”
O garoto, que ainda faz parte da equipe de juniores, teve algumas chances no Torneio Rio-São Paulo e não decepcionou. “Entrei algumas vezes nas cinco primeiras partidas e comecei como titular contra o Vasco, no Pacaembu. Esses jogos foram importantes, já que pude mostrar um pouco do que sei”, conta Gil, que é natural de Andradina (SP).
O atacante não esquece do confronto com o Vasco, na semana passada, quando pôde encontrar com seu ídolo, o Baixinho Romário. “Sempre admirei seu futebol, desde os tempo em que atuava na Europa. Aprendo muito vendo ele jogar na televisão.”

‘Nem parece homem’
(fonte:Lance!)

Contratado pelo Corinthians para falar em nome do clube no Caso Rincón, o advogado Valed Perry, especializado em legislação esportiva, não vê com bons olhos a troca de farpas entre o jogador e o presidente do Timão, Alberto Dualib. Para Valed Perry, as declarações de Rincón, que afirmara que não agüentaria olhar para a cara de Dualib, só dificultam um final rápido para o impasse jurídico.

– Ele escreveu uma carta amistosa e agora diz que não quer olhar para a cara de ninguém. Isso dificulta tudo, uma bobagem, coisa de garoto. Nem parece homem formado – critica o advogado.

Anteontem, o presidente corintiano respondeu com veemência às palavras de Rincón e ameaçou levar o caso adiante de modo diferente.

– Isso complica tudo. Mas não há interesse de ninguém que isso se eternize – acredita Valed Perry.

Rincón conseguiu na Justiça trabalhista uma liminar que garantiu ao jogador o direito de rescindir o seu contrato com o Timão, que terminaria somente no final de junho de 2001. Quarta-feira passada, a CBF recusou o registro do atleta e está encaminhando o caso à Fifa.

– Ele rescindiu o contrato, mas não conseguiu o atestado liberatório. Uma coisa é rescindir o contrato, outra é ficar livre. O Corinthians pagou pelo passe dele até 2001 e quer uma indenização para liberá-lo – explica Valed Perry.

Em um desdobramento extremo do caso, Rincón ficaria com o passe preso ao Corinthians, sem poder jogar por outro clube, até março de 2001, quando entra em vigor a Lei Pelé, que determina o fim do passe.

Dinei vibra com boa fase
(fonte:Lance!)

Melhor jogador do Corinthians na estréia na Libertadores, o atacante Dinei anda comemorando a boa fase, independentemente do tropeço do time.

– Apesar da derrota, estou contente com o meu desempenho. Muitos falavam que eu não tinha condições de jogar o tempo todo e provei o contrário – afirma o atacante, que deve dar lugar a Edílson na próxima partida.

Nem mesmo a altitude mexicana intimidou o jogador.

– Para mim, a altitude não pesou. Se tivesse mais dez minutos, jogaria sem problemas.

Carnaval da Gaviões pode ficar esvaziado
(fonte:Lance!)

Jogador do Corinthians desfilar na Gaviões da Fiel já virou tradição no Carnaval de São Paulo. Neste ano, no entanto, a direção da escola de samba da maior torcida organizada corintiana vai ter problemas para mantê-la. Motivo: a Gaviões entra no Sambódromo do Anhembi às 5h30min da madrugada de sábado, 4 de março, poucas horas depois do término do próximo jogo do Timão, marcado para a noite do dia 3, contra a Liga Deportiva Universitária (LDU), do Equador, em São Paulo.

Mesmo assim, há quem acredite na presença maciça de jogadores, apesar do problema logístico.

– Vampeta, Edilson, Dinei, Edu... Quase todo mundo deve desfilar. Normalmente, no Carnaval, os jogadores viajam. Mas, dessa vez, estarão todos em São Paulo – analisa um otimista Dentinho, presidente da Gaviões da Fiel.

– Vai dar tempo dos jogadores dormirem um pouco antes de irem para a avenida – acredita.

Pela programação da comissão técnica corintiana, os jogadores devem ter folga no sábado de Carnaval, dia do desfile da Gaviões. Apesar do otimismo da direção da escola, nenhum atleta deu as caras nos ensaios por enquanto.

– Como eles estão nessa correria de pré-temporada, viagens, Libertadores, folgas, ainda não apareceu ninguém nos ensaios – admite Dentinho.

Neste ano, todas escolas terão como tema do desfile os 500 anos do descobrimento do Brasil. 

19/02

Dualib bate duro em Rincón
(fonte: Gazeta Esportiva)

“Eu sou maior que o Rincón. Faltou respeito por parte dele e do presidente do Santos, o Marcelo Teixeira, nesse caso.” Com essas fortes declarações, o presidente do Corinthians, Alberto Dualib, respondeu ontem, na volta da equipe do México, ao volante colombiano, que não está contente com os planos do Timão para atrapalhar sua ida ao clube da Baixada Santista.
Rincón disse na quarta-feira que preferiria até parar de jogar futebol se fosse obrigado a voltar para o Timão e que não aguentaria olhar mais na cara do diretor de futebol, Carlos Nujud, e do próprio Dualib.
O colombiano já ameaçou contar toda a verdade sobre sua saída do Corinthians e disse que Nujud e Dualib não são “santos”. O presidente do clube usou de ironia para responder ao volante. “Está faltando santidade do lado dele. Está enganado. O que tenho a dizer é que o Corinthians é muito maior que ele”, esbraveja.
Dualib ressaltou que nunca teve um relacionamento mais próximo com o jogador. “Tivemos apenas dois encontros: um num restaurante, mas foi aquela coisa de bom dia e boa tarde. Outro foi na época da renovação de seu contrato, durante o Mundial. Outras pessoas e o próprio Nujud foram os que mais conversaram com ele”, comenta o dirigente.
O processo movido pelo Corinthians na Fifa promete ganhar novos rumos, segundo Dualib. “Depois de tudo isso que ele falou, vamos levar adiante esse casso, mas de um modo bem diferente. Não queremos mais o Rincón no clube, só que o Corinthians não ficará impune ao que aconteceu.”
Na quarta-feira, o Tribunal Regional de Trabalho (TRT) de São Paulo manteve a liminar concedida pelo Juiz da 36ª Vara do Trabalho, Benedito Valentini, que liberou Rincón para atuar no Santos. Os advogados contratados pelo Corinthians têm agora dez dias para recorrer da decisão. Se isso acontecer, o colombiano não poderá atuar pelo clube da Baixada Santista.

Corinthians racha em três partes
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians está rachado depois da derrota por 2 a 0 sobre o América, na estréia da Libertadores. Mas a torcida não precisa ficar assustada, porque essa divisão tem o aval do técnico Oswaldo de Oliveira. “Resolvemos dividir o grupo em três partes para trabalhar na próxima semana”, explica.
Na segunda-feira, os titulares voltam aos treinos. No dia seguinte, é a vez dos que disputaram o Rio-São Paulo e precisam recondicionar-se fisicamente. Já na sexta-feira treinam os que participam da campanha do time no Mundial de Clubes e no Rio-São Paulo.
Oswaldo garante que as folgas não vão atrapalhar seus planos, apesar de a equipe estar desentrosada. “São merecidas, já que esses jogadores não tiveram férias.”
De 28 de fevereiro a 2 de março, a equipe fará uma mini pré-temporada, em Atibaia. Oswaldo de Oliveira não ficou preocupado com o resultado no México. “Não é uma derrota que vai mudar o meu planejamento”, ressalta. “Quando assumimos o projeto do Mundial, sabíamos que haveria um prejuízo. Não é nada alarmante. Ainda temos mais cinco partidas e vamos ter 14 dias para treinar e acertar o time.” O Timão volta a jogar dia 3 de março, contra a Liga Deportiva Universitária, do Equador.

Adílson sofre com altitude mexicana
(fonte: Gazeta Esportiva)

Nem a experiência de seus 32 anos e a bagagem de ter conquistado a Copa Libertadores da América em 1995 pelo Grêmio fizeram com que o zagueiro Adílson, do Corinthians, sentisse a altitude de 2.240 metros da Cidade do México. O meia Edu, que fez a função no meio-campo substituindo Ricardinho, também teve problemas. “Na volta do intervalo, senti uma coisa na garganta que não saia. Então, fui até o canto do gramado e vomitei. Isso não atrapalhou o meu rendimento em campo.”

Zagueiro confirma que é pão-duro
(fonte: Gazeta Esportiva)

O free shop de um aeroporto é um paraíso para os marinheiros de primeira viagem. Só que o zagueiro Fábio Luciano provou o contrário ontem, no desembarque do Corinthians da viagem ao México. O jogador, em sua primeira experiência fora do País, só comprou um perfume, para uso próprio, e bolas de tênis, para seu pai. “Sou pão-duro mesmo. Não gosto muito de gastar. É difícil tirar dinheiro do bolso para comprar alguma coisa”, diz, brincalhão, o zagueiro.
A volta de Fábio Luciano aos treinamentos está marcada para a terça-feira, mas o jogador quer retornar um dia antes. “Já decidi que vou começar a treinar na segunda-feira. Fiquei de férias em dezembro e preciso trabalhar com o meus companheiros para ganhar mais entrosamento”, conta.
A folga do zagueiro será passa da junto dos pais, em Campinas. “Vou aproveitar o descanso para, depois, trabalhar duro com o time.”

Ligeirinho Vampeta traz sombreiro do México
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Vampeta transformou-se no “Ligeirinho do Parque São Jorge”. Ele aproveitou a ida ao México e trouxe de lembrança um sombreiro, chapéu típico daquele país. No início da próxima semana, o jogador se reúne com dirigentes e o empresário Reinaldo Pitta para acertar o novo contrato de três anos. Antes da viagem, falou: “Está tudo certo. Assino quando voltar.”

18/02

Homem de responsa
(fonte: Lance!)

Com a saída de Rincón, Ricardinho será o comandante do meio-campo do Timão. Mas, nem por isso, ele acha que sua responsabilidade irá aumentar.

Por estar se recuperando de uma lesão, Ricardinho não viajou com a delegação para o México. Ontem, esteve no Parque São Jorge treinando com mais cinco jogadores e, no final, falou com o LANCE!

Você imaginava que seria considerado a peça mais importante do meio-campo do Corinthians?

RICARDINHO: Temos um conjunto e existem as qualidades individuais. Mas a gente precisa colocar isso em função do grupo.

L!: Com a saída do Rincón, você não teme uma responsabilidade maior?

R: A responsabilidade de jogar no Corinthians sempre é grande. Pode aumentar por causa do Mundial.

L!: Nos últimos dois anos o Corinthians vem sendo o bicho-papão, ganhando diversos títulos. Dá para manter essa regularidade?

R: É difícil. Mas o time já tem um padrão de jogo e isso facilita nosso trabalho. Sabemos que as dificuldades serão ainda maiores.

L!: Dá para negar que a Libertadores é a prioridade do Timão?

R: A Libertadores é importante, assim como o Paulistão também é. Somos profissionais e remunerados para ganhar a maioria das competições.

L!: O que falta para o Ricardinho chegar na Seleção Brasileira?

R: Preciso continuar o meu trabalho no Corinthians para, só assim, poder ter uma oportunidade na Seleção.

L!: O Caçapa foi um dos destaques do Campeonato Brasileiro, assim como você, e já foi convocado. Também sonha com isso?

R: Sei que as coisas têm um motivo para acontecer. Entro em campo para fazer o meu melhor pelo Corinthians. O meu trabalho, se bem feito, pode me levar à Seleção.

L!: Mas todo atleta quer a Seleção...

R: Não posso entrar em campo com o pensamento de jogar só para chegar na Seleção Brasileira.

Cambiasso: segredo total
(fonte: Lance!)

Primeiro nome na lista de possíveis substitutos de Rincón no Corinthians, o volante argentino Esteban Cambiasso, do Independiente, ainda não sentou para conversar com os dirigentes do Timão. Pelo menos foi isso que garantiu o pai, e procurador, do jogador, Carlos Cambiasso.

– Já ouvi rumores sobre o interesse do Corinthians, mas não houve nenhum contato comigo por enquanto. Vamos esperar...

Há 19 dias, o técnico Oswaldo de Oliveira apresentou à diretoria corintiana uma lista de reforços com algumas opções para o substituto de Rincón. Zé Elias não é a prioridade do treinador.

– Esse jogador precisa ser bem pesquisado. Qualquer pronunciamento sobre nomes atrapalha as negociações. Não revelo nomes – diz Oswaldo de Oliveira.

Altitude não foi o principal problema
(fonte: Lance!)

Assim como o preparador físico Antônio Mello já vinha avisando, a altitude de 2.240 metros da Cidade do México não foi a responsável pela derrota do Corinthians na estréia da Libertadores da América.

O próprio técnico Oswaldo de Oliveira preferiu atribuir o placar de 2 a 0 à qualidade do adversário do Timão.

– A equipe do América tem seis titulares da seleção mexicana. Isso somado ao pouco tempo que tivemos para treinar transformou a partida numa parada dura – fala o treinador corintiano.

A falta de tempo para preparar o time também foi abordada pelo preparador físico.

– Perdemos por causa da falta de ritmo, já que só tivemos oito dias para treinar com o grupo completo – explica Mello.

Apesar da derrota para o América, Oswaldo achou que o Corinthians mostrou bom futebol.

– Dentro das circunstâncias da partida, fomos bem. Jogamos de igual para igual e tivemos algumas chances de marcar.

Como o próximo compromisso do Timão só está marcado para o dia 3 de março - contra o Liga Universitária de Quito, a comissão técnica quer aproveitar o tempo livre para melhorar a condição física dos jogadores e o conjunto da equipe.

– Para nós, a Libertadores só começa mesmo no dia 3. Aposto que se estivéssemos com o time completo e bem treinado não perderíamos – garante Antônio Mello, que não viajou ao México.

Derrota não foi fim do mundo
(fonte: Gazeta Esportiva)

De uma coisa a comissão técnica do Corinthians tem certeza: a derrota para o América por 2 a 0, anteontem, na Cidade do México, pela estréia na Libertadores, não foi o fim do mundo para o Timão. “Estávamos em desvantagem no aspecto físico e tivemos pela frente uma equipe que tem seis titulares da seleção mexicana. Até que jogamos bem, criamos chances de gols, mas elas foram aproveitadas pelo América”, analisa o treinador Oswaldo de Oliveira, que não teme o futuro da equipe. “Não temos que nos preocupar. Agora teremos tempo suficiente para deixar o time em perfeitas condições”, explica.
Esse tempo, aliás, será bem aproveitado, segundo o preparador físico Antônio Mello. O Corinthians só volta a jogar no dia 3, contra o Liga Deportiva Universitária (Equador), em São Paulo, pela Libertadores. “Faremos um ótimo trabalho de condicionamento físico nessas duas semanas. Garanto que os jogadores estarão no ponto para o próximo jogo”, garante Mello.
Os jogadores estão de folga até segunda-feira, mas o planejamento da comissão técnica prevê muita dureza para os atletas. Na próxima semana, o time treina no Parque São Jorge e, na semana seguinte, se prepara em Atibaia.
Antônio Mello revela que ninguém será poupado nos treinamentos. “Os jogadores que disputaram o Rio-São Paulo trabalharão normalmente. Nosso objetivo é nivelar o grupo fisicamente.”
Interesse negado — A diretoria do Corinthians negou ontem que esteja interessada na contratação do volante argentino Cambiasso, que atua no Independiente. “Ele não é o jogador que estamos procurando. Isso eu garanto”, diz o diretor de futebol, Carlos Nujud. O pai de Cambiasso, Carlos, que representa os negócios do filho, disse em Buenos Aires que ninguém procurou o volante até o momento.

Corinthians joga reforçado no dia 3
(fonte: Gazeta Esportiva)

O meia Ricardinho, os zagueiros João Carlos e Batata e o atacante Edílson, que ficaram em São Paulo, devem reforçar o Corinthians para o próximo jogo, que vai ocorrer somente em 3 de março. Neste dia, o time enfrentará a Liga Universitária, do Equador, pela segunda rodada da Copa Libertadores da América. Os jogadores estiveram treinando no Parque São Jorge durante a semana.
Ricardinho, João Carlos e Batata se recuperaram de contusões. Já o atacante não participou do jogo contra o América porque estava suspenso.
Paulistão — O Corinthians estréia no Paulistão, dia 8 de março, enfrentando a Internacional de Limeira. O jogo vai ocorrer em São Paulo.

Time volta e Vampeta renova contrato
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians volta hoje pela manhã a São Paulo, após ter perdido para o América, por 2 a 0, na Cidade do México, na estréia da Libertadores. Com isso, Vampeta deverá acertar nos próximos dias o novo contrato com a duração de três anos. Antes de viajar, o volante falou que só não assinaria na última segunda-feira porque estava viajando.
O único jogador que não retorna é o goleiro Dida, que vai direto para Tailândia, onde vai se juntar à Seleção Brasileira.

Edílson agora ataca na Internet
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Edílson está diversificando ainda mais seus negócios fora do futebol. Dono da banda de axé “Raça Pura” e do bloco de carnaval “Broder”, em conjunto com a dançarina Carla Perez, o Capetinha ataca agora no ramo da Internet, a maior rede de computadores do mundo. Há duas semanas, Edílson se juntou à empresa “Tricom”, responsável por construções de sites.
“É uma nova atividade na minha vida. Já tenho a banda e o bloco. Agora, cuido da empresa de construção de sites. O ramo da Internet está crescendo e eu estou aproveitando”, explica Edílson.
O Capetinha faz questão de ressaltar que suas atividades extra-campo não o atrapalham no Corinthians. “Minha vida é apenas o futebol. Tenho pessoas muito competentes que cuidam desses negócios para mim”, afirma.
Sobre Seleção Brasileira, Edílson não quis falar muito. “Não crio mais expectativa de ser convocado. O Luxemburgo me conhece bem e sei que tenho chances de ser chamado para as partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo”, conta o Capetinha.

17/02

Derrota incontestável
(fonte: Lance!)

O Corinthians caiu na estréia do que considera o torneio mais importante do ano. Na madrugada de hoje, na Cidade do México, o Timão não resistiu ao esquema excessivamente cauteloso do técnico Oswaldo de Oliveira e, sobretudo, à falta de entrosamento de início de temporada e foi derrotado pelo America, do México, por 2 a 0, no estádio Azteca, gols marcados pelo zagueiro Joel Sanchez.

O time mexicano assumiu a liderança do Grupo 3 da Libertadores, com três pontos. O Timão volta a jogar agora em 3 de março, contra a Liga Deportiva Universitário, do Equador, em São Paulo.

Em início de temporada, o Corinthians preferiu a cautela à ousadia desde o início do jogo. A proposta do técnico Oswaldo de Oliveira era clara: a defesa em primeiro lugar. A escalação da defesa titular do Torneio Rio-São Paulo, com Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Augusto, jogadores em ritmo de competição, já dava uma idéia da prioridade do treinador corintiano, que deixou os laterais campeões mundiais Índio e Kléber no banco de reservas.

Preocupado em minimizar os riscos de uma estréia na Libertadores com apenas dez dias de preparação, Oswaldo se cercou de cuidados, inclusive com a altitude da capital mexicana – o Timão fez uma escala em Cancún, ao nível do mar, para encarar os 2.240m da Cidade do México. Mas a falta de entrosamento foi inevitável. A produção do trio Marcelinho-Dinei-Luizão, responsável pelos contra-ataques corintianos, ficou restrita a lampejos de Dinei, o corintiano mais lúcido do meio-de-campo para frente.

A defesa, apesar dos cuidados do técnico Oswaldo de Oliveira, mostrou a mesma instabilidade do Rio-São Paulo. Aos 37 minutos, uma cobrança falta de Pardo encontrou livre, no meio da área, o zagueiro Joel Sanchez, que se aproveita da indefinição de Dida abre o placar sem dificuldade: 1 a 0 América. Dida errou a saída do gol.

Bem que o Corinthians tentou um início de reação no segundo tempo. Ao contrário dos primeiros 45 minutos, o técnico Oswaldo de Oliveira deu mais liberdade aos laterais e o Timão chegou a pressionar o time mexicano, com uma seqüência de perigosas bolas cruzadas na área.

O domínio do Timão, no entanto, parou em mais uma falha da defesa. Pardo, de novo, cruzou. O atacante argentino Calderón, sozinho, ajeitou de cabeça para a entrada do iluminado Joel Sanchez: 2 a 0.

Tudo o que o treinador corintiano mais temia aconteceu.

Corinthians deve se refugiar em Atibaia
(fonte: Lance!)

A comissão técnica do Corinthians deve levar o elenco para uma semana de concentração em Atibaia, interior de São Paulo, antes do segundo jogo do Timão na Copa Libertadores, marcado para 3 de março, contra a Liga Deportiva Universitaria, do Equador, em São Paulo. A delegação corintiana retorna ao Brasil na madrugada de amanhã, ganha três dias de folga e só se reapresenta na próxima segunda-feira.

Redondinho na mira
(fonte: Lance!)

O Corinthians já descartou a possibilidade de contratar o volante Fernando Redondo, mas pode estar indo buscar no mesmo clube o substituto de Rincón.

O também argentino Esteban Cambiasso, que pertence ao Real Madrid, é tido como o sucessor de Redondo no seu país e está na mira dos dirigentes do Timão.

– O Redondo nunca foi sondado, porque é caro demais e inviável para a nossa realidade – afirma o diretor de futebol Carlos "Nei" Nujud.

Mas o mesmo Nei não descarta a contratação de "Redondinho".

– Esse reforço pode ser da Argentina sim, mas garanto que não é o Redondo.

Apesar de pertencer ao Real Madrid, onde jogou no time B, Cambiasso está emprestado ao Independiente, da Argentina, até 30 de junho. O volante tem 19 anos e mesmo com a eliminação da sua seleção no último Pré-Olímpico, ele foi um dos destaques do torneio disputado em Londrina.

Nas últimas semanas, os diretores do Corinthians até que tentaram trazer Zé Elias de volta ao Parque São Jorge, mas, além do seu alto salário na Itália impedir a negociação, seu nome não era o primeiro da lista dos prováveis substitutos de Rincón.

– Ele não é o único e existem outras opções. Quando o Corinthians foi jogar contra o Vasco pelo Rio-São Paulo, em São Januário, tivemos uma reunião com o técnico Oswaldo de Oliveira (que estava de férias) e nos foi apresentada uma relação de atletas – confessa Nujud.

A possibilidade da transação com Cambiasso fica ainda mais clara quando os dirigentes do clube e da Hicks Muse - parceira do Corinthians dizem que não estão procurando apenas na Europa, como vinha sendo especulado anteriormente.

– Estamos com as atenções voltadas tanto para o mercado europeu como para a América do Sul – fala José Roberto Guimarães, executivo da Hicks Muse.

A expectativa da imprensa argentina é que, num futuro próximo, Cambiasso seja ainda melhor que o próprio Redondo.

O Corinthians tem até o dia 20 de abril para inscrever mais dois jogadores na Libertadores da América. Mas, se quiser o volante, terá de desembolsar cerca de US$ 7 milhões. Este é o valor do passe que o Real Madrid estipulou ao Independiente.

Teoricamente, não é nenhuma ilusão, já que o próprio Zé Roberto Guimarães disse que US$ 5 milhões por Zé Elias não seria muito. Levando em conta que Cambiasso é quatro anos mais jovem e está em ascensão, o negócio pode sair.

Homem de responsa
(fonte: Lance!)

Com a saída de Rincón, Ricardinho será o comandante do meio-campo do Timão. Mas, nem por isso, ele acha que sua responsabilidade irá aumentar.

Por estar se recuperando de uma lesão, Ricardinho não viajou com a delegação para o México. Ontem, ele esteve no Parque São Jorge treinando com mais cinco jogadores e, no final, falou com o LANCE!

Você imaginava que seria considerado a peça mais importante do meio-campo do Corinthians?

RICARDINHO: Temos um conjunto e existem as qualidades individuais. Mas a gente precisa colocar isso em função do grupo.

L!: Com a saída do Rincón, você não teme uma responsabilidade maior?

R: A responsabilidade de jogar no Corinthians sempre é grande. Pode aumentar por causa do Mundial.

L!: Nos últimos dois anos o Corinthians vem sendo o bicho-papão, ganhando diversos títulos. Dá para manter essa regularidade?

R: É difícil. Mas o time já tem um padrão de jogo e isso facilita nosso trabalho. Sabemos que as dificuldades serão ainda maiores.

L!: Dá para negar que a Libertadores é a prioridade do Timão?

R: A Libertadores é importante, assim como o Paulistão também é. Somos profissionais e remunerados para ganhar a maioria das competições.

L!: O que falta para o Ricardinho chegar na Seleção Brasileira?

R: Preciso continuar o meu trabalho no Corinthians para, só assim, poder ter uma oportunidade na Seleção.

L!: O Caçapa foi um dos destaques do Campeonato Brasileiro, assim como você, e já foi convocado. Também sonha com isso?

R: Sei que as coisas têm um motivo para acontecer. Entro em campo para fazer o meu melhor pelo Corinthians. O meu trabalho, se bem feito, pode me levar à Seleção.

L!: Mas todo atleta quer a Seleção...

R: Não posso entrar em campo com o pensamento de jogar só para chegar na Seleção Brasileira.

16/02

Gavião pronto para depenar Águia
(fonte: Gazeta Esportiva)

Se o América do México, time conhecido como Águia, tem a dupla de ataque formada por Hermosillo e Blanco, da seleção mexicana, o Corinthians não deixa por menos. Vai atacar com Luizão e Dinei, o Gavião, na estréia no grupo 3 da Copa Libertadores, no estádio Azteca, à meia-noite de hoje, na Cidade do México. Dinei, que ganhou a vaga de titular porque Edílson cumpre suspensão, está tranqüilo. “Jogar com o Luizão é sossegado”, garante. “Somos amigos há tempos e o entrosamento não será problema.”
Para o Gavião, a companhia de Luizão vai distribuir melhor as tarefas. “O Luizão deverá cair mais pelo lado direito e eu, pelo esquerdo”. Ele conta, no entanto, que ambos terão a obrigação de voltar para ajudar na marcação.
Apesar de a dupla brasileira pouco ter jogado neste ano, o entrosamento não será obstáculo para Luizão. “Dentro de campo não tem muito segredo”, ressalta. “A Libertadores é uma competição diferente. Vale mais a garra e a raça.”
Preocupação — Hermosillo e Blanco preocupam o técnico Oswaldo de Oliveira, do Corinthians. “São jogadores de seleção”, ressalta ele, que viu um teipe da vitória do América sobre o León por 4 a 2. “Naquele jogo, o Blanco marcou três gols”, disse. “Mas a equipe também tem outros jogadores de talento, como o Pardo, o Suárez e o Estay.”
Oswaldo está preocupado com os laterais do Timão. “Esta é a posição que será mais exigida pela altitude. Haverá mais correria e eles deverão cansar mais do que os outros, porque terão a obrigação de marcar e atacar”, analisou o técnico.

Ficha técnica

AMÉRICA
Ríos; Pardo, Yacuta, Lara e Salgado; Davino, Berti, Calderón e Marcelo; Blanco e Hermosillo.Técnico: Alfredo Tena.

CORINTHIANS
Dida; Daniel, Adílson, Fábio Luciano e Augusto; Márcio Costa, Vampeta, Edu e Marcelinho; Dinei e Luizão. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Azteca, na Cidade do México.
Data: 16/02/2000.
Horário: 0h.
Árbitro: Oscar J. Ruiz.
Assistentes: Felipe Russi e Luis Agudelo.

Mexicanos com orgulho ferido
(fonte: Gazeta Esportiva)

O América do México promete vir babando para cima do campeão mundial. Com o orgulho ferido pela derrota sofrida no clássico do último domingo frente ao Guadalajara (3 a 0), no Campeonato Mexicano, o América promete descontar sua raiva no Timão.
“O Corinthians vai pagar o pato”, disse o treinador Alfredo Tena, que depois admitiu que sua equipe ainda está um pouco abatida.
O técnico mexicano também confirmou que poderá contar com a experiência dos argentinos Sérgio Berti e José Luis Calderón, que já disputaram a Libertadores.
Além dos dois argentinos, o América conta também com um brasileiro desconhecido. O meia Marcelo de Faria é um dos destaques da equipe mexicana, apesar de não ter feito carreira no Brasil.
Mas é na dupla de ataque que estão todas as esperanças da torcida do América. Elogiados pelo técnico Oswaldo Oliveira, os velozes Carlos Hermosillo e Cuauhtémoc Blanco prometem aprontar uma correria para cima dos zagueiros corintianos. Principalmente porque os brasileiro podem ter problemas de adaptação à altitude da Cidade do México.

Zé Elias desmente volta ao Corinthians
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Zé Elias, que está jogando pelo Bologna, da Itália, desmentiu ontem, por telefone, os boatos que teria sido procurado para voltar ao Corinthians e ocupar a vaga de Rincón, que foi para o Santos. “Não tem nada de verdade nessa história. Nem eu nem meu empresário Branchinni fomos procurados”, afirmou.
O Zé da Fiel, que tem 23 anos e contrato com o clube italiano por mais dois, não esconde que, se tiver que voltar ao Brasil, a preferência é o Timão. “Tenho um carinho muito grande pelo Corinthians, clube em que fui revelado.”
Saudade — Lúcia, a mãe do jogador, está torcendo para que o boato se torne realidade e o filho volte ao Brasil o mais rápido possível. “Gostaria que tudo se concretizasse, ainda mais se fosse para o Corinthians. Fico na maior torcida. Vai ser uma das maiores alegrias da minha vida.”
Lúcia ressalta que falou com o jogador no domingo. “Perguntei sobre a possibilidade da volta e ele disse que tem muita vontade”.
A mãe de Zé Elias disse que o filho esteve perto de retornar, quando Mário Sérgio ainda era o técnico do Corinthians. “Quando o Mário Sérgio assumiu o cargo de treinador, ele esteve bem próximo.”

Rodrigo Pontes ganha viagem de presente
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Rodrigo Pontes, do Corinthians, apesar de não estar no time titular para o jogo desta noite, está rindo à toa. É porque hoje ele completa 19 anos e esta é sua primeira viagem internacional com o time. “Ganhei um presentão antecipado”, garante ele, que está esperando uma chance para entrar na equipe.
“Se tiver a oportunidade, quero retribuir esse carinho em campo. Vou agarrar com unhas e dentes. É a chance da minha vida.”
Ele não está preocupado se tiver que entrar na fogueira. “Quanto maior a dificuldade, melhor para mim, porque eu acabo crescendo no meu trabalho.”
Time — Ontem à, tarde o elenco corintiano viajou de Cancún para a Cidade do México e, à noite, fez um treino de reconhecimento no gramado do estádio Azteca. O time está desfalcado de Ricardinho, João Carlos e Edílson. Os dois primeiros estão contundidos e o atacante está suspenso.

Augusto pronto para se firmar
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-esquerdo Augusto, que vai entrar em campo hoje à noite, tem consciência que a Libertadores é uma competição fundamental para se firmar de vez como titular. “É a grande chance”, disse Augusto, que foi crucificado após falhar contra o Palmeiras, no Brasileirão do ano passado.
Apesar disso, o lateral afirma que os maus momentos fazem parte do passado. “Aquilo acabou. Voltei a jogar bem e a torcida me aceitou.”
Augusto ressalta que não está afobado. “Terei muita atenção para ir e voltar sem expôr a defesa”, garante. Mesmo sem jamais ter jogado uma partida na altitude, ele não está preocupado e até brinca. “Estou bem fisicamente. Sei que será complicado. Mas difícil mesmo é respirar o ar seco de Brasília”, disse o jogador, que nasceu na Capital Federal.

15/02

Questão de honra
(fonte: Gazeta Esportiva)

Conquistar a Copa Libertadores virou uma questão de honra para o Corinthians. Depois de levantar o caneco do Mundial de Clubes, em janeiro, os alvinegros correm atrás do título inédito: o de campeão da América do Sul. Esta é a quinta vez que o Timão participa da competição continental. A melhor colocação aconteceu em 99, quando chegou até as quartas-de-final, sendo eliminado pelo Palmeiras, após vencer o jogo por 2 a 0 e perder a vaga na decisão nos pênaltis, por 5 a 3. A principal arma corintiana é a força de seu conjunto. O time só perdeu o colombiano Rincón, que foi para o Santos. No restante, é a mesma equipe que foi campeã Paulista de 99 e bicampeã Brasileira — 98/99. “O entrosamento é a nossa diferença neste campeonato”, confirma o atacante Marcelinho, que está no clube desde o final de 93. “A equipe vem jogando junto desde 98 e numa competição tão importante quanto essa, o entrosamento é fundamental”, atesta. O técnico Oswaldo de Oliveira garante que o time vem motivado. “Os jogadores voltaram de férias com todo gás e motivados a conquistar o título da Libertadores.” Além de manter o elenco, o Timão se reforçou com Adílson, que foi campeão da Libertadores com o Grêmio, em 95. Contratou ainda o lateral Daniel e o zagueiro Fábio Luciano, ambos da Ponte Preta. Neste ano, mais do que nunca, o clube também vem apostando nos jogadores revelados nas categorias de base, como Fernando Baiano, Edu, Kléber, Andrezinho, Marcelo, Rodrigo Pontes e Yamada. Regulamento — A Libertadores 2000 terá a participação de 32 times. Pela primeira vez, o regulamento prevê a possibilidade de uma final entre dois times do mesmo país.

Timão sem moleza em Cancún
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians está no balneário mexicano de Cancún se preparando para a estréia na Libertadores, amanhã, no estádio Azteca, enfrentando o América, na Cidade do México. Mesmo depois de uma longa viagem, os jogadores foram treinar à noite. Hoje está previsto mais um treino e à tarde o elenco viaja para a capital mexicana.
Para o jogo de estréia o técnico Oswaldo de Oliveira não poderá contar com Edílson, que está suspenso. Ricardinho e João Carlos estão recuperando de contusões. Eles serão substituídos por Dinei, Márcio Costa ou Marcos Senna e Adílson.

Corinthians faz primeiro treino em Cancún
(fonte: UOL Esportes)

O Corinthians chegou na madrugada desta segunda-feira em Cancun e fez o primeiro treino nesta manhã, visando a partida contra o América do México, válida pela primeira rodada da Copa Libertadores da América.

O técnico Osvaldo de Oliveira comandou um treino leve, para que os jogadores não se desgastassem ainda mais após a viagem.

O Corinthians treina em Cancún, cidade ao nível do mar, para evitar os efeitos nocivos da altitude na Cidade do México, palco da partida contra o América. A capital mexicana está a 2,4 mil metros de altitude.

14/02

Baixinho empata com molecada corintiana
(fonte: Gazeta Esportiva)

No encontro do baixinho Romário com a molecada do Corinthians, deu empate. Graças ao “vovô” Maurício, que com espetaculares defesas segurou o ataque vascaíno e evitou a derrota do Timão. O primeiro tempo do jogo foi tão horroroso que nem merece ser comentado.
A segunda etapa, por sua vez, foi totalmente diferente. A molecada corintiana resolveu correr e foi beneficiada pela arbitragem, que, aos 14 minutos, marcou pênalti de Gilberto em Luis Mário, num lance que ocorreu fora da área. Fernando Baiano cobrou com categoria e abriu o placar para o Timão.
Com a vantagem, os garotos do Corinthians se empolgaram e partiram para cima do time carioca, tentando definir o jogo e, ao mesmo tempo, segurar o matador Romário.
O baixinho já havia exigido uma grande defesa de Maurício, mas permanecia bem marcado pelos zagueiros Marcelo e Marquinhos. Permanecia, pois aos 26 minutos, deslocou-se com inteligência para receber o passe de Gilberto. Aí ficou fácil. Chute forte, no canto superior direito de Maurício, que desta vez, nada pôde fazer. Foi o oitavo gol do artilheiro isolado da competição.
Viagem - A delegação embarcou ontem à noite para o México, onde o time estréia na Libertadores contra o América, na quarta-feira, sem o meia Ricardinho, que ainda não se recuperou de uma lesão na coxa esquerda.

CORINTHIANS 1
Maurício; Ânderson, Marcelo, Marquinhos e Creisler; Rodrigo Pontes, Marcos Senna (Batata), Andrezinho (Wellington) e Gil (Éverton); Luis Mário e Fernando Baiano. Técnico: Édson Cegonnha.

VASCO 1
Hélton; Jorginho (Dias), Torres, Mauro Galvão e Gilberto; Amaral, Nasa (Luis Cláudio), Paulo Miranda e Válber; Rogério (Siston) e Romário. Técnico: Alcir Portela.

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo (SP).
Data: 13/02/2000.
Horário: 18h30
Árbitro: Jorge dos Santos Travassos (RJ).
Assistentes: Márcio Dutra Veloso (RJ) e Geraldo José V. Pinheiro (SP).
Renda e Público: não divulgados
Gols: Fernando Baiano, aos 14 e Romário, aos 26 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Maurício, Rodrigo Pontes, Creisler e Fernando Baiano (Corinthians); Gilberto, Paulo Miranda e Jorginho (Vasco).

Timão foge da polêmica
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians resolveu mesmo colocar uma pedra sobre o assunto Rincón. Nem mesmo ao saber das acusações do jogador, ex-capitão do time, de que o Corinthians sabia de sua intenção de sair e de que criou um circo para enganar a torcida, o diretor de futebol Carlos Nujud quis responder.
"O assunto Rincón, hoje, está entregue ao Departamento Jurídico. Da nossa parte, desejamos apenas que ele seja feliz em sua vida profissional. Nós vamos olhar para a frente", se limitou a dizer. Para Nujud, a melhor lembrança que pode ficar é do jogador erguendo o troféu de campeão do mundo. "O resto quero deixar para lá", explicou. Polemizar, agora, não adianta"”
Nujud admitiu, porém, que recebeu um telefonema de Rincón alguns dias antes da carta chegar ao clube. "Mas isso não importa. O que interessa é que tínhamos conversado com ele antes do Mundial e tudo tinha sido definido"”
A versão de que a carta de jogador solicitando a rescisão de contrato tinha pego o clube de surpresa foi mantida por Nujud, apesar da incoerência. "Ele nos disse da intenção de sair por telefone mas, de qualquer forma, a carta foi uma surpresa, porque tudo estava certo desde a final do Mundial"”

Edílson e Ricardinho ficam fora de estréia na Libertadores
(fonte: UOL esportes)

O Corinthians estréia na quarta-feira, contra o América, do México, na Copa Libertadores da América, sem dois de seus principais jogadores. O atacante Edílson e o meia Ricardinho não foram convocados para defender o time na capital mexicana.

Edílson, que se reapresentou atrasado, não poderá jogar porque foi expulso na partida contra o Palmeiras, pela Copa Libertadores de 1999, e terá que cumprir suspensão.

A informação de que o atacante estava fora da estréia foi recebida com surpresa no Parque São Jorge. "Eu tinha esquecido que o Edílson havia sido expulso e trabalhei com ele na equipe titular. Recebi a notícia da diretoria apenas na sexta-feira", afirmou o técnico do Oswaldo de Oliveira.

No lugar de Edílson, Oliveira informou que vai escalar o atacante Dinei. Fernando fica no banco de reservas.

No meio-campo, o treinador deve escalar Marcos Senna. Com a contusão muscular de Ricardinho, que se reapresentou machucado, e a saída de Rincón, o setor deve ser composto por Vampeta, Marcos Senna, Edu e Marcelinho. A delegação corintiana embarca para Cancún, onde o time se prepara, nesta madrugada, à 1h30.

13/02

Molecada X baixinho
(fonte: Gazeta Esportiva)

Quem nunca sonhou em um dia em poder encarar, frente a frente, um dos maiores atacantes do mundo? Pois esse dia chegou para a molecada do Corinthians, pronta para enfrentar o Baixinho Romário. O Timão, já eliminado no Torneio Rio-São Paulo, joga contra o Vasco, às 18h30, no Pacaembu, apenas para cumprir tabela e realizar o sonho da garotada — como Ânderson e Marquinhos —, que terá sua oportunidade na equipe principal.
O mais ansioso para o confronto com o Baixinho é o atacante Gil. Fã incondicional de Romário, o jogador sonha até em trocar a camisa com o vascaíno. “Se ele quiser me dar a camisa dele, vou ficar muito feliz. Não vejo a hora de o jogo começar”, afirma. “A chance que estamos tendo contra o Vasco é gratificante.”
O zagueiro Ânderson é outro que tem motivos para ficar nervoso com sua estréia no time principal. Sem opções na lateral direita, o jogador será improvisado pelo auxiliar-técnico Edson Cegonha na posição. “Não será fácil, nunca joguei de lateral. Mas estou tranquilo. Não vou subir tanto para o ataque”, conta. “Um desafio como esse, de enfrentar uma equipe forte como o Vasco, é bom para o nosso início de carreira. Temos de aproveitar a oportunidade.”
Campeão do mundo na categoria sub-17, em novembro, o zagueiro Marquinhos, apesar de seus 17 anos, tem experiência internacional e garante que não terá medo do Baixinho. “Quem joga nessa posição tem de entrar duro nas jogadas. Só que sem ser desleal. Serei assim contra o Romário”, ressalta o jogador, que mede 1m92. “Ele vai ficar a partida inteira olhando pra cima e, lógico, eu vou ficar olhando pra baixo para não deixar ele escapar”, brinca Marquinhos.

CORINTHIANS
Maurício; Ânderson, Marcelo, Marquinhos e Creisler; Rodrigo Pontes, Marcos Senna, Andrezinho e Gil; Luis Mário e Fernando Baiano. Técnico: Edson Cegonha (interino).

VASCO
Hélton; Jorginho, Torres, Galvão e Gilberto; Amaral, Nasa, Paulo Miranda e Válber; Rogério e Romário.Técnico: Alcir Portela (interino).

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo (SP).
Data: 13/2/2000.
Horário: 18h30.
Árbitro: Jorge dos Santos Travassos (RJ).
Assistentes: Márcio Dutra Veloso (RJ) e Geraldo José Vollet Pinheiro (SP).

"Vovô" Maurício ajuda garotada
(fonte: Gazeta Esportiva)

A garotada do Corinthians não ficará desamparada no jogo contra o Vasco. Quatro jogadores “experientes” (Maurício, Marcos Senna, Luis Mário e Fernando Baiano) estarão em campo e ajudarão os garotos. “Como o mais velho da turma, passarei alguns conselhos para não ficarem tão nervosos. Eles sabem tudo de bola e tenho certeza de que não terão problema para encarar um time mais experiente”, conta o goleiro.
O atacante Luis Mário lembra que passou pela mesma situação. “Há quatro ou cinco anos, era eu quem estava na pele deles. Por isso, vou ajudá-los”, garante.
Clássico — O América, adversário da estréia corintiana na Libertadores, tem hoje um clássico contra o Guadalajara, no estádio Jalisco, pelo Mexicano. O atacante Blanco, do América, é o artilheiro do torneio, com cinco gols.

Edílson não enfrenta o América
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Edílson foi suspenso ontem pela Conmebol, devido a sua expulsão na última partida do Corinthians contra o Palmeiras na Libertadores da América do ano passado, e não enfrenta o América na próxima quarta-feira no México. O técnico Oswaldo de Oliveira já definiu Dinei como substituto do Capetinha.
Segundo o treinador corintiano, Dinei tem totais condições de substituir Edílson à altura. “Ele está se preparando bem. Jogou o Rio-São Paulo e já tem ritmo de jogo. É um jogador intuitivo e tem tudo para se dar bem.”
No treino de ontem, Oswaldo de Oliveira praticamente definiu a equipe para a partida de quarta. A única dúvida é o meio-campo Ricardinho, que se queixa de dores musculares. Caso não jogue, Márcio Costa entra em seu lugar.
O time que deve estrear na Libertadores da América é este: Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Augusto; Vampeta, Edu, Ricardinho (Márcio Costa) e Marcelinho; Dinei e Luizão.
Renato— O goleiro Renato foi emprestado ao Atlético Paranaense por seis meses. Renato irá disputar a Libertadores pelo time paranaense para ganhar experiência.

Romário joga sozinho no ataque
(fonte: Gazeta Esportiva)

Mesmo contando com o endiabrado Romário no ataque, artilheiro do Rio-São Paulo com 13 gols, o técnico Alcir Portela coloca em campo, contra o Corinthians, um meio-campo totalmente defensivo. Todos os quatro homens do setor têm como característica principal a forte marcação.
Felipe, Alex Oliveira e Juninho, principais “garçons” do Baixinho não jogam. O meio será formado por Amaral, Nasa, Paulo Miranda e Válber, todos volantes.
No ataque, o desfalque é o atacante Viola, que se recupera de um corte no joelho direito, onde levou seis pontos. Apesar disso, o atleta está garantido para a fase semifinal. A opção de Alcir será Rogério, um meia-atacante de 21 anos que terá sua primeira chance na equipe profissional.
Na zaga, o desfalque é Odvan. Em seu lugar, joga Alexandre Torres. Esta será a última partida de Alcir Portela no comando do Vasco, pois Antonio Lopes retorna amanhã das férias. “Saio com a sensação do dever cumprido. Afinal, sob o meu comando, conseguimos chegar às semifinais do Rio-São Paulo”, afirma.
Edmundo — O jogador retorna amanhã da suspensão de dez dias imposta pelo Diretor de Futebol, Eurico Miranda.
Antonio Lopes também volta a São Januário das férias que tirou após a final do Mundial de Clubes.

Corinthians servirá de 'cobaia' para seleção
(fonte: UOL esportes)

A estréia do Corinthians na Taça Libertadores, na quarta-feira, enfrentando a altitude da Cidade do México, de 2.420 metros acima do nível do mar, servirá como experiência para a seleção brasileira, que terá jogos em Bogotá, a 2.650 metros, Quito (2.850 metros) e La Paz (3.660), durante as eliminatórias para a Copa-2002.

De acordo com a comissão técnica corintiana -que tem vários membros fazendo parte da comissão técnica do Brasil-, a observação sobre a reação dos atletas do time paulista ajudará no plano da seleção.

A idéia dos corintianos -semelhante, a princípio, com o planejamento da seleção brasileira- é ir para a Cidade do México apenas na véspera da partida.

Com isso, o time espera sentir menos os efeitos da altitude. O Brasil também deve viajar apenas na véspera das partidas.

12/02

O substituto
(fonte: Lance!)

A estréia do Corinthians na Libertadores-2000 tem tudo para ser um marco na carreira do jovem Edu. Aos 21 anos, o jogador vai deixar o status de reserva número 1 do elenco para ser o novo titular do concorrido meio-campo corintiano. Embora ainda não tenha definido o time para o jogo contra o América-MEX, na próxima quarta-feira, o treinador Oswaldo de Oliveira garantiu Edu na vaga aberta com a saída de Rincón para o Santos.

– É claro que o Rincón é mais experiente, tem muito mais lastro. Mas o Edu está conosco há dois anos e está amadurecendo... É o jogador mais adequado para entrar nesse momento – confia o técnico.

– Como profissional, é a primeira vez que isso está acontecendo comigo. Vou provar para o pessoal que pode confiar em mim – responde Edu, que ontem deixou o expressinho do Timão que disputa o Torneio Rio-São Paulo e passou a treinar com o time da Libertadores.

Edu passou a treinar com os profissionais no início de 98, ano em que se montou uma das melhores formações de meio-campo da história do Timão, com Vampeta, Rincón, Ricardinho e Marcelinho. O crescimento de Edu veio justamente no vácuo do quarteto mágico corintiano e, sobretudo, do homem que deixou o Corinthians há poucos dias.

– Eu me espelho em Rincón. Quero me transformar em um jogador como ele – chegou a afirmar Edu, no ano passado (ver destaque abaixo).

Hoje, com a vaga que sempre sonhou assegurada, Edu mostra reconhecimento a quem mais ajudou no seu aprendizado.

– Eu sempre era escalado para substituir o Rincón ou o Vampeta, que sempre me orientaram muito em campo. Basta ter humildade para saber escutar os grandes jogadores. Tem que puxar tudo desse pessoal, sugar o máximo.

Mas Edu sabia que, para ganhar uma oportunidade entre os titulares do Timão, não bastaria colar no "espelho" Rincón ou nas estrelas do meio-campo corintiano. No início da temporada, Edu tomou uma atitude que talvez tenha pesado na escolha do técnico Oswaldo de Oliveira: deixou as férias de lado e pediu para jogar o Torneio Rio-São Paulo.

– Deixei claro, desde o começo, que eu queria jogar. Como sou um jogador novo, tenho de estar provando sempre as minhas qualidades para o Oswaldo ver, observar... Deu certo o meu pensamento. Vou fazer de tudo para me firmar – acredita Edu, pronto para tornar a saída do seu espelho, Rincón, o menos traumática possível.

Fábio Luciano sai do Brasil pela primeira vez
(fonte: Lance!)

Além da expectativa natural de estrear numa competição internacional, o zagueiro Fábio Luciano está vivendo momentos de euforia por outro motivo. Na madrugada de segunda-feira, o beque sairá do Brasil pela primeira vez.

– Estou carimbando o passaporte só agora. Tinha preguiça para tirá-lo antes – confessa Fábio.

Fazendo o estilo "marinheiro de primeira viagem", Fábio não vê a hora de levantar vôo.

– Como não conheço mais nenhum país, qualquer lugar para onde eu vá será bom. Encho o saco da minha mulher, dizendo que vou para Cancún. Todo mundo fala que é lindo lá – brinca.

Apesar da agitação pela viagem, ele garante que não está indo para passear.

– Se deixarem, a gente até dá uma voltinha por lá (Cancún). Mas vamos para trabalhar e não para diversão – avisa.

Como sempre atuou pela Ponte Preta, Fábio Luciano não teve oportunidade de viajar muito com o time de Campinas. Coisa que, certamente, será diferente no Timão, com Copa do Brasil, Libertadores da América, Mercosul...

– Nasci na Ponte e lá as coisas eram diferente, porque só disputávamos campeonato aqui dentro. O meu pensamento era o de ir para um clube grande de São Paulo ou do Rio de Janeiro.

Antes de arrumar as malas, ele deixa um recado.

– Não vim para o Corinthians para viajar. O importante é que estão confiando no meu trabalho.

Expressinho ‘B’
(fonte: Lance!)

Sem mais chances no Rio-São Paulo, a partida contra o Vasco servirá apenas de laboratório para o Corinthians. Dos 11 em campo, Edson Cegonha irá utilizar sete atletas dos juniores.

– Será bom para eles, porque vão pegar mais experiência. Aliás, terei de aguardar a convocação que o Oswaldo fará para o jogo do México para poder montar o meu time.

Mesmo assim, Cegonha deu um esboço do que será o Corinthians.

– Pretendo usar o Ânderson, Marcelo, Marquinhos, Creisler, Rodrigo Pontes, Gil e Andrezinho – adianta.

Alguns, como Marcelo, Creisler e Gil, não são mais tão desconhecidos da galera corintiana. Porém, Ânderson e Marquinhos são novidades.

– Estou no Corinthians desde os sete anos de idade. Na época, meu pai veio trazer meu irmão para o time e eu resolvi entrar também. Hoje, o Roberto (irmão) é metalúrgico e eu estou no profissional do Corinthians – apresenta-se o zagueiro Marquinhos, que mais parece um jogador de basquete, por causa do 1,92m de altura.

Marquinhos tem só 17 anos e passou do juvenil direto para o profissional. Chegou a fazer alguns jogos no time de juniores, mas logo foi solicitado por Oswaldo de Oliveira.

– Pela Seleção Brasileira Sub-17 ganhei o Sul-Americano, no Uruguai, e Mundial, na Austrália. Na semana que vem já terei de me apresentar para outro torneio na Tailândia – fala, mostrando suas glórias.

O outro estreante é o paranaense Ânderson. Ao contrário de Marquinhos, ele já rodou por vários clubes, como Maringá, Apucarana e Paraná. No Timão desde agosto de 98, ele fez parte do grupo que conquistou a Copa São Paulo do ano passado.

– É um momento importante da minha carreira. Acho que nos primeiros cinco minutos vou sentir a euforia da estréia, mas terei tranqüilidade para superar – promete Ânderson, que jogará improvisado na lateral-direita.

Mesmo com a garotada em campo, Edson Cegonha quer ver bom futebol.

– Nosso último jogo foi péssimo. Muita desatenção e falta de disposição. Precisamos simplificar as coisas.

O último vôo de Cegonha no Timão
(fonte: Lance!)

Após cinco jogos no comando do Corinthians, Edson Cegonha faz, amanhã, sua última apresentação como técnico titular do Timão. A partir de quarta-feira, Oswaldo de Oliveira reassume sua vaga no banco de reservas.

– Só faço avaliação da capacidade e ela não pode ser traduzida em apenas um campeonato. Minha principal dificuldade nesse Rio-São Paulo foi o pouco tempo que tive para treinar a equipe – justifica.

O desempenho de Cegonha não foi dos melhores: três derrotas, duas vitórias e a eliminação do torneio com uma rodada de antecedência. Mesmo assim, o corintiano conseguiu recolocar seu nome no mercado do futebol.

Na semana passada, Edson recebeu uma proposta para assumir o São Caetano, da Série A-2, por um salário maior.

– Fiquei lisonjeado, gostei do reconhecimento, mas não me seduziu. Tenho contrato com o Corinthians até julho e só sairia daqui para trabalhar como auxiliar do Oswaldo ou do Renê (Simões).

A vida nômade de um treinador de futebol é o que mais assusta Edson Cegonha. A possibilidade de passar três meses em cada clube, cada estado ou cada país, acaba com a vontade de ser técnico.

– O fato de trocar de cidade, ficar longe da família, procurar escola nova a toda hora não combina comigo. Dizem até que técnico de futebol tem uma vida de corno – apela o corintiano que, na quarta-feira, já volta a auxiliar Oswaldo com o tradicional rádio.

Marcelinho é o novo capitão
(fonte: Lance!)

Sem um dono fixo desde a saída de Rincón, a tarja de capitão do Corinthians já tem um novo destino, anunciado ontem pelo técnico Oswaldo de Oliveira.

– O capitão vai ser o Marcelinho, mas a liderança se distribui no time. Tem o Edílson, Vampeta, o Adílson... A sobriedade do Dida também é muito importante – acredita o treinador corintiano, sem pôr muito peso sobre as costas do Pé-de-Anjo.

Confirmando as declarações do diretor de futebol, Carlos Nujud, o cabeça-de-área Vampeta disse ontem que seu contrato deve mesmo ser renovado por mais três anos.

– Está quase tudo certo. Faltam poucos detalhes para eu renovar. Tô dentro da estréia. Vou jogar – acredita Vampeta, que voltou de férias no início da semana.

Receita para ganhar a Libertadores
(fonte: Gazeta Esportiva)

Depois de conquistar o Paulistão, o Brasileiro e o Mundial de Clubes, o Corinthians começa quarta-feira, contra o América, na Cidade do México, a correr atrás de um título inédito de campeão da Copa Libertadores. Ano passado, o Timão chegou às quartas-de-final, mas acabou eliminado pelo Palmeiras nos pênaltis, após vencer no tempo normal por 2 a 0.
O goleiro Dida, os zagueiros Adílson e João Carlos e o atacante Luizão, que já conquistaram a América por outros clubes, sabem, conhecem, dão a receita e prometem ensinar aos companheiros como levantar o caneco. “A Libertadores é diferente de tudo porque você tem de mostrar que é homem. Tem de jogar duro mesmo. Não pode ter medo.” Ele ressalta que até nas regras a penalidade é mais branda. “Cartão amarelo é multa.” O goleador, campeão pelo Vasco em 1998, fez gols nas decisões. “A adrenalina vai a mil.”
João Carlos, que levantou a taça em 1996 pelo Cruzeiro, conta que o segredo é ter determinação. “Tem de colocar o coração na ponta da chuteira. É preciso ter garra e raça”, diz o zagueiro. A mesma opinião tem o seu companheiro Dida, que também foi campeão Sul-americano com a equipe mineira. “A receita é trabalhar sério e sempre acreditar no título. Não se pode perder pontos em casa, e fora é importante conquistar um ponto.” Adílson, campeão pelo Grêmio em 1995, adora o torneio. “É uma competição gostosa. Na segunda fase, os jogos são eliminatórios. Não pode bobear.”

Alunos prometem aprender lições
(fonte: Gazeta Esportiva)

Os mestres Dida, João Carlos, Luizão e Adílson ensinarão como o Corinthians pode ganhar uma Libertadores para quatro alunos com interesse redobrado, já que nunca disputaram uma partida sequer pela competição. Fábio Luciano, Daniel, Luis Mário e Marcos Senna prometem aprender a lição direitinho.
“Sempre acompanhei os jogos pela televisão. A dificuldade é enorme, já que se trata de um torneio só com equipes de alto nível e todas com reais chances de ganhar o título”, afirma o zagueiro Fábio Luciano, que veio da Ponte Preta junto com o lateral-direito Daniel no início do ano. “Essa Libertadores, a primeira na carreira, será especial para mim. A Ponte dificilmente disputa esse tipo de competição e estou no Corinthians porque quero ganhá-la”, explica.
Contratados em julho do ano passado, Marcos Senna e Luis Mário já disputaram a Copa Mercosul, mas ressaltam que o espírito dos torneios não é o mesmo. “A Mercosul ainda não está tão empolgante como é uma Libertadores”, diz Senna. “A expectativa de jogar nesta competição é muito grande. Espero poder ajudar ao máximo o Corinthians”, conta Luis Mário.

Vampeta vai ficar
(fonte: Gazeta Esportiva)

Vampeta vai ficar no Corinthians por mais três anos. A confirmação da notícia foi dada pelo próprio jogador, ontem pela manhã, no CT de Itaquera. “O meu procurador, Reinaldo Pitta, me ligou ontem (quinta-feira) à noite e disse que está faltando apenas pequenos detalhes para a renovação”, diz. “São coisas mínimas de serem resolvidas.
Graças a Deus, acabou isso. O assunto está selado de vez”, confirma ele, que só não vai assinar o papel na segunda-feira porque estará viajando com o Corinthians para Cidade do México, onde na quarta-feira, faz a sua estréia na Libertadores, enfrentando o América, no estádio Azteca. “Mas assim que eu voltar vou fazer isso”, garante.
Com o assunto da renovação de contrato resolvido, Vampeta estará hoje em Petrópolis (RJ), onde vai participar de uma festa organizada pelo Ministério da Educação e Cultura. O volante, juntamente com mais três participantes, está concorrendo ao Grande Prêmio de Incentivo ao Cinema Brasileiro, por ter restaurado o Cine Rio Branco, considerado o mais antigo do País, em Nazaré das Farinhas (BA). “Fui apenas restaurar o cinema da minha cidade. Não esperava que haveria uma repercussão tão grande assim. Fico bastante feliz”, explica.

11/02

Vampeta perto da renovação
(fonte: Gazeta Esportiva)

Agora parece que as coisas estão começando a entrar nos eixos no caso Vampeta. Depois de o procurador do volante, Reinaldo Pitta, afirmar que o jogador fica no Parque São Jorge apenas até o meio do ano, o próprio Vampeta fez questão de ressaltar ontem que não está disposto a abandonar o clube. “As pessoas querem desmanchar um elenco que ganhou tudo em 1998 e 1999. Eu pretendo renovar o contrato até 2004 ou 2005”, afirma. “Quero ficar aqui no Corinthians, que é o lugar onde me adaptei bem depois de voltar da Europa.”
Numa reunião realizada ontem, na hora do almoço, entre Pitta, Carlos Nujud (diretor de futebol do clube) e José Roberto Guimarães (coordenador de esportes da Hicks Muse), foi dado o pontapé para a renovação do contrato de Vampeta. “A vontade do jogador prevalece em qualquer circunstância. A tendência é de renovação por mais três anos. Faltam apenas mais alguns detalhes, que serão discutidos em mais duas ou três reuniões”, conta Nujud, que revelou que não houve nenhuma conversa sobre venda para o futebol europeu. “O mercado está fechado atualmente. Não falamos nada sobre isso.” Procurado depois da reunião pela reportagem, Pitta não foi encontrado.
O volante corintiano contou ainda que é ele quem decide sobre seu futuro. “Quem decide tudo sou eu. Eu que vou assinar o contrato.
Diria agora que estou 100% no Corinthians”, diz Vampeta. “Não é por que o Rincón saiu do clube recentemente, que o mesmo vai acontecer comigo.”

Juniores poderão ter oportunidade
(fonte: Gazeta Esportiva)

Com a eliminação no Torneio Rio-São Paulo, após a derrota no clássico para o Palmeiras, o Corinthians deverá enfrentar o Vasco, domingo, no Pacaembu, com os jogadores juniores. Isso porque os reservas deverão viajar no mesmo dia, à noite, para o México. O treinador Oswaldo de Oliveira confirmou ontem a possibilidade. “Eles podem ter essa chance, já que estamos fora da disputa. É uma boa oportunidade para eles. Vou conversar com o Edson (Cegonha, auxiliar) nestes dias para discutir isso”, garante.
Com isso, garotos como Marquinhos, Ânderson, Creisler, Rodrigo Pontes, Danilo, Andrezinho, Gil e Ewerthon terão a oportunidade de enfrentar o atacante vascaíno Romário, atual artilheiro da competição, com sete gols.

Oswaldo de Oliveira prevê encrenca no México
(fonte: Gazeta Esportiva)

“Não vai ser moleza encarar o América lá no Azteca lotado. Vamos ver o que poderemos fazer.” Com esse pensamento, o treinador Oswaldo de Oliveira prevê como será a estréia do Corinthians na Copa Libertadores, quarta-feira, na Cidade do México. Uma das preocupações do técnico é com o ritmo de jogo da equipe, já que os titulares do Timão voltaram apenas nesta semana aos treinamentos, depois de 23 dias de férias.
“A última partida desses atletas foi a decisão do Mundial, contra o Vasco. O América está disputando o campeonato deles, que tem o mesmo calendário do futebol europeu. Ou seja, eles estão no meio da temporada”, explica Oswaldo. “Essa é uma dificuldade que iremos enfrentar. Por isso, é bem provável que alguns jogadores do Rio-São Paulo comecem a partida. E eles ainda estão reforçando o time com o Montecinos, que jogou o Mundial pelo Necaxa.”
A altitude da Cidade do México (2.500 metros acima do nível do mar) é outra dor de cabeça do treinador. Por conta disso, a comissão técnica já fez todo o planejamento para a viagem ao México. A delegação embarca domingo à noite e ficará dois dias em Cancún (ao nível do mar) e só viaja para a Cidade do México na terça-feira, um dia antes do jogo. “Se fôssemos direto para a capital mexicana, sofreríamos com o problema da altitude, já que é o terceiro dia após a viagem que aparecem os sintomas. Quanto menor for a perda de energia, melhor para nós”, garante Oswaldo de Oliveira.

Vamos a la playa
(fonte: Lance!)

Cancún lembra praia, mulheres, verão, férias e descanso, certo? Não para o campeão mundial Corinthians, que escolheu o badalado balneário mexicano como o ponto de partida do trabalho em busca da conquista da primeira Taça Libertadores do clube. Sem tempo para uma preparação adequada para a competição, a comissão técnica do Timão optou por uma parada estratégica de dois dias ao nível do mar, antes de encarar a altitude da Cidade do México, local da estréia corintiana, na próxima quarta-feira, contra o América local.

– O nosso objetivo é tentar diminuir as dificuldades e os atletas sofrerem o menos possível com a altitude – afirma o técnico corintiano Oswaldo de Oliveira.

O treinador do Timão, no entanto, admite que a altitude da capital mexicana, pouco mais de 2,4 mil metros, não é das mais assombrosas. E revela que a decisão levou mais em conta o lado psicológico. Em jogos disputados em altitudes elevadas, as equipes brasileiras utilizam duas estratégias: chegar poucas horas antes da partida, que é o caso do Corinthians, ou pelo menos uma semana de antecedência para se habituar com o ar rarefeito, com menos oxigênio.

– Alguns não sentem, mas eu mesmo já fui para a Cidade do México e senti. O fator psicológico é muito importante e é sempre bom nos resguardarmos – acredita Oswaldo de Oliveira, cuidadoso.

– Existe o efeito psicológico em torno do terceiro dia. As pessoas começam a falar e alguns jogadores começam a sentir tontura, dor no corpo, cansaço... Buscamos esse recurso para evitar qualquer contratempo – garante o técnico.

A maior parte do time da Libertadores retornou das férias no início desta semana. A idéia de Oswaldo é aproveitar a maioria dos titulares campeões mundiais no mês passado na estréia da Libertadores.

– Vampeta, Marcelinho, Ricardinho e Luizão estão em boas condições físicas... Vamos escalar o máximo de jogadores que pudermos.

Corinthians comemora eliminação no Torneio Rio-São Paulo
(fonte: UOL esportes)

A eliminação do Corinthians no Torneio Rio-São Paulo, com a derrota de 3 a 1 para o Palmeiras, quarta-feira, foi comemorada nesta quinta no Parque São Jorge.

"Com a eliminação, vamos evitar quatro partidas que se sucederiam. E isso nos dará mais tranquilidade para a preparação visando a Libertadores, uma competição cujo título ainda é inédito para o Corinthians", afirmou o técnico Oswaldo de Oliveira.

Ele confirmou nesta quinta a presença de Marcelinho, Ricardinho, Vampeta, Luizão, Edílson e Dida no time que vai enfrentar o América, no México, no próximo dia 16, em sua estréia na Libertadores.

Os demais titulares serão reavaliados. Quem não tiver condição de jogar dará lugar aos reservas que disputaram o Rio-São Paulo.

O zagueiro João Carlos foi o único cortado previamente do grupo que viaja na madrugada de segunda-feira para o México. Além de vir de contusão, ele voltou de férias acima do peso.

Oliveira decidiu concentrar o time em Cancún, um dos principais pontos turísticos mexicanos, para evitar a altitude (2.400 m) da Cidade do México.

10/02

Palmeiras elimina Corinthians com vitória por 3 a 1
(fonte: Gazeta Esportiva)

Debaixo de muita chuva, o Palmeiras mandou o Timão para o espaço do Torneio Rio-São Paulo. O Verdão se classificou para a semifinal com a vitória por 3 a 1, graças ao matador Alex, que marcou os três gols da vitória alviverde. O atacante Dinei descontou para o Corinthians.
Na partida disputada nesta noite de quarta-feira no Estádio do Morumbi, o Palmeiras dominou as ações do jogo desde o primeiro tempo e soube aproveitar melhor o gramado molhado. Com Alex armando o ataque alviverde, o Verdão criou diversas oportunidades com os rápidos Pena e Basílio, que infernizaram a vida dos três zagueiros do Timão: Adílson, Fábio Luciano e Marcelo.
Entretanto, o Verdão não soube aproveitar as chances e não chegou a dar muito trabalho para o goleiro Maurício, já que a maioria das bolas foi para a linha de fundo. Aos 32 minutos, em um lance isolado, o atacante Pena foi derrubado pelo volante Rodrigo Pontes, em um pênalti infantil cometido pelo jogador alvinegro. Na cobrança, Alex, que retornava ao Palmeiras, bateu no ângulo esquerdo, sem chances para o goleiro do Timão.
Mesmo em desvantagem, o ataque do time de Parque São Jorge pouco fez para tentar empatar a partida e o Palmeiras continuou criando suas oportunidades de ampliar. Quando o Verdão mais pressionava, o lateral-esquerdo Júnior falhou feio e entregou de bandeja o empate para o Timão.
Júnior tocou fraco para Roque Júnior, o volante Marcos Senna se antecipou e roubou a bola, só precisando tocar para o meio da área. O atacante Dinei encheu o pé e empatou aos 39 minutos de jogo. A partir daí, o Timão ganhou ânimo e foi para o ataque tentar a virada, mas o time se atrapalhava e perdeu todas suas oportunidades, sem dar trabalho para Marcos.
Na etapa final, o Verdão voltou bem melhor e já, aos três minutos, Alex fez um golaço. Ele cobrou uma falta por cima da barreira e colocou no ângulo esquerda do goleiro Maurício, que só observou a bola entrar. A partir daí, o Corinthians voltou a criar suas chances, mas em contra-ataques mortais, Basílio e Pena perdiam seguidas chances de ampliar a vantagem.
O vai-e-vem continuou até os oito minutos, quando o volante Rogério, que estava improvisado na lateral-direita, foi expulso por tomar o segundo amarelo. Atrapalhado e equivocado, o Corinthians foi para cima mas não ameaçava a área palmeirense.
Aí o zagueiro Adílson resolveu estragar tudo e foi expulso aos 35 minutos, após uma falta violenta em Alex. Com isso, o time de Parque Antártica voltou a dominar e o gol não tardou a sair. Aos 41 minutos, o lateral Júnior fez bela jogada pela esquerda, fintando dois jogadores, e tocando para Alex matar o Corinthians.
O Corinthians entrou em desespero e ainda teve o volante Edu expulso, aos 44 minutos de jogo. Com o resultado, o Palmeiras se classifica para a semifinal, enquanto o Timão B fica fora da competição, já que o Vasco bateu o Fluminense por 1 a 0, no Rio de Janeiro, e também se classificou.
A última rodada, que acontece no domingo, serve apenas para definir quem fica com a primeira colocação do grupo B.

Edílson pensa em Seleção
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Edílson, do Corinthians, voltou ontem à tarde aos treinos no Parque São Jorge após dois dias de atraso, já que estava resolvendo problemas particulares em Salvador. Ele correu sozinho durante 38 minutos, sob o comando do preparador Antônio Mello.
Com objetivo de voltar à Seleção Brasileira, até nas férias o Capetinha cuidou do condicionamento. “Tenho um campo de futebol society em minha casa. Reuni os amigos e joguei futebol. Por isso não perdi meu preparo físico.”
Edílson está disposto a chegar à melhor forma o mais rápido possível. “Vai ser um ano importante, com muitas competições, e eu quero estar na melhor forma o quanto antes. Meu pensamento é estar bem, pois quero voltar para a Seleção Brasileira”. Edílson está fora da lista de Luxemburgo desde o ano passado, quando na final do Paulistão, entre Corinthians e Palmeiras, fez as famosas embaixadas que provocaram enorme confusão e o seu corte dos jogadores que disputaram a Copa América.
O Capetinha também acabou com a especulação de que ele havia se atrasado por causa de problemas financeiros com o Timão. “Quando é grana eu falo logo”, disse o atacante. “Tinha problemas particulares para resolver e avisei o Nujud (diretor de futebol).”
Edílson se colocou à disposição para viajar até a Cidade do México. Quarta-feira, o time estréia na Libertadores enfrentando o América. “Depende do Oswaldo de Oliveira. Quero ajudar da melhor maneira possível.”

Marcelinho está empolgado com a TV
(fonte: Gazeta Esportiva)

O meia Marcelinho não vê a hora de chegar a estréia de seu programa na Rede Bandeirantes. O “Garra”, que será transmitido todos os domingos, às 16h30, vai ao ar no dia 20. “Vou assinar contrato na sexta (amanhã). As gravações serão nas segundas e o primeiro programa já está pronto. Estou louco para que comece logo”, contou o Pé-de-Anjo.
Marcelinho faz questão de ressaltar que o novo empreendimento na carreira não o atrapalhará no Corinthians. “Minha prioridade sempre foi o futebol”, disse o meia, que tem uma banda de pagode gospel, o “Divina Inspiração”.

Corinthians parte para a briga judicial
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians declarou guerra ao colombiano Rincón. O clube contratou o advogado Valled Perry e prometeu recorrer à Fifa para obrigar o jogador a cumprir 17 meses que restam de contrato. Essa decisão foi tomada pelo presidente, Alberto Dualib, um dia depois de Rincón obter na 36ª Vara de Justiça de Trabalho uma liminar que permitiria a ele assinar contrato com outro clube.
Para tentar se desvincular de vez do Corinthians, o apoiador mandou depositar em juízo o valor relativo à rescisão de seu contrato de imagem, que estava sendo questionado pelos dirigentes do Corinthians: R$ 161.500,00. Rincón ainda vai pagar cerca de US$ 1 milhão para poder trocar de camisa.
Rincón contratou a advogada Débora Borges, que entrou com uma medida cautelar em favor do jogador na Justiça do Trabalho, conseguindo assim uma liminar, liberando-o do compromisso com o campeão mundial de clubes.
Por seu lado, Dualib afirmou que o clube irá até às últimas conseqüências para garantir o cumprimento integral de contrato de Rincón até junho de 2001: “Se for necessário, vamos até à Fifa”.
“A diretoria do Santos errou ao enviar um representante à Colômbia para aliciar o jogador, que tem contrato com o Corinthians”, protestou Dualib.
O advogado Valled Perry disse que o Corinthians possui dois contratos com o jogador, sendo um de cessão de imagem. O passe de Rincón pertence ao Corinthians, que o alugou por dois anos. “Vou encaminhar o caso à Fifa. Isso é quebra de compromisso. Se a moda pegar, ninguém cumprirá mais contrato”, disse o profissional. E completou: “O Corinthians se baseia nisso. O contrato de Rincón termina em junho de 2001. No dia 14 de janeiro, data da final do Mundial de Clubes contra o Vasco, o jogador assinou um pré-contrato que teria validade até dezembro de 2001, com um substancial aumento salarial. Vamos encaminhar tudo à Fifa, com base no Estatuto do Jogador. As multas rescisórias na Europa, em casos semelhantes aos de Rincón, são altíssimas. Para se ter uma idéia, Roberto Carlos, se deixar o Real Madrid, terá de pagar uma multa rescisória de US$ 100 milhões. Então, Rincón terá de cumprir integralmente seu contrato com o Corinthians até junho de 2001” .

Salário de Rincón no Santos será menor do que no Corinthians
(UOL Esportes)

O diretor do Departamento Jurídico do Santos, Vicente Cascioni, afirmou que não houve aliciamento por parte do clube em relação ao meia Rincón, até porque o jogador vai ganhar menos do que receberia no Corinthians. O dirigente revelou que a proposta salarial do Santos era US$ 1,2 milhão menos do que a corintiana.

O que teria motivado a mudança, segundo Cascioni, foram "motivos familiares", sem querer entrar em mais detalhes. "A prova de aliciamento é quando se oferece um valor maior ao que o jogador está ganhando no seu clube atual. Foi exatamente o contrário do que aconteceu, pois o presidente do Corinthians, Alberto Dualib, disse que cobriria a proposta do Santos", explicou. "Além do mais, o Corinthians não pode falar nada a respeito de ética. Basta ver os casos de Müller e Wanderley Luxemburgo", lembrou. Os dois teriam sido assediados pelo Corinthians enquanto estavam na Vila Belmiro.

Casioni garantiu ainda que o clube do Parque São Jorge não tem como impedir a saída de Rincón, mesmo se recorrer à Fifa. "Qualquer cidadão pode rescindir seu contrato com uma empresa, bastando depositar 50% do valor que receberia até o final do contrato. Como todos os depósitos já foram feitos, o máximo que o Corinthians pode conseguir é adiar a apresentação de Rincón no Santos. Nada além disso", afirmou.

09/02

O duelo continua
(fonte: Gazeta Esportiva)

Vai soar o gongo e começar o 2º rounde do duelo entre o xerifão corintiano Adílson e o atacante palmeirense Pena. O clássico de hoje à noite entre os dois rivais, no Morumbi, pelo Torneio Rio-São Paulo, tem tudo para ser a continuação da disputa entre os dois jogadores, depois que Pena reclamou que o becão, adorado pelo seu próprio treinador, teria sido maldoso e que queria quebrá-lo no primeiro confronto, há duas semanas, no Pacaembu.
Adílson até agora não entende o verdadeiro motivo da choradeira de Pena. “Não fui violento de maneira alguma. Joguei como sempre jogo. Não sei por que o Pena teve aquela atitude de ficar reclamando que sou maldoso e queria quebrá-lo”, comentou.
O becão corintiano lembra que só o atacante palmeirense reclamou de suas entradas mais fortes. “Só o Pena reclamou. Teve jogadas fortes com o Euller e o Asprilla e eles não falaram nada. Isso faz parte do jogo. Do meu lado, não tem rixa nenhuma com ele”, afirmou Adílson. “Sempre que posso, tento antecipar a jogada. Só que, quando não é possível chegar na bola, acontecem as faltas. Nada demais, é assim que eu jogo.”
Do lado palmeirense, Pena preferiu um discurso mais diplomático, bem diferente do que prometeu no dia seguinte do primeiro clássico. “Penso só em jogar futebol. Quem joga, não vai dar espaço para a violência e o time do Palmeiras não quer isso”, disse o atacante.
No treinamento de segunda-feira, o treinador Luiz Felipe Scolari mandou um recado indireto para seus comandados com relação a esse assunto. “Meus jogadores fizeram errado em reclamar. Futebol forte tem de ser jogado com virilidade”, ensinou Felipão.
Pena parece que assimilou bem as palavras de seu técnico, mas usou de certa ironia ao comentar se aprendeu a se defender das jogadas mais ríspidas, como pediu Felipão no dia seguinte ao primeiro clássico. “Eu aprendi a me defender”, contou o atacante, rindo, antes de entrar no vestiário.

Caso Rincón vai parar na Fifa
(fonte: Gazeta Esportiva)

Corinthians vai levar o Caso Rincón até a Fifa, entidade maior do futebol mundial. Essa é a promessa do presidente do clube, Alberto Dualib, que ontem à tarde reuniu a imprensa para contar a estratégia desta empreitada. “Levaremos o caso à Fifa para evitar qualquer baderna”, disse. “O Corinthians se sente ofendido em sua honra e dignidade.”
“Vamos lutar pelo cumprimento do contrato, que ainda tem mais 17 meses”, insiste.
O todo-poderoso do Timão não se considera traído pelo Santos, time que quer o colombiano. “Não considero traição. Só que cada um vai lutar pelo seu direito. Não acho ético e legal o que foi feito.” Dualib espera que o Caso Rincón não seja um troco de quando o Corinthians tirou Wanderley Luxemburgo do Santos. “É diferente tirar um técnico. O Rincón é um ídolo, que representa uma nação.”
O advogado Valed Perry foi contratado para defender a parte desportiva. Para a área trabalhista, quem cuidará do caso é a empresa Demarest & Almeida, dos advogados João Roberto Romano e Rubens Aidar (ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho). Na área cível estará trabalhando José de Castro Biagi, que, doente, foi representado na reunião de ontem por Ralph Kurban. Perry diz que a carta será enviada hoje à Fifa.

Cegonha e Oswaldo de trocam papéis
(fonte: Lance!)

Oswaldo de Oliveira entrará no túnel do tempo hoje no Morumbi. O técnico encenará um papel do qual já foi íntimo. O campeão do mundo será auxiliar técnico por uma noite.

– Volto sem problemas. É a seqüência do nosso trabalho Não vejo nenhum inconveniente em ajudá-lo – diz Oswaldo.

Não será nenhuma novidade. No Rio, nos jogos contra Vasco e Fluminense, o técnico trocou a praia e as férias pelas tribunas de São Januário e do Maracanã. Foi lá conferir como o Expressão estava se saindo. Gostou do que viu. Até agora Oswaldo não estava interferindo no trabalho de Cegonha. A partir de hoje a situação vai mudar. Apesar de continuar como técnico, Cegonha vai ter que seguir algumas determinações de Oswaldo. Comando é comando.

– O Edson tem total autonomia dentro de campo. Mas se lá de cima eu ver que algum jogador tem que ser substituído terá que ser substituído. Se eu mandar trocar eu quero que seja trocado – diz o chefão corintiano.

Antes dos jogos contra Flu e Vasco, Oswaldo não sabia o que era trabalhar como auxiliar desde as partidas contra o Santos, na semifinal do Brasileiro-98. Na época, auxiliou seu amigo de fé Wanderley Luxemburgo.

E não será Cegonha o homem que contrariará os ordens de Oswaldo. O auxiliar, que virou controvertido técnico no Rio-São Paulo, sabe o seu lugar.

– Quem manda é o Oswaldo – confirma Edson.

Cegonha bota fé no entrosamento da dupla. O técnico, como numa relação amorosa, confia na harmonia entre as partes:

– Eu e o Oswaldo vivemos numa harmonia difícil de ser ver num relacionamento profissional.

Para Cegonha, Oswaldo tem outro requisito indispensável para um bom auxiliar:

– O bom auxiliar precisa ser um bom técnico. Isso o Oswaldo é.

Edu sonha ocupar a vaga de Rincón no meio-campo
(fonte: UOL esportes)

O meia Edu disse estar empolgado com a possibilidade de ficar com a vaga do volante Rincón no time principal do Corinthians, embora o técnico Oswaldo de Oliveira tenha pedido à diretoria do clube a contratação de um jogador experiente em competições internacionais para reposição.

Formado nas categorias de base do Corinthians, Edu foi o jogador que mais ganhou espaço no time profissional desde que Oliveira assumiu o comando, em substituição a Wanderley Luxemburgo, no início do ano passado.

Com 20 anos, Edu já substituiu Marcelinho, Ricardinho e o próprio Rincón na equipe profissional no ano passado. Em entrevista à Folha de S.Paulo, o jogador fala das suas expectativas de firmar-se no time titular.

Pergunta - Como você reagiu ao pedido de rescisão de contrato de Rincón?

Edu - Eu fico no meio termo. A perda de Rincón é considerável, mas não pode ofuscar outros jogadores de destaque do time, como o Vampeta e o Ricardinho, que podem suprir essa ausência.

Pergunta,/b> - No ano passado, você elogiava muito o espírito de liderança dele.

Edu - Sim, o Rincón exercia uma grande liderança sobre o grupo. Mas tenho de pensar no time agora. Não adianta ficar lamentando a saída dele.

Pergunta - Acha que a vaga no meio-campo será sua? Se houver uma nova contratação, você vai ficar chateado?

Edu - Tenho grande chance de ficar com a vaga, mas, se o clube contratar alguém, vou respeitar.

Pergunta - Jogando mais ofensivamente, acha que se adaptaria a atuar como volante?

Edu - O técnico Oswaldo de Oliveira sempre pediu uma marcação forte quando eu entrava. Gosto de ajudar no ataque, mas não vejo nenhum problema em defender.

Pergunta - Você se espelha em Rincón? Pretende imitá-lo?

Edu - A gente tem sempre de se espelhar em grandes jogadores. Não tenho vergonha de imitar o que está dando certo. Mas a minha intenção principal não é imitar ninguém. Cada um tem seu estilo.

Vitória no clássico contra Corinthians classifica palmeirenses
(fonte: UOL esportes)

Palmeiras e Corinthians fazem nesta quarta, no Morumbi, um jogo decisivo para as pretensões dos dois times em uma pré-temporada em que ambos surpreenderam.

Caso o Palmeiras vença, estará classificado para as semifinais do Torneio Rio-São Paulo. Um empate mantém as duas equipes com chance na última rodada, que será no final de semana.

O Palmeiras lidera o grupo, ao lado do Vasco, com sete pontos. O Corinthians vem atrás, com seis, seguido do Fluminense, com três.

Jogando com sua equipe B, o Corinthians teve boas atuações. Elas referendaram o meia Edu como possível substituto do colombiano Rincón, resgataram o desmoralizado lateral Augusto e firmaram os recém-contratados Adílson, Fábio Luciano e Daniel.

Tanto que o técnico Oswaldo de Oliveira avisou nesta terça que não usará o time titular na estréia da competição considerada mais importante pelo clube neste ano, a Copa Libertadores. Os reservas serão mesclados com alguns titulares no jogo do próximo dia 16, contra o América, no México.

"Como os titulares estão retornando de férias e ainda não estarão com 100% de condicionamento físico, penso em manter jogadores que estão disputando o Torneio Rio-São Paulo. Aliás, eles estão fazendo um ótimo trabalho", disse Oliveira.

Basílio
Já o desmantelado Palmeiras -que vendeu dez jogadores e, até agora, só contratou três- viu sua torcida gritar em coro o nome do atacante Basílio, que veio desacreditado do Coritiba, na vitória de 2 a 1 sobre o Vasco, no último sábado.

"Os torcedores estão demonstrando muito carinho por mim. Só espero que isso demore um bom tempo, mas sei que um dia pode acabar", afirmou um desconfiado Basílio.

Além da revoada de Zinho, Paulo Nunes e companhia, o técnico palmeirense, Luiz Felipe Scolari, enfrenta vários casos de contusão. As lesões do lateral Arce e do meia Jackson diminuem ainda mais a margem de manobra do treinador.

Na vitória sobre o Vasco, no último sábado, teve de escalar quatro atacantes (Pena, Asprilla, Euller e Basílio). "Eu só tenho isso aí. Nesse momento, o ofensivismo é minha única alternativa", diz Scolari.

O time deve apresentar oficialmente o zagueiro Argel na quarta. Bem ao estilo palmeirense, espera-se contar nessa cerimônia com outro reforço para aumentar sua importância. A equipe procura um meia que jogue pela esquerda, para suprir a saída de Zinho, e um atacante para atuar mais fixo na área.

O clássico estava inicialmente marcado para o estádio palmeirense, o Parque Antarctica. Por razões de segurança, passou para o Morumbi. A primeira partida entre as equipes, com mando do Corinthians, foi realizada no Pacaembu, tido como estádio corintiano. O time de Édson Cegonha venceu por 2 a 1.

"É um campo neutro, mas é excelente. Todos sabiam que o jogo não seria no Parque Antarctica, mas esperaram até a última hora para confirmar a mudança", afirma o técnico Scolari.

O clássico será o segundo do ano de uma série que pode confrontar Palmeiras e Corinthians até 20 vezes na temporada, incluindo a Copa Libertadores da América, a Copa do Brasil, a Copa Mercosul, o Campeonato Paulista, o Campeonato Brasileiro e a Copa dos Campeões.

Em 1999, o clássico se repetiu oito vezes -quatro delas na Libertadores, três no Paulista e uma no Brasileiro. Os palmeirenses superaram os corintianos, com quatro vitórias, três derrotas e um empate.

Mesmo de volta ao time, Oliveira manterá no comando interino do Corinthians o auxiliar Cegonha, que recebeu proposta nesta terça para assumir o São Caetano, que disputa a Série A-2 do Paulista. A equipe propõe cobrir seu salário, de R$ 25 mil (não declarados).

Ficha técnica
PALMEIRAS
Marcos; Rogério, Roque Júnior, Agnaldo e Júnior; Galeano, César Sampaio, Alex e Jackson (Tiago); Basílio e Pena. Técnico - Luiz Felipe Scolari

CORINTHIANS
Maurício; Daniel, Adílson, Fábio Luciano, Marcelo e Augusto; Marcos Senna, Edu e Andrezinho; Dinei e Fernando. Técnico - Édson Cegonha

Local - Morumbi, em São Paulo
Horário - 20h30
Juiz - Léo Feldman (RJ)

08/02

Times brasileiros perdem posições no ranking CNN/World Soccer
(fonte: UOL esportes)

Os times brasileiros perderam posições no ranking semanal divulgado pela rede americana de televisão CNN e pela revista inglesa World Soccer.

O Corinthians saiu da liderança, ocupada desde à conquista do I Mundial de Clubes, caindo para a terceira colocação, com 77 pontos. Já o Vasco, vice-campeão mundial, ocupava o sexto lugar, mas agora não figura nem entre os dez.

Quem comanda a lista é o Manchester United, da Inglaterra, com 96 pontos, seguido da Lazio, líder do Campeonato Italiano, que tem 82. O ranking é feito através de votos de jornalistas dos dois veículos.

A Itália é o país que tem mais representantes entre os dez primeiros. Além da Lazio na segunda posição, estão na lista: Juventus (4º), Milan (6º) e Inter de Milão (9º).

A Espanha tem Deportivo La Coruña e Barcelona empatados na sétima colocação. O Bayern de Munique, da Alemanha, ocupa o 5º lugar, enquanto os argentinos do River Plate completam o ranking.

Palmeiras tenta revanche contra Corinthians no Morumbi
(fonte: UOL esportes)

O Palmeiras tem uma motivação a mais para tentar derrotar o Corinthians, nesta quarta-feira, às 20h30, no Morumbi: além de uma vitória praticamente garantir a classificação do alviverde às semifinais do Torneio Rio-São Paulo, é a chance de vingar a única derrota palmeirense até agora na competição.

No primeiro turno, o Corinthians, mesmo atuando com um time misto, venceu por 2 a 1, no Pacaembu. A partida seria realizada no Parque Antarctica, mas por medida de segurança, a PM de São Paulo resolveu transferí-la para o Morumbi.

Do mundo para a América
(fonte: Lance!)

O Corinthians já chegou onde todo time sonha chegar. Ganhou o Mundial de Clubes da FIFA, foi manchete de jornais europeus, apareceu como líder de um ranking da rede norte-americana de televisão CNN e estampou mais uma estrela em seu uniforme.

Diante desse quadro, os corintianos poderiam se considerar completamente satisfeitos, certo? Errado! A conquista da Taça Libertadores da América, mesmo com o Mundial, passou a ser uma questão de honra.

– A gente já chegou na reta final, só que faltou passar pela curva. Agora, vamos completar o percurso – promete o meia Ricardinho.

Ontem, os principais jogadores do Timão voltaram aos treinos e terão pouco mais de uma semana de preparação antes da estréia contra o América, no México.

– Quanto mais conquistas tivermos, melhor para nós. Isso só tende a aumentar nosso prestígio, principalmente lá fora. Por isso mesmo é que vamos atrás dessa Libertadores – garante Marcelinho.

Porém, ao contrário dos atletas, o técnico Oswaldo de Oliveira prefere adotar o estilo de dever cumprido com a conquista do Mundial.

– Nos cobravam um título internacional e ganhamos o maior de todos. A Libertadores é uma competição difícil, ainda mais com cinco brasileiros disputando.

A delegação corintiana embarca para o México na madrugada da próxima segunda-feira. Segundo o preparador físico Antônio Melo, a altitude de 2.500 metros não será a maior dificuldade.

– O que mais preocupa é a falta de tempo para treinar. O ideal seriam 15 dias de trabalho físico. Por isso, vamos queimar etapas e teremos de conviver com o risco de lesão nos jogadores – alerta Melo.

Um clássico decisivo
(fonte: Lance!)

Com os resultados do último final de semana, a partida de amanhã, contra o Palmeiras vai ter um sabor especial. Uma vitória do Timão no clássico seria um enorme passo rumo à classificação no Torneio Rio-São Paulo.

– Temos de ganhar do Palmeiras e torcer para uma combinação de resultados entre Vasco e Fluminense para que a vaga fique ainda mais perto, logo nessa rodada – prevê o zagueiro Adílson.

Já o volante Gilmar, que não enfrentou o Fluminense no sábado, acredita que, aos poucos, o time está pegando o entrosamento que faltava.

– Nosso time está aí porque é bom. Com esses jogos, estamos melhorando o conjunto e os resultados começaram a aparecer – diz o corintiano, que não ficou triste por não atuar contra o Flu.

Para o volante, o fato da equipe de Edson Cegonha ser formada pelos juniores e pelos chamados reservas, não tira o prestígio de quem está jogando.

– Todo mundo tem condições de ser titular. A gente vem ajudando um ao outro e isso tem superado as dificuldades – explica.

Essa também é a opinião do zagueiro Fábio Luciano.

– Quem entra em campo vestindo a camisa do Corinthians é porque tem méritos de estar aqui. Esse Rio-São Paulo é bom para quem não é tão conhecido mostrar o seu valor.

Para ele, o fato do Palmeiras estar jogando com quatro atacantes - Pena, Asprilla, Euller e Basílio - não chega a ser motivo de preocupação.

– Nosso time também é forte e precisamos entrar em campo concentrados. Eu lembro do Basílio desde o tempo em que ele defendia o Coritiba. É um ótimo jogador.

O técnico Oswaldo de Oliveira garante que não irá interferir nas decisões de Edson Cegonha durante o Rio-São Paulo.

– Só vou ajudar no que for preciso. Lá de cima, a gente tem uma visão melhor do campo, mas o técnico será o Edson.

Nem mesmo o inusitado esquema 3-5-2 de Cegonha receberá palpites do treinador principal.

– A gente faz o esquema de acordo com o que temos nas mãos. Ele tem toda liberdade. Afinal, é o Edson quem está acompanhando os adversários – completa Oswaldo.

Edílson e Vampeta devem ficar
(fonte: Lance!)

A ausência do atacante Edílson na reapresentação dos titulares levantou algumas suspeitas sobre a saída do jogador. No entanto, o diretor Carlos Nujud garantiu que esse não foi o motivo da falta.

– Ele nos telefonou na quinta-feira pedindo mais dois dias. Falei com o Oswaldo, que concordou, e nós também aceitamos. O Edílson falou que precisava resolver problemas particulares em Salvador.

A situação do volante Vampeta também não teve nenhuma novidade. Ontem, o empresário do jogador, Reinaldo Pita, afirmou que a reunião com os dirigentes do Timão ficaram para quinta-feira.

Pita só não afirmou se virá com uma proposta oficial de algum time da Itália pelo passe de Vampeta.

– Farei uma visita de cortesia ao Corinthians. Sou como aquele médico que precisa acompanhar o paciente de perto, senão ele morre – comparou Reinaldo Pita, no momento em que atendia a uma ligação internacional.

Vampeta argumentou que o atleta sempre é o último a saber das novidades, mas pretende ficar.

– Estou bastante tranqüilo e tenho contrato até janeiro de 2001. Minha vontade é ficar no Corinthians e repetir o sucesso das últimas temporadas – falou Vampeta.

Saudades de Rincón?
(fonte: Lance!)

No retorno dos principais jogadores do Corinthians, todos queriam saber como o time iria reagir com a ausência de Rincón.

– Vamos sentir a perda do Rincón porque ele era o líder da equipe. Mas temos de respeitar a essa decisão – disse Marcelinho, que se recusou a comentar se o colombiano tinha problemas de relacionamento do elenco.

O técnico Oswaldo de Oliveira lamentou a saída do volante e, agora, pede para que os dirigentes não permitam que Vampeta também deixe o clube.

– Era um jogador muito importante. Mas são coisas do futebol que temos de conviver. Só não posso perder o Vampeta.

Mas o treinador já sabia da vontade de Rincón.

– Ele já tinha conversado comigo. Falava que tinha 33 anos e só saiu da Colômbia aos 28, quando começou a ganhar dinheiro – contou Oswaldo, que já pediu a contratação de um substituto para a posição.

O juiz da 36ª Vara do Trabalho de São Paulo, Benedito Valentini, liberou o jogador do compromisso com o Timão.

Rincón também já depositou em juízo, com relação à rescisão, a quantia de R$ 161.500. Isso seria correspondente a um salário de R$ 17 mil, muito abaixo do que o colombiano recebia.

A vida segue sem Rincón
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Rincón, que tantos títulos deu ao Corinthians, e nos últimos anos vinha sendo o capitão da equipe, já faz parte do passado no clube. Ontem, na reapresentação dos jogadores após os 20 dias de férias que tiveram após a conquista do Mundial, todos lamentaram a ausência do colombiano, mas ressaltaram que a vida precisa seguir em frente.
O volante Vampeta assimilou bem a saída do companheiro. “O Corinthians não é o Rincón ou o Vampeta. É um time forte que tem todas as condições de ganhar qualquer campeonato que disputar”, disse. “O Rincón sabe o que faz, é jogador internacional.”
O técnico Oswaldo de Oliveira lamentou a saída do colombiano, mas pressentia que Rincón sairia do clube, após algumas conversas. “Ele me falou que nos seis anos que estava atuando no futebol brasileiro, só estava ganhando um bom dinheiro agora. Como a carreira de jogador era curta, ele queria aproveitar.”
Oswaldo acha difícil achar um substituto. “A experiência, a liderança, a colocação em campo contavam muito. Agora preciso achar um substituto.” Para isso, a diretoria deve correr contra o tempo, já que as inscrições para a Libertadores terminam no dia 12.
No entanto, o treinador corintiano deve escolher entre Adílson e Marcelinho para ficar com a faixa de capitão. “O Adílson tem um bom perfil de líder. Mas o Marcelinho é o candidato para ser o capitão”. O camisa 7 corintiano procurou se esquivar da situação. “O que o Oswaldo determinar vai ser o melhor.” Ele, que é um antigo desafeto de Rincón, preferiu não comentar sobre a saída do jogador.

Altitude não preocupa Timão
(fonte: Gazeta Esportiva)

A comissão técnica do Corinthians não mostrou preocupação com relação a altitude que o time terá de enfrentar em sua estréia na Taça Libertadores da América, contra o América de Cali, na Colômbia. “A altitude de 2.500 metros de Cali não vai atrapalhar em nada. O rendimento da equipe não vai cair”, afirmou o preparador físico Wando Mello.
O preparador Mello explicou de que forma será feito o planejamento da equipe. “Na primeira parte do nosso planejamento estaremos priorizando a parte orgânica. Em pouco tempo já pretendemos estar realizando um trabalho de reforço muscular.”
Wando Mello gostou do desempenho do grupo no primeiro treino realizado ontem, no Parque São Jorge. “A gente já conhece a capacidade física deste grupo. No treino de hoje o grupo já rendeu bem, e irá melhorar com o decorrer do trabalho.”
No entanto, dependendo do rendimento dos jogadores nos trabalhos de preparação física, não está descartada a possibilidade de alguns jogadores que hoje estão disputando o Torneio Rio-São Paulo virem a ser aproveitados na equipe titular nos primeiros jogos da Libertadores da América.
Além da disputada da Libertadores, o Corinthians irá disputar o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil.
Segundo o meia Ricardinho, o planejamento neste início de temporada será fundamental para o time. “Temos muitas competições e um bom planejamento é o caminho para as vitórias.”

Caso Vampeta será definido amanhã
(fonte: Gazeta Esportiva)

A diretoria do Coritnthians colocará amanhã um ponto final no caso envolvendo a permamanência de Vampeta no clube. O jogador deverá renovar contrato por dois anos, com opção de mais um. “O Nujud (Carlos) e o José Roberto (Guimarães) me disseram que quarta-feira definirão tudo. Eu estou feliz aqui e tenho consciência que permanecerei mais tempo no Corinthians”, disse o volante, que desperta interesse da Fiorentina, Inter de Milão e Roma, todos da Itália.
Com a renovação de contrato, Vampeta terá seu salário multiplicado por quatro. Dos atuais R$ 30 mil, passará para R$ 120 mil. Certo de que irá ficar no Parque São Jorge, Vampeta já começa a pensar na temporada 2000.
O jogador está animado com a possibilidade de acumular mais títulos, mas acha que poderia ter um período de descanso maior para voltar com tudo no Timão.
“As três semanas foram proveitosas, mas acho que não foram suficientes. Mas o mais importante agora é que os jogadores se recondicionem bem para aguentar as competições deste semestre, que será muito puxado”, disse o jogador. “De qualquer modo, pude descansar e cuidar do meu cinema”, completou o volante, que passou parte das férias em Nazaré das Farinhas-BA.

07/02

PM veta Parque Antarctica, e Palmeiras pega Corinthians no Morumbi
(fonte: UOL esportes)

A Polícia Militar de São Paulo, por meio do comandante Marcos Cabral Marinho de Moura, vetou a realização do clássico entre Palmeiras e Corinthians no etádio do Parque Antártica, nesta quarta, pelo Torneio Rio-São Paulo.

A partida está confirmada para as 20h30 da quarta-feira, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Os motivos do veto foram as condições mínimas de segurança para a torcida visitante, agravada pela grande rivalidade entre os clubes e a dificuldade de se chegar às vias de acesso do estádio.

Os dirigentes do Palmeiras, em comum acordo com a Federação Paulista de Futebol, decidiram então transferir a partida para o Morumbi.

Timão volta sem o capeta Edílson
(fonte: Gazeta Esportiva)

Acabou a mamata no Corinthians. Em férias desde 14 de janeiro, os campeões mundiais, com exceção do volante Rincón, que rescindiu contrato com o clube, e Edílson, que conseguiu prolongar o descanso até quarta-feira, alegando problemas particulares, voltarão ao trabalho hoje, às 16 horas, no Parque São Jorge. O treinador Oswaldo de Oliveira também reassumirá o comando da equipe.
Com a volta dos titulares, não está descartada a possibilidade da utilização dos titulares no Torneio Rio-São Paulo, como confirmou Carlos Nujud, diretor de futebol do Corinthians. “A utilização ou não deles dependerá mais da preparação física e da comissão técnica”, disse. “Não haverá problema de inscrição.”

Quem é reserva aqui?
(fonte: Lance!)

Nas próximas duas rodadas, os chamados "reservas" do Corinthians podem alcançar aquilo que os considerados titulares não conseguiram nos últimos dois anos: passar da primeira fase do Torneio Rio-São Paulo.

Como o time principal ganhou folga após o Mundial de Clubes, a comissão técnica, que também está improvisada com Edson Cegonha, vem apostando nos garotos e em alguns reservas.

E, para surpresa de muitos, as coisas estão dando certo no Timão. O Corinthians está apenas um ponto atrás dos líderes Vasco e Palmeiras e irá jogar as próximas duas partidas em São Paulo.

Para o zagueiro Fábio Luciano, um dos poucos titulares do elenco no Rio-São Paulo, todos os atletas estão mostrando que têm condições de vestir a camisa corintiana.

– Não podemos ser chamados de reservas e estamos provando isso dentro de campo.

E, pelo menos no seu setor, Fábio Luciano está fazendo o que diz. O Timão tem a defesa menos vazada da competição, com apenas três gols sofridos em quatro partidas.

– Estou muito satisfeito com a defesa, mas precisamos melhorar nossa produção ofensiva (pior ataque, também com três gols) – explica Edson Cegonha.

Para o treinador, a maior dificuldade que a equipe vem enfrentando é a falta de conjunto, pelo pouco tempo que estão treinando juntos.

– Estamos com dificuldades de fazer o vai-e-vem. Até por causa disso, fiz as três substituições contra o Fluminense. Já tinha percebido que os jogadores estavam cansando.

Mesmo com os comentários de Cegonha sobre a pouca produtividade do ataque, o centroavante Fernando Baiano acha que o time está indo bem no Rio-São Paulo.

– A equipe está de parabéns porque batalhou bastante para sair com o resultado positivo. Tivemos tranqüilidade para buscar a vitória.

A próxima partida será contra o Palmeiras, na quarta-feira.

– É um jogo especial, onde podemos nos consagrar – prevê Baiano.

Nujud aguarda reunião com Pitta
(fonte: Lance!)

O diretor de futebol do Corinthians, Carlos "Nei" Nujud, aguarda para hoje um telefonema do empresário Reinaldo Pitta.

Na semana passada, Nei recebeu um recado de Pitta que pretendia agendar uma reunião com o dirigente para definir a situação do volante Vampeta.

– Existe a possibilidade da venda e se eles vierem com o dinheiro que está no documento (US$ 15 milhões), não teremos como segurar o jogador.

Edílson preocupa diretoria corintiana
(fonte: UOL esportes)

Após a rescisão do contrato de Rincón e a possibilidade iminente de Vampeta se transferir para o futebol europeu, um novo jogador ameaça ampliar o desmanche do Corinthians, campeão brasileiro e mundial: o atacante Edílson.

O jogador avisou neste domingo a diretoria do clube que não vai se apresentar nesta segunda com o restante do grupo para o início dos trabalhos visando a estréia na Libertadores, no próximo dia 16, contra o América, na Cidade do México.

Após três semanas de férias na Bahia, a justificativa foi de que ele teria de resolver um problema particular terça-feira em Salvador e só estaria em São Paulo na quarta.

A assessoria do Corinthians negou haver problema com Edílson, mas um dos irmãos do jogador, Everaldo Ferreira, disse neste sábado à Folha de S.Paulo que não sabia se ele continuaria no clube paulista.

Questionado se Edílson estaria com proposta de outro clube, o irmão do atacante disse que só ele poderia responder. O jogador se recusou a atender o telefone ao saber que se tratava de uma entrevista. O empresário do atleta, Léo Rabello, não foi localizado.

Antes do Mundial de Clubes da Fifa, o Manchester United, da Inglaterra, havia manifestado interesse pelo jogador.

Edílson deixou de se apresentar ao técnico Oswaldo de Oliveira na primeira semana de preparação para o Brasileiro-99, em julho do ano passado, ameaçando ir para o Vasco. A proposta do time carioca serviu para que ele conseguisse aumento de salário.

Desta vez, a insatisfação do atleta seria em razão do pagamento parcelado dos 15% dos US$ 3,5 milhões pago pelo seu passe ao banco espanhol Bilbao Vyzcaia.

O clube aguarda nesta segunda um contato do procurador de Vampeta, Reinaldo Pitta, que estava na Europa, para tratar do futuro do jogador.

06/02

Timão bate Flu e encosta nos líderes
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians venceu o Fluminense por 1 a 0, ontem à tarde, no Maracanã, e entra firme na luta por uma vaga à fase semifinal do Torneio Rio-São Paulo. O Timão chegou aos seis pontos e colou em Palmeiras e Vasco, que dividem a liderança do Grupo B, com um ponto a mais. O Tricolor, lanterna, com três, fica em situação delicada.
Em um primeiro tempo tecnicamente limitado, as duas equipes demoraram para acordar em campo. O primeiro lance de perigo aconteceu somente aos 24 minutos, em um chute de fora da área do volanre Roberto Brum, que Maurício defendeu com dificuldade em dois tempos.
Explorando os contra-ataques, o Timão abriu o placar aos 37 minutos. Daniel acertou um belo cruzamente e Dinei, vindo de trás, cabeceou para as redes do Tricolor. Fernando Baiano teve a chance de aumentar minutos depois, quando driblou Gabriel, mas chocou-se com o goleiro e perdeu o equilíbrio. O atacante ainda deu sequência à jogada, mas a zaga do Fluminense já havia conseguido se recompor, evitando o pior para os cariocas.
Na segunda etapa, o Tricolor — que apresentou ontem à torcida os recém-contratados volantes Fabinho e Donizete Amorim —, teve uma sensível melhora, com a entrada do meia Roger. Logo nos primeiros cinco minutos, Roni esteve duas vezes cara-a-cara com o Maurício, mas o arqueiro corintiano acabou salvando o Timão. O Fluminense, no entanto, passou a demonstrar intranquilidade em campo e começou a errar passes seguidamente até o final da partida, ajudando o trabalho dos paulistas.

Ficha técnica

Fluminense 0
Gabriel; Flávio, Sandro, Régis e Paulo César (Bruno Reis); Marcão, Roberto Brum, Jorge Luiz (Roger) e Marco Brito; Roni e Magno Alves (Agnaldo). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Corinthians 1
Maurício; Fábio Luciano, Adílson e Marcelo; Daniel, Marcos Senna (Luís Mário), Edu (Creisler), Andrezinho (Rodrigo Pontes) e Augusto; Fernando Baiano e Dinei. Técnico: Edson Cegonha (interino).

Local: Estádio Mário Filho (Marcanã), no Rio de Janeiro.
Data: 05/02/2000. Horário: 16h00
Árbitro: Alfredo Santos Loebeling (SP).
Assistentes: Manoel Gil Gomes (SP) e Mário Jorge Oliveira (SP).
Renda: Não divulgada.
Público: Não divulgado.
Gol: Dinei, aos 37 minutos do primeiro tempo.

Campeões mundiais não terão moleza
(fonte: Gazeta Esportiva)

É bom os jogadores titulares do Corinthians terem desfrutado bem as férias que tiveram depois da conquista do Mundial de Clubes. Com o pouco tempo de preparação para a Libertadores (apenas nove dias), os atletas serão submetidos a um regime intensivo de treinamentos em dois períodos, a partir de amanhã. “O tempo é curto para nós e os treinos físicos terão de ser puxados mesmos. Só assim os jogadores poderão ter uma condição melhor para atuar nesse início de temporada”, afirmou o preparador físico Ricardo Rosa, responsável pela função nas férias de Antônio Mello.
A estréia do Corinthians na Libertadores será no dia 16, contra o América, na Cidade do México. Um problema a mais para a equipe, já que a capital mexicana está a mais de 2.500 metros de altitude. “Essa dificuldade já estava programada. Por isso, deveremos viajar no dia 13 ou 14, com o intuito de diminuir os efeitos da altitude”, disse Rosa.
Os jogadores que voltam das férias amanhã são Dida, Índio, Márcio Costa, João Carlos, Kléber, Vampeta, Ricardinho, Edílson, Marcelinho e Luizão. O fato curioso é que Rincón também deveria se reapresentar, já que ainda não assinou a rescisão contratual.

05/02

Um jogo para mostrar serviço
(fonte: Gazeta Esportiva)

O jogo de hoje do Corinthians contra o Fluminense, às 16h, no Maracanã, pelo Torneio Rio-São Paulo, pode ser encarado como mais um compromisso para os reservas do Timão até a volta dos titulares, que retornam ao batente na segunda. Só que o pensamento dos jogadores é bem diferente. Todos sonham com uma boquinha na Libertadores e nada melhor do que uma vitória no Rio para mostrar que podem entrar no time titular.
“Nosso sonho é disputar a Libertadores. Não sabemos como os titulares vão estar na estréia, já que terão pouco tempo de treinamento. Mesmo se acontecer uma desclassificação no Rio-São Paulo, temos chances”, disse o zagueiro Adílson, titular na final do Mundial de Clubes.
O volante Gilmar sabe que a hora de mostrar serviço é agora. “A partida contra o Fluminense é importante para o Edson confirmar que nós também podemos ser titulares”, afirmou o Fubá, um dos candidatos a ocupar a vaga deixada pelo colombiano Rincón.
O primeiro jogo na Libertadores será no dia 16, contra o América, na Cidade do México. O auxiliar de Oswaldo de Oliveira, Edson Cegonha, avisa que as chances de os reservas jogarem na competição sul-americana é grande. “O Rio-São Paulo está dando ritmo de jogo para eles. É importante, já que deveremos precisar de alguns deles na Libertadores”, contou.
A classificação no Rio-São Paulo também não saiu dos planos. “Uma vitória nos deixará em boa situação, já que depois jogaremos só em casa”, explicou Cegonha.

Dinei quer acabar com estigma
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Dinei quer acabar hoje, contra o Fluminense, no Maracanã, com o estigma de que não aguenta atuar 90 minutos. “Tem de parar com essa história de que não suporto uma partida inteira. No ano passado, falava que não aguentava 90 minutos porque vinha de uma operação no joelho, realizada em julho”, afirmouo jogador.
Dinei ressalta que fará seu quarto jogo seguido como titular, sempre atuando mais de 70 minutos. “Isso mostra que não estou mentindo. Com ritmo de jogo, garanto que aguentarei uma partida inteira”, contou o atacante. “Em 99, quando o Fernando Baiano foi para a Seleção Brasileira de juniores, atuei 14 vezes seguidas e não tive nenhum problema.”
O confronto com o Fluminense é decisivo para o Corinthians no Rio-São Paulo, segundo Dinei. “Só a vitória deixará a gente ainda com chances de classificação. Não acredito que eles virão para cima desde o início. Isso será bom, já que teremos um pouco mais de tranquilidade na defesa. O ataque fica por minha conta e do Baiano”, disse.

Índio é vítima de assalto
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral corintiano Índio foi vítima de um seqüestro-relâmpago ontem pela manhã, no bairro de Vila Azevedo, Zona Leste da cidade.
O jogador prestou depoimento no 30º DP, no Tatuapé, onde foi lavrado boletim de ocorrência. De acordo com Everardo Tangarelli Júnior, delegado titular do distrito, o jogador dirigia seu carro, um Astra cor prata, por volta das 5h30, quando foi surpreendido por um homem armado em frente à danceteria Mistura Brasileira. Os dois seguiram no veículo do jogador até as proximidades do metrô Tatuapé, onde o assaltante era esperado por outro indivíduo em uma moto. Ao sair do veículo, o assaltante levou relógio, pulseira, corrente, aliança, telefone celular, R$ 600,00 e a carteira do jogador, que continha todos os seus documentos.
Índio não soube dizer ao delegado se o assaltante o reconheceu. O lateral-direito está de férias desde a final do Mundial de Clubes. Sua reapresentação será dia 7, junto com os outros jogadores do elenco de profissionais.

Fluminense quebra cabeça de Parreira
(fonte: Gazeta Esportiva)

Para o jogo de hoje, contra o Corinthians, no Maracanã, o Fluminense não terá o zagueiro Alexandre Lopes, que vai operar as amígdalas. Sandro será seu substituto. O meia Yan, lesionado, também não será outro desfalque.
O técnico Parreira ainda tem uma dúvida que causou polêmica no treino de ontem. Ele pode optar por deixar Roger, cérebro do time, no banco, para escalar o volante Roberto Brum, que tem características mais defensivas.

Corinthians quer Mazinho
(fonte: UOL esportes)

O Corinthians, que perdeu Rincón para o Santos, pretende contratar um apoiador de renome internacional, e os jogadores visados são o brasileiro Mazinho, do Celta de Vigo, e o argentino Redondo, do Real Madrid.

Entrevistado por uma emissora de rádio de São Paulo, Mazinho disse que não foi contactado por qualquer dirigente corintiano. Lembrou que tem contrato com o clube espanhol até do 2001 e que não se mostra interessado em voltar ao futebol brasileiro, a não ser que receba uma proposta irrecusável.

Só a vitória interessa a Fluminense e Corinthians
(fonte: UOL esportes)

O Fluminense recebe o Corinthians neste sábado, às 16h, no Maracanã, numa partida em que só a vitória interessa às duas equipes, que dividem a terceira colocação do grupo B do Torneio Rio-São Paulo, com três pontos.

Vasco e Palmeiras, que se enfrentam no Parque Antártica, lideram a chave com sete e quatro pontos, respectivamente.

No jogo entre Flu e Corinthians pela primeira fase da competição, o tricolor carioca venceu por 1 a 0, no Pacaembu.

O Fluminense não terá o zagueiro Alexandre Lopes, que vai operar amígdalas e será substituído por Sandro, e o meia Yan, lesionado, e o técnico Carlos Alberto Parreira tem uma dúvida que causou polêmica no treino desta sexta-feira: ele pode optar por deixar Roger, cérebro do time, no banco, para escalar o volante Roberto Brum, que tem características defensivas.

No Corinthians, que está disputando o Rio-São Paulo com uma equipe formada basicamente por reservas, a dúvida é o atacante Dinei, que tem uma inflamação na perna esquerda. Caso não possa atuar, será substituído por Luiz Mário, opção que caracterizaria uma armação tática mais cautelosa por parte do técnico Edson Cegonha, que vem substituindo Oswaldo de Oliveira.

FLUMINENSE
Gabriel, Flávio, Sandro, Régis e Paulo César; Marcão, Jorge Luís, Marco Brito e Roger (Roberto Brum); Roni e Magno Alves.
Técnico: Carlos Alberto Parreira.

CORINTHIANS: Maurício, Marcelo, Adilson e Fábio Luciano; Daniel, Gilmar, Marcos Sena, Edu e Augusto; Fernando Baiano e Dinei (Luiz Mário).
Técnico: Edson Cegonha.

Local: Maracanã
Horário: 16h
Árbitro: Alfredo Santos Loebeling (SP)
Assistentes: Manoel Gil Gomes (SP) e Mário Jorge Oliveira (SP)

03/02

Dinei é dúvida para partida contra Fluminense no Maracanã
(fonte: UOL esportes)

Com uma inflamação da perna esquerda, o atacante Dinei é dúvida do Corinthians para a partida de sábado, no Maracanã, contra o Fluminense, pelo Torneio Rio-São Paulo.

Ele não participou do jogo-treino desta quarta-feira contra o Ituano, integrante da Série-B do Campeonato Paulista. O Corinthians venceu por 1 a 0, no Parque São Jorge, com um gol de Fernando Baiano.

Marcelinho Carioca vai ter programa na Band
(fonte: AOL)

Além de atuar nos gramados, Marcelinho Carioca também vai trabalhar na televisão. O ídolo da torcida corintiana fechou contrato com a Traficc para comandar um programa de 15 minutos que irá ao ar todos os domingos, no Show do Esporte, na TV Bandeirantes. O programa, que se chamará Garra, será dedicado às crianças e aos adolescentes e terá como tema o esporte.

02/02

Traição: Rincón cai fora
(fonte: Gazeta Esportiva)

A lua-de-mel entre o campeão mundial Corinthians e seu grande líder, o colombiano Rincón, acabou. De uma forma fria, seca, usando apenas termos jurídicos e sem explicar os motivos de sua decisão, o jogador mandou uma carta ao clube, ontem, rescindindo de forma unilateral o contrato que tinha validade até junho de 2001. Ele ignorou, inclusive, o pré-contrato que havia assinado duas horas antes do jogo decisivo contra o Vasco, no dia 14 de janeiro, no Maracanã, no qual o Timão aceitava todas as exigências financeiras e garantia a permanência do jogador por mais dois anos.
A decisão pegou os dirigentes corintianos de surpresa. Numa reunião entre o advogado Sérgio Dante Grassini, o presidente Alberto Dualib e vários diretores, o clube definiu que irá dificultar ao máximo a transferência de Rincón para outro clube. “Vamos fazer o que for possível dentro da lei. Ele tem contrato aqui. Ainda faltam 16 meses a serem cumpridos e vamos fazer valer isso”, explicou o diretor de futebol Carlos Nujud.
O diretor, que respondeu pelo clube, deixou evidente toda decepção do Corinthians com seu capitão. “Como atleta, só tenho que agradecer ao Rincón por tudo o que ele fez pelo clube. Mas, como pessoa, estamos todos profundamente decepcionados”, disse Nujud.
O diretor de futebol do Timão chegou a alertar as outras equipes sobre o perigo que é assinar com um jogador como Rincón, que tem este tipo de atitude. “Ele tinha sentado à mesa e definido sua situação com o Corinthians. Da parte do clube, pretendíamos cumprir tudo o que havia sido acertado. Agora, a agremiação que tiver algo com ele, deve tomar cuidado”, avisou Carlos Nujud.
Ao comentar a chance de tudo ser resolvido, Nujud foi enfático: “Foi ele que desistiu do Corinthians. Agora, a possibilidade dele voltar é zero.”

Craque cita lei Pelé
(fonte: Gazeta Esportiva)

Em entrevista à Rádio Caracol, da Colômbia, reproduzida no Brasil pela Rádio Bandeirantes, de São Paulo, Rincón disse que está contente com sua situação no clube mas, em busca do melhor para ele e para a família, não fica mais no Parque São Jorge.
Segundo ele, a Lei Pelé permite rescindir o contrato sem maiores problemas, já que é dono do próprio passe. “Não sei se o Corinthians já me pagou por um novo contrato. Devolverei qualquer quantia já recebida”, disse o colombiano. “Pela Lei Pelé, o jogador que é dono do passe pode rescindir o contrato se quiser se transferir para outra equipe. Basta pagar uma multa rescisória.”
Seu próximo destino ainda é indefinido. Especulações dão conta de que o Santos estaria interessado em sua contratação. “O que ouvi sobre o Santos foram coisas que a imprensa disse no Brasil”, desconversou Rincón.
Torcida — A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians, não quer que Rincón continue no clube. “É bom ele não ficar mais. Todo jogador tem de ter amor pela camisa corintiana e, infelizmente, este não é mais o caso do Rincón”, disse o diretor Luís Gustavo Zanetti. “O que ele está fazendo é imperdoável. Ele não é insubstituível”, completa o torcedor.

Dinei já tem saudade
(fonte: Gazeta Esportiva)

A notícia da saída de Rincón abalou o grupo do Corinthians. Um dos jogadores que mais lamentou foi Dinei, que estava substituindo o colombiano como capitão da equipe neste Torneio Rio-São Paulo. “Ainda não passaram nada para a gente, mas vou sentir falta dele. Afinal, são dois anos dividindo quarto com aquele negão”, brincou o atacante.
Por ser um dos mais experientes do grupo, Dinei sabe bem o que significa a saída do volante colombiano. “O Rincón é o maior líder do Corinthians. Qualquer garoto aqui do clube sabe da importância dele. Mesmo porque ele é uma pessoa que orienta e conversa muito com a garotada”, revelou o jogador do Timão.
Mesmo abalado com a notícia, Dinei não deixou de dar razão ao companheiro, que está deixando o Timão para receber um salário muito maior. “O Rincón é um jogador que já tem 33 anos. É maior de idade e sabe o que é melhor para a vida dele”, explicou.
Dinei não escondeu a tristeza pela despedida forçada, mas também não perdeu a chance de colocar uma dúvida no ar. “Agora, o nosso time está sem capitão. Vamos ver quem será o escolhido”, disse o atacante, deixando mais um problema na mão do técnico Oswaldo de Oliveira.

Gaúchos querem tirar Augusto do Parque
(fonte: Gazeta Esportiva)

Internacional tem interesse no lateral, que, por enquanto, prefere continuar trabalhando para recuperar seu prestígio no Corinthians O Corinthians confirmou ontem que a equipe do Internacional de Porto Alegre tem interesse na contratação do lateral-esquerdo Augusto. Porém, não houve nenhum acordo porque a equipe gaúcha quer o jogador por empréstimo, e o Corinthians só aceita vender seu passe em definitivo.
Augusto disse não saber sobre o interesse do Inter nesse momento, mas afirmou que havia tido um contato com diretores gaúchos antes do início do torneio Rio-São Paulo. “Naquela época, eu até queria sair do Corinthians. Agora, só quero pensar nesse Rio-São Paulo e continuar trabalhando pelo Corinthians.”
O jogador vive uma fase de recuperação depois de ter sido duramente criticado em seus primeiros meses de clube. Augusto fez as pazes com o torcedor depois de ter marcado um belo gol no clássico contra o Palmeiras. Ainda assim, continua como reserva do garoto Kléber na posição.
Jogo-treino — O Corinthians faz um jogo-treino hoje contra o Ituano, às 16 horas, no Parque São Jorge. A partida vai servir para o técnico Edson Cegonha testar o zagueiro Batata, que volta de uma contusão que o deixou fora do futebol por mais de um ano, entre os titulares. Batata apenas tem participado de treinos, mas ainda não começou nenhuma partida como titular.

Vampeta fica no Corinthians
(fonte: Gazeta Esportiva)

Terminou o prazo que o Corinthians havia concedido a Reinaldo Pitta, procurador de Vampeta, para que o empresário negociasse o apoiador. Internazionale e Fiorentina estavam dispostas a contratar o jogador, mas não se dispuseram a pagar US$ 15 milhões ao Corinthians pela transação. Além disso, o prazo de inscrição de jogadores na Itália terminou na última segunda-feira.
Diante desse quadro, Vampeta permanecerá no Corinthians e cumprirá seu contrato até 2002. Só que o apoiador exigirá um substancial aumento salarial. Ele retornará das férias na próxima segunda-feira e terá uma conversa com os dirigentes corintianos. Se continuar no Corinthians, Vampeta poderá ter seu salário reajustado em 300%, passando dos R$ 30 mil atuais para R$ 120 mil.

Corinthians é primeiro no ranking de melhores do mundo
(fonte: Sport Press)

Londres - O Corinthians, de São Paulo, atual campeão mundial de clubes, manteve a primeira colocação no ranking dos melhores clubes do mundo, relação elaborada pela revista "World Soccer", da Inglaterra e pela rede CNN de televisão, dos Estados Unidos divulgada nesta terça-feira.

O clube paulista está empatado em número de pontos com o Manchester United, mas leva vantagem no retrospecto, uma vez que na senama passada o clube inglês ocupava o terceiro lugar.

Vasco da Gama que estava na quarta posição na semana passada, caiu para a sexta colocação.

Este é Ranking:

1 - Corinthians - Brasil - 84 pontos
2 - Manchester United - Inglaterra - 84 pontos
3 - Lazio - Itália - 78 pontos
4 - Juventus - Itália - 68 pontos
5 - Barcelona - Espanha - 56 pontos
6 - Vasco - Brasil - 48 pontos
7 - Inter - Itália - 34 pontos
8 - Real Madrid - Espanha - 30 pontos
9 - River Plate - Argentina - 27 pontos
10 - Bayern Munich - Alemanha - 24 pontos

02/02

Traição: Rincón cai fora
(fonte: Gazeta Esportiva)

A lua-de-mel entre o campeão mundial Corinthians e seu grande líder, o colombiano Rincón, acabou. De uma forma fria, seca, usando apenas termos jurídicos e sem explicar os motivos de sua decisão, o jogador mandou uma carta ao clube, ontem, rescindindo de forma unilateral o contrato que tinha validade até junho de 2001. Ele ignorou, inclusive, o pré-contrato que havia assinado duas horas antes do jogo decisivo contra o Vasco, no dia 14 de janeiro, no Maracanã, no qual o Timão aceitava todas as exigências financeiras e garantia a permanência do jogador por mais dois anos.
A decisão pegou os dirigentes corintianos de surpresa. Numa reunião entre o advogado Sérgio Dante Grassini, o presidente Alberto Dualib e vários diretores, o clube definiu que irá dificultar ao máximo a transferência de Rincón para outro clube. “Vamos fazer o que for possível dentro da lei. Ele tem contrato aqui. Ainda faltam 16 meses a serem cumpridos e vamos fazer valer isso”, explicou o diretor de futebol Carlos Nujud.
O diretor, que respondeu pelo clube, deixou evidente toda decepção do Corinthians com seu capitão. “Como atleta, só tenho que agradecer ao Rincón por tudo o que ele fez pelo clube. Mas, como pessoa, estamos todos profundamente decepcionados”, disse Nujud.
O diretor de futebol do Timão chegou a alertar as outras equipes sobre o perigo que é assinar com um jogador como Rincón, que tem este tipo de atitude. “Ele tinha sentado à mesa e definido sua situação com o Corinthians. Da parte do clube, pretendíamos cumprir tudo o que havia sido acertado. Agora, a agremiação que tiver algo com ele, deve tomar cuidado”, avisou Carlos Nujud.
Ao comentar a chance de tudo ser resolvido, Nujud foi enfático: “Foi ele que desistiu do Corinthians. Agora, a possibilidade dele voltar é zero.”

Craque cita lei Pelé
(fonte: Gazeta Esportiva)

Em entrevista à Rádio Caracol, da Colômbia, reproduzida no Brasil pela Rádio Bandeirantes, de São Paulo, Rincón disse que está contente com sua situação no clube mas, em busca do melhor para ele e para a família, não fica mais no Parque São Jorge.
Segundo ele, a Lei Pelé permite rescindir o contrato sem maiores problemas, já que é dono do próprio passe. “Não sei se o Corinthians já me pagou por um novo contrato. Devolverei qualquer quantia já recebida”, disse o colombiano. “Pela Lei Pelé, o jogador que é dono do passe pode rescindir o contrato se quiser se transferir para outra equipe. Basta pagar uma multa rescisória.”
Seu próximo destino ainda é indefinido. Especulações dão conta de que o Santos estaria interessado em sua contratação. “O que ouvi sobre o Santos foram coisas que a imprensa disse no Brasil”, desconversou Rincón.
Torcida — A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians, não quer que Rincón continue no clube. “É bom ele não ficar mais. Todo jogador tem de ter amor pela camisa corintiana e, infelizmente, este não é mais o caso do Rincón”, disse o diretor Luís Gustavo Zanetti. “O que ele está fazendo é imperdoável. Ele não é insubstituível”, completa o torcedor.

Dinei já tem saudade
(fonte: Gazeta Esportiva)

A notícia da saída de Rincón abalou o grupo do Corinthians. Um dos jogadores que mais lamentou foi Dinei, que estava substituindo o colombiano como capitão da equipe neste Torneio Rio-São Paulo. “Ainda não passaram nada para a gente, mas vou sentir falta dele. Afinal, são dois anos dividindo quarto com aquele negão”, brincou o atacante.
Por ser um dos mais experientes do grupo, Dinei sabe bem o que significa a saída do volante colombiano. “O Rincón é o maior líder do Corinthians. Qualquer garoto aqui do clube sabe da importância dele. Mesmo porque ele é uma pessoa que orienta e conversa muito com a garotada”, revelou o jogador do Timão.
Mesmo abalado com a notícia, Dinei não deixou de dar razão ao companheiro, que está deixando o Timão para receber um salário muito maior. “O Rincón é um jogador que já tem 33 anos. É maior de idade e sabe o que é melhor para a vida dele”, explicou.
Dinei não escondeu a tristeza pela despedida forçada, mas também não perdeu a chance de colocar uma dúvida no ar. “Agora, o nosso time está sem capitão. Vamos ver quem será o escolhido”, disse o atacante, deixando mais um problema na mão do técnico Oswaldo de Oliveira.

Gaúchos querem tirar Augusto do Parque
(fonte: Gazeta Esportiva)

Internacional tem interesse no lateral, que, por enquanto, prefere continuar trabalhando para recuperar seu prestígio no Corinthians O Corinthians confirmou ontem que a equipe do Internacional de Porto Alegre tem interesse na contratação do lateral-esquerdo Augusto. Porém, não houve nenhum acordo porque a equipe gaúcha quer o jogador por empréstimo, e o Corinthians só aceita vender seu passe em definitivo.
Augusto disse não saber sobre o interesse do Inter nesse momento, mas afirmou que havia tido um contato com diretores gaúchos antes do início do torneio Rio-São Paulo. “Naquela época, eu até queria sair do Corinthians. Agora, só quero pensar nesse Rio-São Paulo e continuar trabalhando pelo Corinthians.”
O jogador vive uma fase de recuperação depois de ter sido duramente criticado em seus primeiros meses de clube. Augusto fez as pazes com o torcedor depois de ter marcado um belo gol no clássico contra o Palmeiras. Ainda assim, continua como reserva do garoto Kléber na posição.
Jogo-treino — O Corinthians faz um jogo-treino hoje contra o Ituano, às 16 horas, no Parque São Jorge. A partida vai servir para o técnico Edson Cegonha testar o zagueiro Batata, que volta de uma contusão que o deixou fora do futebol por mais de um ano, entre os titulares. Batata apenas tem participado de treinos, mas ainda não começou nenhuma partida como titular.

Vampeta fica no Corinthians
(fonte: Gazeta Esportiva)

Terminou o prazo que o Corinthians havia concedido a Reinaldo Pitta, procurador de Vampeta, para que o empresário negociasse o apoiador. Internazionale e Fiorentina estavam dispostas a contratar o jogador, mas não se dispuseram a pagar US$ 15 milhões ao Corinthians pela transação. Além disso, o prazo de inscrição de jogadores na Itália terminou na última segunda-feira.
Diante desse quadro, Vampeta permanecerá no Corinthians e cumprirá seu contrato até 2002. Só que o apoiador exigirá um substancial aumento salarial. Ele retornará das férias na próxima segunda-feira e terá uma conversa com os dirigentes corintianos. Se continuar no Corinthians, Vampeta poderá ter seu salário reajustado em 300%, passando dos R$ 30 mil atuais para R$ 120 mil.

Corinthians é primeiro no ranking de melhores do mundo
(fonte: Sport Press)

Londres - O Corinthians, de São Paulo, atual campeão mundial de clubes, manteve a primeira colocação no ranking dos melhores clubes do mundo, relação elaborada pela revista "World Soccer", da Inglaterra e pela rede CNN de televisão, dos Estados Unidos divulgada nesta terça-feira.

O clube paulista está empatado em número de pontos com o Manchester United, mas leva vantagem no retrospecto, uma vez que na senama passada o clube inglês ocupava o terceiro lugar.

Vasco da Gama que estava na quarta posição na semana passada, caiu para a sexta colocação.

Este é Ranking:

1 - Corinthians - Brasil - 84 pontos
2 - Manchester United - Inglaterra - 84 pontos
3 - Lazio - Itália - 78 pontos
4 - Juventus - Itália - 68 pontos
5 - Barcelona - Espanha - 56 pontos
6 - Vasco - Brasil - 48 pontos
7 - Inter - Itália - 34 pontos
8 - Real Madrid - Espanha - 30 pontos
9 - River Plate - Argentina - 27 pontos
10 - Bayern Munich - Alemanha - 24 pontos

01/02

Timão vira saco de pancada
(fonte: Gazeta Esportiva)

A derrota para o Vasco, domingo, em São Januário, reforçou ainda mais uma triste estatística para o Corinthians. Desde 1997, quando o Torneio Rio-São Paulo passou a ser realizado anualmente, o atual campeão mundial tem sido o saco de pancadas da competição. Em 17 partidas, o Timão conseguiu apenas quatro vitórias (sendo uma em cada edição) e um empate. Um desempenho sofrível, com aproveitamento de apenas 25,5% nos 51 pontos disputados até agora no torneio interestadual.
As razões para tanto fracasso são muitas. Em 1997, a diretoria acertou uma parceria com o Banco Excel, contratou vários craques — como os atacantes Túlio e Donizete e o lateral-esquerdo André — mas o time não correspondeu em campo, sendo eliminado em duas partidas pelo Flamengo.
No ano seguinte, a desculpa dada foi o desentrosamento da equipe, que começava a viver a era da modernidade com o treinador Wanderley Luxemburgo. O Corinthians sofreu cinco derrotas seguidas e só conseguiu vencer o Vasco, na última rodada, com um gol de Marcelinho, nos acréscimos.
Em 99, o pouco tempo de treinamento na pré-temporada atrapalhou o Timão. O resultado foi mais um desastre no Rio-São Paulo, com direito a goleadas humilhantes contra Botafogo (6x1, no Maracanã) e Flamengo (3x0, no Pacaembu).
Neste ano, o Corinthians ainda é uma incógnita. Com jogadores reservas, o time venceu o Palmeiras, mas perdeu para Fluminense e Vasco, engrossando a estatística.

Baiano lamenta falta de sorte
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Fernando Baiano lamentou a falta de sorte na cobrança do pênalti contra o Vasco, que poderia evitar a derrota de 1 a 0, domingo. O Corinthians poderia ter saído de São Januário com, pelo menos, um empate. “Eu vi que o goleiro caiu para o meu lado direito e, então, chutei no outro canto. Dei azar que a bola bateu na trave e não entrou”, contou o jogador. “Sempre olho para que lado o goleiro cai antes de chutar e fui tranqüilo para a bola”, lembrou.
Na decisão do Mundial de Clubes, há 20 dias, Fernando Baiano cobrou na disputa por pênaltis e, assim como no domingo, tirou a bola de Helton, goleiro do Vasco. Só que, naquela ocasião, a bola entrou. “Ele bateu muito bem o pênalti. Eu não tive outra coisa a fazer do que torcer para a bola não entrar. Ela bateu na trave e o Odvan teve tempo para tirar da área”, afirmou Helton.
O atacante Dinei ressaltou que Fernando Baiano é um dos melhores batedores no Corinthians. “Com o Marcelinho, o Baiano é quem tem o melhor aproveitamento nos treinos.”

Cegonha aprova esquema
(fonte: Gazeta Esportiva)

O treinador interino Edson Cegonha aprovou o esquema tático com três zagueiros utilizado nas partidas contra Palmeiras e Vasco. De acordo com Cegonha, o time terá a mesma postura em campo no jogo contra o Fluminense, sábado, no Maracanã. “Algumas falhas foram detectadas, como na cobertura ao último homem da zaga. Isso causou o gol do Vasco, mas poderemos corrigir os erros com os treinamentos da semana”, analisou.
Cegonha gostou do comportamento do garoto Marcelo, que entrou no clássico contra o Palmeiras. “Ele mostrou tranqüilidade e personalidade nessas partidas. O Fábio Luciano e o Adílson estão ajudando na zaga, mas o Marcelo está fazendo corretamente o seu papel em campo”, comentou o auxiliar técnico de Oswaldo de Oliveira.
Para melhorar o esquema tático, o meia Edu acredita que falta alguém encostar mais no atacante Fernando Baiano. “Ele jogou muito isolado contra o Vasco. O time está bem defensivamente e só precisa de uns ajustes no ataque”, disse.

O oscar vai para Vampeta
(fonte: Gazeta Esportiva)

Vampeta conquistou seu espaço no futebol com um estilo inteligente e de toques refinados, criando nova característica para a função de volante. Agora, já consagrado, o baiano de Nazaré das Farinhas mostra seu talento fora dos gramados. No início de março, vai reinaugurar em sua cidade natal, a 74 quilômetros de Salvador, o mais antigo cinema brasileiro: o Cine Rio Branco.
O espaço inaugurado em 1927 reabre com feições originais recuperadas. Para garantir que a obra mantivesse as características, Marcos André Batista Santos, o Vampeta, investiu R$ 100 mil, além de R$ 80 mil para a aquisição do prédio.
“Decidi comprar o Rio Branco para que ali funcionasse um espaço cultural de referência para a comunidade”, diz o benfeitor.
A restauração foi comandado pelo artista plástico Júlio Maya, que também cuidou da obra do Pelourinho. Técnicas especiais permitiram recuperar até as cores originais. “Minha preocupação era não só resgatar a beleza original, como transformá-lo num cine-teatro aberto à realização de eventos e manifestações culturais”, diz Vampeta. “O projeto deve ser ampliado com a construção de um espaço para grandes shows, em área anexa.”
Ao todo, 700 pessoas trabalharam para resgatar o acervo, o que pode ser observado em detalhes, como cadeiras restauradas, estrutura das paredes recondicionadas, galerias em forma de ferradura, telhado com forro trabalhado em madeira de lei.
A iniciativa reforça a ligação do corintiano com a cidade. Nascido em Nazaré, Vampeta viveu lá até os 8 anos, quando foi para Salvador. Ainda assim, é em Nazaré que passa as férias, batendo ‘baba’ — como é conhecida a pelada na Bahia — o dia todo. Antes de voltar ao clube, o jogador matou as saudades de casa.

Titulares do Corinthians se reapresentam na próxima segunda
(fonte: UOL Esportes)

Os jogadores titulares do Corinthians, entre eles Dida, Índio, Kleber, Vampeta, Rincón, Ricardinho, Marcelinho Carioca, Edílson e Luizão, só se reapresentarão na próxima segunda-feira, quando retornarão das férias, juntamente com o treinador Oswaldo de Oliveira.

Caso o Corinthians se classifique para as semifinais do Torneio Rio-São Paulo, a equipe poderá contar com sua força máxima.

Mas a prioridade do campeão mundial de clubes é a Copaa Libertadores da América. A estréia será no próximo dia 17, no estádio Azteca, na Cidade do México, contra o América.

A comissão técnica está preocupada com a altitude superior a 2.500 metros. Ainda na Libertadores, o Corinthians enfrentará a Liga Universitária, em Quito, outra cidade que tem altura acima de 2.500 metros do nível do mar.

Voltar