Make your own free website on Tripod.com

Notícias de Março

31/03

Ricardinho: Seleção inesquecível
(fonte: Gazeta Esportiva)

Ricardinho não vai mais esquecer deste março de 2000. Pela primeira vez na carreira, o meia do Corinthians sentiu o gostinho de vestir a camisa da Seleção Brasileira - embora a equipe tenha enfrentado a Colômbia com seu segundo uniforme, de cor azul. “Isso não importa. A cor, o número (jogou com a 14) não fazem a mínima diferença. O que vale mesmo é o convívio com o ambiente da Seleção e, é claro, a honra de defender o seu país. Era um sonho que consegui realizar”, comentou. Mesmo tendo jogado apenas no segundo tempo contra os colombianos, Ricardinho conta que se sentiu muito bem dentro de campo. “Não gosto de fazer comentários individuais. Prefiro analisar uma partida do lado do conjunto do time, que teve tranqüilidade para armar as jogadas. Pena que não conseguimos nosso objetivo, que era a vitória. Mas me senti bem no campo e fiz o que sei”, disse.
A camisa do jogo já tem um destino certo, segundo o meia corintiano. “Sempre que faço uma estréia, dou minha camisa para o meu pai, o seu José Luís. Tenho esse compromisso com ele. Foi assim no Paraná, no Bordeaux, no Corinthians e agora na Seleção Brasileira. Promessa é dívida e eu sempre procuro cumpri-la”, afirmou.
O objetivo de Ricardinho daqui para frente é manter o nível das últimas atuações no Corinthians para continuar sendo convocado para a Seleção. “Quando mais se é cobrado, maior é a responsabilidade do jogador. Isso não será diferente para mim. Agora tenho que continuar jogando bem para, quem sabe, ser chamado novamente.” Mesmo sem ter sido chamado pela primeira vez (já foi convocado uma vez por Zagalo, em 97), Edílson estava contente por sua volta à Seleção. O Capetinha havia sido convocado para a Copa América do ano passado, mas as embaixadinhas na final do Paulistão foram as responsáveis pelo seu corte. “A alegria foi enorme. Desde o momento em que meu nome foi confirmado até o jogo. Esperava ser chamado depois dos cortes do Cafu e do Rivaldo e acho que correspondi em campo. Corri bastante e não senti nada com a altitude”, ressaltou o atacante.

Lateral deve chegar
(fonte: Gazeta Esportiva)

A diretoria do Corinthians praticamente acertou ontem a contratação do lateral-esquerdo Édson, do Sport Recife. O diretor de futebol do Timão, Carlos Nujud, ressaltou que as negociações estão adiantadas e que o jogador pode até ser apresentado no treino de hoje pela manhã, no Parque São Jorge. “Não vou dizer que nós fechamos o negócio porque temos o exemplo do Gilberto, que acabou não dando certo na última hora. Mas, se tudo der certo, o Édson pode chegar amanhã (hoje)”, contou Nujud.
O treinador Oswaldo de Oliveira revelou que a contratação do lateral do Sport foi uma de suas indicações para a posição. “Tenho boas informações dele. Vi alguns jogos do Sport e gostei do Édson. Fui eu quem o indicou para ser contratado.”
Dida— O Corinthians tenta de todas as maneiras segurar Dida depois do término de seu contrato, no final de junho. A diretoria tenta com o Milan, dono do passe de Dida, uma renegociação do direito de recompra que o clube italiano tem. Nesta semana, o Timão pagou US$ 4 milhões pelo passe do goleiro, mas o Milan pode recomprá-lo até o dia 31 de maio. O objetivo é fazer com que os italianos não peçam um valor astronômico.

Rodízio na zaga
(fonte: Gazeta Esportiva)

A maratona de partidas que o Corinthians terá pela frente -serão oito jogos em 22 dias, sem contar as fases decisivas da Libertadores, Paulistão e Copa do Brasil - fez o treinador Oswaldo de Oliveira tomar uma decisão. A equipe passará por um rodízio de jogadores nessas partidas, principalmente no torneio estadual, no qual o Timão está quase classificado para a etapa seguinte.
O primeiro setor que sofrerá alterações é a defesa. Para o jogo de amanhã contra a Ponte Preta, no Canindé, João Carlos formará a dupla de zaga com Fábio Luciano. “Isso já faz parte do meu plano de revezar os jogadores. O Adílson será preparado para a partida contra o América (México), na quarta que vem”, disse Oswaldo. O treinador não vê problema em fazer mudanças. “Estarei tranqüilo com qualquer dupla.
As três opções são muito boas e passarão segurança para o restante do time. O João Carlos entrou contra a Portuguesa e a equipe jogou bem do mesmo jeito.” “Será melhor para o Corinthians. Todos são bons jogadores”, afirmou Adílson. “Joguei no Mundial com o João Carlos e, depois, formei a dupla com o Adílson. É bom com qualquer um deles”, comentou Fábio Luciano.

Eu tenho a força!
(fonte: Lance!)

Quem pode parar o "Todo-Poderoso" Corinthians, campeão mundial e bicampeão brasileiro, único time com 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista? A resposta para essa questão, que anda na boca de muitos torcedores, está no próprio Parque São Jorge. E foi dada ontem pelos 11 reservas corintianos, que venceram os titulares por 3 a 2 no coletivo que preparou a equipe para o jogo de amanhã, no Canindé, contra a Ponte Preta. O time de Rodrigo Pontes, Márcio Costa, Luiz Mário e Gil deixou para trás Vampeta, Ricardinho, Edílson e cia.

– Tenho consciência de que é difícil entrar na equipe pelo futebol que eles vêm mostrando... E sei que no treino não se ganha posição, mas dá para mostrar que a gente tem condição de estar na equipe – diz o meio-campista Luiz Mário, autor de dois gols e melhor em campo.

O resultado do treino é o que menos importa para o técnico Oswaldo de Oliveira, que aproveitou a vitória do time reserva para elogiar o bom momento de alguns jogadores.

– Eles vêm treinando muito bem. O Luiz Mário, o Marcos Senna, o Índio... – aprova Oswaldo.

A partir da próxima semana, o treinador corintiano pensa em iniciar um rodízio para poupar atletas.

– Estou pensando no acúmulo de jogos que vamos ter. Vou fazer isso, mas não quero mexer demais para não desarrumar a equipe. Não quero adulterar a estrutura do time.

Para o jogo de amanhã, contra a Ponte Preta, Oswaldo tem todos os titulares à disposição e vai fazer uma mudança na zaga. João Carlos será escalado no lugar de Adílson.

– Na zaga, os três (Fábio Luciano, João Carlos e Adílson) estão muito bem. E quero o Adílson nos jogos da Libertadores porque é um jogador que conhece muito bem esse tipo de competição – explica Oswaldo.

Vampeta na mira do Parma
(fonte: Lance!)

O Parma, da Itália, que já conta com o brasileiro Amoroso, estaria disposto a desembolsar US$ 50 milhões para ter Vampeta para a próxima temporada.

Segundo o site SportsJÁ!, o clube italiano estaria, inclusive, mandando um representante ao Brasil para negociar diretamente com a diretoria corintiana, que se limitou a informar que ainda não recebeu proposta oficial pelo cabeça-de-área da Seleção Brasileira.

– O Vampeta renovou por três anos e não temos nada de oficial – garante o diretor de futebol Carlos "Nei" Nujud.

O interesse dos clubes europeus pelo volante corintiano é antigo. No ano passado, o Manchester United, da Inglaterra, se mostrou interessado na contratação de Vampeta. No começo deste ano, o procurador do jogador, Reinaldo Pitta, garantiu ter uma proposta oficial da Fiorentina, da Itália. Com esse argumento, Pitta travou uma longa batalha com os diretores do Timão na assinatura de um novo contrato para Vampeta, uma novela de seis meses.

30/03

Pé de Anjo promove cria no Parque
(fonte: Gazeta Esportiva)

A solução do Corinthians para o problema da lateral esquerda — o elenco só conta com o titular Kleber para a posição — pode estar mais perto do que todos pensam: no próprio Parque São Jorge.
Ramon, de 18 anos, que fez ontem pela manhã, em Itaquera, seu primeiro treino com os profissionais, está há dois anos e quatro meses no clube. Mas deu os primeiros passos na Escolinha de Bola do Marcelinho, em Santo André. “Vim para o Corinthians no começo de 98 após ter participado de um jogo-treino com os juvenis do clube, aqui mesmo em Itaquera”, lembra. “O placar foi 4 a 1 para o Timão.”
Ele garante que não tem receio de ser promovido aos profissionais. “É uma oportunidade boa que eu estava esperando há bastante tempo para mostrar meu futebol.” Diz, porém, que foi pego de surpresa com a notícia, ontem pela manhã, e por isso ainda não teve tempo de contar a boa nova para aos pais e duas irmãs, que moram em Canavieiras (BA) . “Fui treinar com os juniores e o técnico José Carlos Serrão me informou que eu deveria me juntar aos profissionais no CT.”
Ramon se define como um lateral moderno, que gosta de ir ao ataque. “Costumo apoiar porque inicialmente eu gostava de jogar do meio-campo para frente”, diz. “Agora preciso aprender melhor a ficar mais atento à marcação.”
Por pouco a trajetória de Ramon não foi desviada do futebol. É que ele veio para São Paulo em 95, para trabalhar com o tio como mestre-de- obras. “Ajudei a construir várias casas. Também trabalhei como carpinteiro”, explica.
O primeiro — Marcelinho, o “mestre” do novo lateral esquerdo corintiano, está orgulhoso do “aluno”. “Este é o primeiro que chega a uma equipe profissional. Espero que ele seja o precursor de muitos”, diz Marcelinho, ressaltando que Cláudio, outra de suas crias, atuou pelo Matsubara (PR) na Copa São Paulo, em janeiro. Atualmente a Escolinha tem sete sedes.

Companheiros dão força a calouro
(fonte: Gazeta Esportiva)

Se depender dos colegas de Ramon, a diretoria corintiana pode direcionar para outro investimento o dinheiro que iria gastar na contratação de um lateral-esquerdo. Eles acreditam no potencial de Ramon.
O meia Edu bota a maior fé no calouro. “Ele sabe cruzar, além de ter bom passe. É um jogador bastante humilde, quieto, tranqüilo e tem a cabeça no lugar.” Para Edu, todos saem ganhando: o clube, que não precisa gastar com contratações, e o próprio jogador, que ganha um estímulo maior.
Rodrigo Pontes acha que Ramon vai aproveitar a chance. “Acredito em seu potencial. Agora cabe a ele aproveitar a chance que o técnico Oswaldo de Oliveira está dando”, disse. “Lógico que todos sabem que ainda lhe falta um pouco de experiência, coisa que ele vai adquirir com o tempo.” Andrezinho também enaltece as qualidades do companheiro. “É habilidoso e joga como se fosse ponta.”

Dida lava as mãos sobre seu futuro
(fonte: Gazeta Esportiva)

O goleiro Dida lava as mãos sobre seu futuro no futebol. Deixa nas mãos dos dirigentes a decisão: se vai continuar no Corinthians ou voltará ao Milan, que é dono de seu passe. “Essa situação tem que ser definida pelos dois clubes”, disse. “Hoje eu não posso dizer se quero ficar no Corinthians. porque criaria um clima ruim no Milan e vice-versa.”
Dida sabe o esforço que os dirigentes corintianos estão fazendo para mantê-lo no Parque São Jorge. “Sei que o Corinthians está fazendo de tudo para eu continuar aqui”, diz.
De uma coisa Dida tem certeza: “Vou cumprir meu contrato com o Corinthians, que vence dia 30 de junho.”

29/03

Timão com medo de vacina

O volante Gilmar, do Corinthians, é conhecido pela sua tradicional garra, força física e virilidade em campo, deixando muitas vezes até os adversários temerosos com algumas de suas jogadas.
Mas ontem à tarde o Fubá amarelou. Ele e mais quatro jogadores - Luis Mário, Fábio Luciano, Rodrigo Pontes e Marcelo - foram ao departamento médico do Aeroporto Internacional de Guarulhos tomar a vacina contra a febre amarela, já que no dia 9 de abril o Corinthians viaja para Quito, no Equador, para enfrentar a Liga Deportiva Universitária. E para entrar no País, todos precisam ser vacinados. Apesar de poucos segundos, na hora de tomar a injeção no braço, Gilmar fez várias caretas e reclamou veementemente. “Ai doutor, como isso dói!!!!”, lamentava.
Ele já havia previsto a dor antes. “Acho que a injeção no braço dói mais, porque o lugar é todo cheio de músculos”. O volante garante que tudo seria mais fácil se fosse nas nádegas. “Lá é normal. Acho que é mais fácil e tomei mais de cem.”
Outro que demonstrou medo e também reclamou bastante foi Rodrigo Pontes. Ele olhou a agulha, arregalou os olhos e disse. “Tudo isso. Olha o tamanho”, referindo-se a quantidade de liquido e a agulha. Ele ressalta que sempre temeu as injeções. “Não sou muito chegado nisso. Mas faz parte da profissão. Fazer o quê? ”, resmungou.
O zagueiro Marcelo garante que ficou mais com medo devido a pressão dos colegas. “Não doeu nada. Fiquei mais impressionado com a pressão que os jogadores faziam”. Ele acha importante se prevenir contra a febre amarela. “É melhor tomar do que voltar da viagem com a doença.” O atacante Luis Mário, que é paraense, garante que não sentiu medo. “Nós do Norte e Nordeste estamos acostumados a sofrer. Isso não é nada.”
Viagem - O Corinthians viaja em vôo fretado para Quito, no dia 9 de manhã. Treina no dia seguinte. No dia 10 enfrenta a Liga Deportiva Universitária e depois do jogo retorna ao Brasil.

Timão tem até sexta a prioridade por Dida

O Corinthians tem até sexta-feira para exercer o direito de compra do goleiro Dida junto ao Milan. O clube italiano emprestou o camisa 1 até junho deste ano, com preço do passe estipulado em US$ 4 milhões. Apesar do prazo estar próximo do encerramento, Carlos Nujud, diretor de futebol do clube garante que está tranqüilo. “A diretoria do Corinthians está tranquila ,porque tem até sexta-feira para dizer se vai ficar. E é lógico que temos interesse que ele continue no clube.”
Mas uma cláusula no contrato do goleiro deixa os diretores do Corinthians em alerta. Nela, está escrito que o Milan tem o direito de recompra do passe.
Um forte indício dá conta que Dida pode estar mesmo voltando ao time italiano. O também goleiro Sebastiano Rossi está deixando o clube após dez anos. Ele acabou tendo uma discussão séria com o técnico Alberto Zaccheroni.
Interesse - Além do Milan, o Flamengo está interessado em Dida. Especulações dão conta de que o clube da Gávea estaria interessado em pagar US$ 10 milhões para ficar em definitivo. Carlos Nujud, diretor do Timão, ignora a negociação. “Desconheço essa negociação”, ressalta.

Marcelinho está de bico calado

Cansado de não ser lembrado para defender a Seleção Brasileira, do técnico Wanderlewy Luxemburgo, o meia Marcelinho garante que vai ficar de bico calado a partir de agora. “A minha resposta tem que ser dada dentro de campo. Não quero mais ficar falando sobre Seleção Brasileira. Meu negócio é jogar bola”.
Marcelinho era um dos cotados para a vaga deixada por Juninho, no time que disputou, ontem à noite, as Eliminatórias da Copa do Mundo, enfrentando a Colômbia. Ele garante que vai procurar demonstrar dentro de campo que tem condições de voltar a vestir a camisa canarinho. “Quero fazer de tudo dentro das quatro linhas para voltar a ser lembrado”, ressalta.
Na opinião do Pé de Anjo, problema com indisciplina não é. “Desde 98 não tenho problemas com ninguém”. O último problema aconteceu com o próprio Luxemburgo, quando dirigia o Corinthians. Na época, o meia ficou 19 dias afastado do grupo.
Sobre a Ponte Preta, próxima adversária do Timão, ele ressaltou que vai ser um jogo difícil. “Mas o Corinthians deve impor o ritmo de jogo”.

28/03

Coração partido
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-direito Daniel e o zagueiro Fábio Luciano, do Corinthians, estão com o coração partido. É que ambos vão enfrentar pela primeira vez o ex-clube, a Ponte Preta, sábado, no estádio do Pacaembu, pela sexta rodada da segunda fase do Campeonato Paulista. Eles foram contratados pelo Timão no fim do ano passado, após se destacarem no Brasileirão de 99.
O zagueiro tem motivos de sobra para tanto carinho. Afinal, foi lá que ele começou a sua carreira. Mas, para sábado, ele garante que vai ser o mais profissional possível. “Lógico que eu tenho um carinho muito grande pela Ponte Preta. Praticamente nasci lá. Foi o time que me revelou. Mas hoje estou no Corinthians e vou defender o clube da melhor maneira possível”, prometeu.
Fábio Luciano adiantou que conhece todo o elenco pontepretano. “Conheço vários jogadores, e algumas jogadas ensaiadas. Se o técnico Oswaldo de Oliveira me perguntar, vou orientá-lo, porque mais uma vitória será fundamental para a equipe .”
O camisa 3 do Corinthians, ressalta que mantém amizade com alguns jogadores, “fora de campo”.
Fábio Luciano viveu grandes momentos no time campineiro e lembrou o momento mais emocionante, que aconteceu também no Paulista: “O mais marcante foi em 98, quando a Ponte Preta subiu da Série A-2 para a A-1”.
Apesar de a família ser pontepretana, ele garante que, no jogo, todos vão virar a casaca. “Eles vão torcer por mim e pelo Corrinthians.” Fábio Luciano também não acredita que a torcida da Ponte Preta fique furiosa com ele. “Saí do clube por uma circunstância de negociação, que a diretoria fez. Não saí da Ponte Preta por causa de brigas.”
O lateral-direito Daniel tem o mesmo pensamento do zagueiro e espera vencer oex-time.

Fim da moleza no Corinthians
(fonte: Gazeta Esportiva)

Acabou a moleza no Corinthians. Depois de dois dias de folga — domingo e ontem — após a vitória de 3 a 0 sobre o Araçatuba, no último sábado, no Interior, o elenco volta aos treinamentos hoje à tarde, no Parque São Jorge, visando a próxima partida contra a Ponte Preta, sábado, na Capital.
Hoje, o técnico Oswaldo de Oliveira inicia o trabalho sem Dida, Vampeta, Ricardinho e Edílson, que estão servindo a Seleção Brasileira, que hoje vai enfrentar a Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002. Eles deverão voltar aos treinamentos somente na quinta-feira.
Oswaldo bota maior fé na atuação dos corintianos com a camisa verde e amarela. “Se eles forem utilizados, vão dar conta do recado”, garante. Ele valorizou principalmente a convocação de Ricardinho e Edílson. “Eles realmente estavam merecendo.”
O treinador do Timão ressalta que não utilizou o lateral Daniel e o atacante Luizão na partida contra o Araçatuba, porque estavam suspensos pelo segundo cartão amarelo. Ele não sabia que a Federação Paulista de Futebol havia zerado os cartões amarelos. “Não tinha esta informação”. Eles nem viajaram ao Interior.
Poupar — Com 100% de aproveitamento em cinco jogos no Paulistão, o técnico Oswaldo de Oliveira pretende poupar alguns titulares para as próximas partidas.
Pela matemática do treinador, com mais duas vitórias, o Corinthians pode garantir a classificação antecipada. “Eventualmente poderemos fazer algumas alterações, mas não vamos desprezar o Campeonato Paulista”, assegurou.

27/03

Ricardinho quer pegar a Colômbia
(fonte: Gazeta Esportiva)

Maestro do meio-campo corintiano, Ricardinho está empolgado com a sua primeira convocação e não vê a hora de estrear na Seleção de Wanderley Luxemburgo.
“É uma nova vida”, define o meia, que pode começar como titular na partida de amanhã, contra a Colômbia, na estréia do Brasil nas eliminatórias da Copa de 2002.
“Vou estar à disposição do Wanderley. Se precisar começar jogando não vai haver problema,” diz. “Estar no grupo já é uma alegria muito grande”, completa.
Ricardinho já começa a sentir as mudanças e os efeitos positivos causados pela convocação, mas garante que não vai mudar sua maneira de agir. “É lógico que serei olhado de uma outra maneira, mas o importante é continuar com a cabeça no lugar”, diz.
O peso da camisa amarela, no entanto, não assusta o meia corintiano. “Jogar no Corinthians já é uma grande responsabilidade”. Apenas um fato ocorrido na partida de sábado, contra o Araçatuba, chateou o craque do Timão: a cotovelada no olho esquerdo desferida pelo uruguaio Rodriguez. “Fiquei realmente aborrecido. Um companheiro de profissão não pode ter atitudes Assim. Isso não é futebol”.
Embora esteja com o olho bastante inchado, Ricardinho garantiu que enxergará os adversários muito bem. “Com certeza. É só o Wanderley querer e eu vejo tudo”, brinca.
Edílson — A convocação do Capetinha para o lugar de Rivaldo foi comemorada por Ricardinho. “Ele é um jogador excepcional e um excelente amigo. Mereceu.”

No Corinthians, Oswaldo de Oliveira rejeita folgas a atletas
(fonte: Gazeta Esportiva)

O técnico do Corinthians, Oswaldo de Oliveira, quer manter o bom rendimento que o time vem tendo no Campeonato Paulista. Para isso, disse que vai manter um trabalho árduo, sem dar folgas excessivas aos jogadores.

"Nada de folga. A semana será de muito trabalho, pois o jogo de sábado, contra a Ponte Preta, será duro", afirmou Oliveira, assinalando que tem como objetivo "manter a união e a concentração" do time.

Ele não quer que a dispersão atrapalhe o ritmo. Por isso, vai continuar cobrando empenho dos jogadores, embora ache que eles estejam conscientes da situação. "Os jogadores sabem da realidade que estamos vivendo. Eles estão maduros, mas não podemos descuidar."

Ao mesmo tempo, Oliveira está atento a eventuais cobranças da torcida no caso de o time não repetir as goleadas das primeiras rodadas do Campeonato Paulista.

Até agora, o Corinthians conquistou cinco vitórias consecutivas e marcou 20 gols, o que dá a média de quatro gols por jogo. O aproveitamento é de 100%.

"A opinião pública em geral tem que saber que o time vem fazendo uma ótima campanha e que vencer fora de casa, como no sábado, por 3 a 0, é um placar razoável. Não podemos exigir mais da equipe até porque estamos em duas competições (Paulista e Taça Libertadores) dificílimas."

Oliveira atribuiu o sucesso da equipe não só à solidariedade dos jogadores, mas também ao trabalho desempenhado pela diretoria e pelos patrocinadores do clube. "O apoio efusivo da diretoria e dos patrocinadores concorre para que a equipe tenha uma performance desse nível", disse.

Os jogadores corintianos se reapresentam nesta segunda-feira. Ricardinho, Edílson, Vampeta e Dida serão os desfalques, já que estarão com a seleção brasileira, que disputa na terça-feira, em Bogotá, na Colômbia, o primeiro jogo das eliminatórias para Copa do Mundo de 2002.

O treinador corintiano disse que a convocação de quatro jogadores não deve atrapalhar a preparação do time. Ao contrário, no entendimento de Oliveira, a convocação servirá para animar ainda mais o grupo, mas afirmou que espera que os jogadores voltem sem contusão.

"Haverá mais motivação, mas espero que voltem ilesos para que a equipe possa continuar produzindo", disse Oliveira, que deverá contar com a volta do atacante Luizão e do lateral Daniel, que ficaram fora da partida contra o Araçatuba.

A convocação de quatro jogadores corintianos deixou mais esperançoso o meia-atacante Marcelinho, que espera ser também chamado pelo treinador Wanderley Luxemburgo, da seleção. "Estamos vivendo um grande momento, e eu venho jogando também com esse objetivo."

Marcelinho disse que a sua convocação, no entanto, depende do interesse do treinador da seleção. "É lógico que almejo a seleção brasileira. Venho jogando bem, mas é ele quem deve decidir. Seria gostoso se isso acontecesse nesse momento."

Sobre o momento do Corinthians, ele disse: "A nossa equipe vem conseguindo manter o equilíbrio e uma regularidade excelente. E vamos continuar assim até o final", afirmou o meia.

26/03

Timão 100% faz mais uma vítima
(fonte: Gazeta Esportiva)

Era previsível. O irresistível Corinthians, dono do melhor ataque do campeonato (20 gols) contra o lanterna Araçatuba, que detém a pior defesa da competição (15 gols). Deu a lógica. Comandado mais uma vez pelo trio Marcelinho, Edílson e Ricardinho, o Timão não sentiu os desfalques de Daniel e Luizão, suspensos, e fez 3 a 0 no Araçatuba, completando a quinta vitória consecutiva no Paulistão e isolando-se ainda mais na liderança do Grupo 4, com 15 pontos. No início da partida, o Araçatuba, animado com a estréia do técnico Serginho Chulapa, chegou a assustar. Alex Carioca perdeu um gol feito, numa bobeira do lado esquerdo da defesa do Corinthians.
Aos 15 minutos, porém, o vacilo foi da defesa do Araçatuba. O goleiro Cristiano pegou com as mãos uma bola recuada pela zaga e o árbitro marcou a falta. Na cobrança, Ricardinho enganou a zaga e rolou para Marcelinho abrir o placar: 1 a 0 Timão.
Gilson e Alex Carioca se destacavam pelo time do interior e empurravam o Araçatuba em busca do empate, enquanto o Corinthians aproveitava a velocidade de Edílson para tentar aumentar o placar.
Aos 23 minutos, o Capetinha recebeu um lindo passe de calcanhar de Marcelinho, fintou o goleiro e cruzou, mas a bola passou por cima de Dinei. Aos 42, outra linda jogada de Edílson, deixando Ricardinho livre para fazer 2 a 0.
Nem deu tempo para respirar. Aos 45, Kléber evitou a saída da bola e cruzou para Edílson, de cabeça, marcar mais um para o Timão.
Ao final do primeiro tempo, Dinei, que estava apagado no jogo, mandou um recado para o amigo Luizão. “Ele me meteu numa fria. Não é mole jogar com esse calor.”
Na segunda etapa, o atacante acordou e criou sérios problemas para a frágil defesa do Araçatuba. Aos 13 e aos 28, acertou as traves de Cristiano e aos 32, chutou com perigo por cima do gol.
Dida ainda teve tempo de mostrar sua categoria ao evitar um gol do atacante Índio, aos 40 minutos. Final do show: Corinthians 3 a 0.

ARAÇATUBA 0
Cristiano; Garrinchinha, Marcão, Renato Carioca e Fábio Vidal (Robinho); Peres, Evandro (Fabinho), Rodriguez e Gilson; Alex Carioca e Núbio (Índio) Técnico: Serginho Chulapa.
CORINTHIANS 3
Dida; Índio, Fábio Luciano (João Carlos), Adílson e Kléber (Márcio Costa); Vampeta, Edu, Marcelinho e Ricardinho (Luis Mário); Edílson e Dinei. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Adhemar de Barros, em Araçatuba (SP).
Data: 25/030/2000.
Horário: 16h
Árbitros: Edílson Pereira de Carvalho e Luís Marcelo Vincentin Cansian
Assistentes: Flávio Lúcio Magalhães e Marcelino Thomás de Brito Neves.
Gols: Marcelinho, aos 16; Ricardinho, aos 42 e Edílson, aos 45 minutos do primeiro tempo.

Tudo pelo grande amor à Seleção
(fonte: Gazeta Esportiva)

O elenco corintiano ganhou dois dias de folga, hoje e amanhã, antes do jogo contra a Ponte Preta, no próximo sábado, em São Paulo, pelo Campeonato Paulista.
Mas três jogadores vão aproveitar para trabalhar. São os casos do goleiro Dida, do volante Vampeta e do meia Ricardinho, que viajam hoje para Bogotá com a Seleção Brasileira para estrear nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002 enfrentando a Colômbia, em Bogotá.
Vampeta ressalta que não haverá problemas com o desgaste físico. “Quem vai sofrer mais estes problemas são os jogadores que atuam na Europa”, destaca o volante corintiano. “Para eles vai ser mais difícil, porque precisarão voltar ao Brasil e em seguida viajar com a Seleção.”
No entanto, para Vampeta, todos os problemas são superáveis quando se trata de vestir a camisa verde e amarela. “Quando se fala em convocação para a Seleção Brasileira, todos os problemas são superados”, conta.
Até a possível falta de entrosamento não é empecilho para o volante corintiano. “Isso não só acontece com o Brasil, mas também principalmente com as outras seleções sul-americanas, que não têm tempo para treinar.”
O problema de 2.600 metros de altitude de Bogotá também não assusta o corintiano. “A única diferença é que a bola correrá um pouco mais e não atrapalhará o lado físico”, disse Vampeta. “Já joguei no México com a Seleção, na Copa das Confederações, e também não tive problemas.”
Ricardinho, que iria aproveitar a folga para visitar a família, em Curitiba, precisou adiar a viagem. “Os familiares terão que me ver pela TV, no jogo pela Seleção Brasileira.”
Filha — Além de viver uma boa fase no Corinthians e ser titular absoluto da Seleção Brasileira, o goleiro Dida tem motivos de sobra para estar feliz: vai ser pai este ano.
O camisa 1 vive a grande expectativa do nascimento da filha, já que sua mulher, Lúcia, está gravida de quatro meses. “Faz quatro meses que ela está grávida e eu estou muito feliz por isso.”

Kleber em alta com os companheiros
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-esquerdo Kleber não pára de receber elogios de todos no Corinthians por causa de suas boas atuações nesta temporada. Como reconhecimento pelo belo futebol apresentado, o treinador Oswaldo de Oliveira garantiu que o garoto será titular da equipe, mesmo que a diretoria contrate outro jogador para a posição. O Timão já desistiu oficialmente de comprar o passe de Gilberto, do Vasco, e discute com o Botafogo-RJ para ter o reserva Augusto de volta.
Quem mais enche a bola de Kleber é o meia Ricardinho, que tem feito uma boa dupla pelo lado esquerdo. “Ele é um garoto inteligente e sempre ouve os conselhos dos mais experientes. Dentro de campo, está se aperfeiçoando cada vez mais desde que entrou no time titular”, disse.
Em pouco tempo, Kleber ganhou dois títulos importantes com o Corinthians: o bicampeonato brasileiro e o Mundial de Clubes.
Ricardinho ressalta que o garoto já mostrou muita experiência. “Ele está adquirindo maturidade e responsabilidade com a seqüência de jogos. O Kleber sabe das cobranças da torcida e está aprendendo com isso”, comentou o meia.
O lateral esquerdo agradece as palavras de apoio do companheiro e ressalta que não pretende sair tão cedo da equipe titular. “Sei do potencial que tenho para mostrar no Corinthians. Estou provando que tenho condições de ser o titular do time”, afirmou Kleber.

25/03

Timão atrás de Nocaute
(fonte: Gazeta Esportiva)

Popó brinca com Marcelinho (acima) e Vampeta: campeão mundial visitou ontem o Corinthians e inspira os jogadores do Timão, que hoje vão atrás de mais uma goleada no Paulistão, contra o Araçatuba, às 16h, no Interior
Inspirado por Acelino ‘Popó’ de Freitas, campeão mundial de boxe que ontem visitou os jogadores do Timão, o arrasador Corinthians 100% quer nocautear mais um rival no Paulistão. A vítima, desta vez, é o Araçatuba, às 16h, no estádio Adhemar de Barros, em Araçatuba. O time do interior é o pior do campeonato e vem de uma goleada de 7 a 2 para o Santos.
O modo como o campeão dos super-penas derruba seus rivais é usado por Marcelinho para mostrar como o Corinthians tem de se portar em campo. “Se a gente manter o ritmo que o Popó tem, a equipe vai continuar jogando muito bem. O homem é uma fera e acaba com qualquer adversário”, comentou o Pé de Anjo, que bateu bola com o boxeador e brincou que até aceitaria um desafio. “Luto contra ele. Não tem problema. Olha o meu muque, como é grande”, brincou o meia, mostrando os bíceps.
Popó apareceu ontem no Parque São Jorge atendendo a um convite do volante Vampeta e do atacante Edílson. Nas férias dos jogadores, em janeiro, o boxeador participou de várias peladas em Salvador junto com os corintianos. “Não sabia que ele sabia jogar futebol. Até faz embaixadas direitinho”, disse Marcelinho, espantado com a habilidade de Popó com a bola. “Morei três anos em São Paulo, lutando pelo Tricolor. Fiquei no alojamento do clube, no Morumbi, e sempre jogava no campo”, lembrou o boxeador.
Vampeta, que fez questão de dar um abraço em Popó, ressaltou que o Corinthians não deve pensar em goleada sobre o Araçatuba. “Não é por aí. Um resultado com muitos gols vem com o andamento do jogo. Nunca desmerecemos um adversário. O time deles precisa da reabilitação e virá para cima”, previu o volante.

Ficha técnica

ARAÇATUBA
Cristiano; Garrinchinha, Renato Carioca, Omar Rios e Fábio Vidal (Robinho); Peres, Evandro, Pichetti e Gílson; Alex Carioca e Núbio. Técnico: Serginho Chulapa.

CORINTHIANS
Dida; Índio, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu, Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Dinei. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Adhemar de Barros, em Araçatuba (SP).
Data: 25/3/2000. Horário: 16h.
Árbitros: Edílson Pereira de Carvalho e Luís Marcelo Vincentin Cansian.
Assistentes: Flávio Lúcio Magalhães e Marcelino Tomaz de Brito Neves.

Finalmente a Seleção
(fonte: Gazeta Esportiva)

A primeira vez, a gente nunca esquece. Com o corte de Juninho, do Vasco, o meia corintiano Ricardinho foi chamado ontem por Wanderley Luxemburgo para o seu lugar na Seleção Brasileira. Na primeira partida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, contra a Colômbia, terça-feira, em Bogotá, será a primeira vez que Ricardinho vestirá a camisa amarelinha.
“A minha felicidade é enorme nessa hora. Soube da notícia quando desembarquei aqui em Araçatuba. Esse momento é o maior na carreira de um profissional. Vale até mais que todos os títulos que já ganhei”, comentou Ricardinho, do seu quarto de hotel onde o Corinthians está hospedado para o jogo de hoje contra o Araçatuba, pelo Paulistão.
O meia faz questão de dividir a alegria da convocação com os familiares e com os companheiros. “Eles me deram força para chegar até onde estou agora. O pessoal do Corinthians já me cumprimentou e vou falar mais tarde com minha esposa (Juliana), que está em Curitiba. Iria para lá nos dois dias de folga, mas agora minha família terá de me ver pela televisão”, disse.
Comemorações pela convocação para a Seleção à parte, Ricardinho comenta que o Corinthians não terá moleza contra o Araçatuba. “Não tem facilidade nesse campeonato. A partida começa 0 a 0 e qualquer coisa pode acontecer. Não tem essa que o Corinthians está num bom momento e o Araçatuba passa por uma situação delicada”, afirmou.

Dinei e Índio são as novidades
(fonte: Gazeta Esportiva)

Dinei e Índio serão as novidades do Corinthians para enfrentar o Araçatuba hoje à tarde. O atacante substituirá Luizão, enquanto que o lateral entrará no lugar de Daniel. Ambos estão suspensos pelo segundo cartão amarelo.
Dinei está empolgado e garante que não haverá problemas de entrosamento. “Todos conhecem a minha característica”, justificou Dinei. “Eu saio mais para buscar o jogo, enquanto que o Luizão sempre marca presença no ataque”, disse o Gavião.
Mas, para não perder a característica da equipe, Oswaldo de Oliveira pretende orientar Dinei a jogar mais fixo na frente. “Vou pedir para ele procurar mais a área. Ele sabe fazer bem essa função”.
Apesar de o time vir de duas goleadas (Santos e Lusa), o técnico não garante um placar dilatado no Interior. Para o treinador, o adversário virá para cima do Corinthians. “Eles estão mordidos pela goleada que sofreram do Santos. O técnico também tem o antídoto para vencer o calor, um outro adversário. “Temos que manter a posse de bola. Deixar que eles corram atrás.”
Desistência — Carlos Nujud, diretor de futebol do Corinthians, confirmou ontem que o clube desistiu de contratar o lateral esquerdo Gilberto, que tem o passe preso junto à Inter de Milão, mas que está emprestado ao Vasco. Agora, o Timão tenta uma renegociação com o Botafogo-RJ para liberar Augusto.

24/03

Edílson:Corinthians é melhor que o palmeiras de 93
(fonte: Gazeta Esportiva)

Empolgado com a campanha do Corinthians no Campeonato Paulista - é o atual líder do Grupo 4, com 100% de aproveitamento em quatro jogos (vindo de duas goleadas em clássicos sobre o Santos e Portuguesa) - e depois de ter conquistado o bicampeonato brasileiro 98/99, o Paulistão 99 e o Mundial de Clubes neste ano, o atacante Edílson garante: “O Corinthians de hoje é melhor do que o Palmeiras 93. E olha que aquele time dava gosto de ver jogar”.
Vale lembrar, claro, que o Capeta estava no Verdão naquela época, quando o time orientado por Wanderley Luxemburgo papou o Paulista de 93, e acabou com o jejum de mais de 16 anos sem a conquista de um título.
Edílson ressalta que se sente muito feliz pelo momento em que vive o seu atual clube. “É muito bom ver o Corinthians jogar hoje. Tem que sentir prazer e todos estão jogando muito felizes”, diz Edílson, que garante sempre ter acompanhado o clube e que, pela tradição, o time jogava mais na base da garra e da raça. “Hoje o Corinthians conseguiu aliar a garra, a raça e a qualidade técnica. É um time de primeira linha e de alto escalão”, afirma o camisa 10 corintiano.
Edílson até desafia as futuras diretorias corintianas. “Dificilmente o Corinthians vai montar um time tão bom quanto esse”, acredita.
Marcelinho destaca que o Timão vive um grande momento porque todos procuram se ajudar em campo. “Sinto-me feliz em ver a equipe jogando como está. Todo mundo está procurando se ajudar em campo e os resultados estão sendo alcançados. Não é à toa que os títulos têm sido alcançados e o Corinthians hoje é muito forte”, atesta.

Oposição perde mais uma batalha
(fonte: Gazeta Esportiva)

A oposição do Corinthians, liderada pelo empresário Damião Garcia, se deu mal mais uma vez na tentativa de fazer o impeachment dos diretores, conselheiros e do presidente Alberto Dualib. Juntamente com os advogados Carlos Strasburg e Tufi Jubran, Garcia reuniu a imprensa, ontem de manhã, para anunciar a execução da sentença judicial, mas foi surpreendido pela decisão do Juiz José Poltronieri de Andrade, da 2 Vara Cível do Tatuapé, que indeferiu a petição dos oposicionistas do Timão. No meio da coletiva, um ‘mensageiro’ da diretoria corintiana entregou várias cópias com a resposta da Justiça sobre a petição.
“Vou recorrer dessa decisão. Fomos pegos de surpresa e estudaremos melhor o que fazer”, disse Strasburg. Damião Garcia prometeu que não vai parar de lutar para tirar Dualib do Corinthians. “Minha luta é pela transparência no clube”.
À tarde, foi a vez do presidente do Timão explicar o caso. Tranqüilo, Dualib ressaltou que não vê motivos para se preocupar com as investidas da oposição. “Esse processo está superado. Não tem mais valor. O que está acontecendo é uma coisa de maus corintianos. Não é oposição”, atacou.
O presidente ainda revelou que provavelmente será mais uma vez candidato à reeleição, nas eleições marcadas para outubro deste ano.

Luizão acha normal o jejum de gols
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Luizão não vê problema algum no fato de estar há dois jogos sem marcar gols pelo Corinthians. Seu último gol foi contra o Olimpia, em Assunção, e o jogador vê o companheiro Marcelinho disparar na artilharia do Campeonato Paulista Paulistão.
“Duas partidas sem fazer gols é normal para um centroavante. Depois, marca três num jogo e fica tudo bem. É só ver o caso do Valdir no Santos”, disse. “Minha preocupação é ajudar. Vários treinadores me citam como exemplo por causa da minha função em campo”.
Luizão está animado com o desempenho arrasador do Corinthians nos últimos jogos. “Se todos derem o máximo nas partidas, será muito difícil ganharem da gente. Mas vários clubes têm condições de nos vencer”, afirmou o atacante, que não vai enfrentar amanhã o Araçatuba, no Interior, porque está suspenso.
Pai coruja - Além da alegria de ser o goleador máximo do Paulistão, com cinco gols, Marcelinho passou ontem por outro fato que o deixou emocionado. Seu filho Lucas, de seis anos, treinou pela primeira vez na escolinha do clube. O Pé-de-Anjo pediu dispensa do treino, dada pelo técnico Oswaldo de Oliveira, para acompanhar o seu pupilo.
“Foi o dia mais importante da minha vida. Treinei com seis anos no Madureira e hoje vi meu filho jogar”, disse.

23/03

Timão goleia Lusa por 5 a 2
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians dançou o vira no Canindé e quebrou o tabu de três anos sem ganhar da Portuguesa, em jogos do Campeonato Paulista. O Timão goleou por 5 a 2 e manteve seu aproveitamento de 100% na competição.
A Lusa até deu a impressão que iria surpreender o líder Corinthians. Aos 35 minutos, Marquinhos colocou o time do Canindé na frente, aproveitando-se de uma disputa de bola entre Leandro e João Carlos. Aos 42 minutos, Bentinho ampliou para a Lusa, com um belo chute da entrada da área.
A partir daí, o Timão resolveu jogar bola. Azar da Lusa, que sentiu a força do campeão mundial. Um minuto depois de levar o segundo gol, o Corinthians descontou, com João Carlos concluindo de cabeça uma cobrança de escanteio efetuada por Marcelinho.
Na segunda etapa foi a vez do espetáculo. Aos nove minutos Marcelinho cobrou uma falta da intermediária e empatou o jogo. Este foi o 50º gol do craque em cobranças de falta.
O gol desestabilizou a Lusa, que começou a assistir o Timão jogar. A virada aconteceu aos 17 minutos, com Ricardinho. Dez minutos depois Marcelinho coloca Edílson na cara do gol. O Capetinha só tem o trabalho de tirar do goleiro Ronaldo e correr para o abraço. A goleada foi completada numa obra de arte operada por Ricardinho. O meia entortou um zagueiro da Lusa e tocou com categoria para o barbante, sacramentando a quarta vitória alvinegra no campeonato.

Jogo de Quito é a grande preocupação
(fonte: Gazeta Esportiva)

A partida contra a Liga Deportiva Universitária, em Quito, dia 11 de abril, pela Libertadores, está despertando um interesse especial por parte da comissão técnica do Corinthians. A preocupação com a altitude de 2.800 metros da capital equatoriana e com o pouco espaço de tempo entre os jogos do Timão no torneio sul-americano e no Paulistão são os motivos para uma atenção maior com essa viagem.
A partida contra a LDU será entre dois confrontos com a Matonense: dia 8, em Matão, e dia 13, em São Paulo. Por isso, a diretoria resolveu fretar um avião para ir ao Equador e voltar logo após o jogo em Quito.
“Nossa maior preocupação é o pouco tempo entre as duas partidas. Por isso, achamos melhor fretar um avião e chegar logo ao Brasil”, disse o treinador Oswaldo de Oliveira, que teme pelo desgaste físico dos jogadores com a maratona de jogos. “Estamos tomando todo o cuidado possível para que nenhum atleta sofra alguma contusão mais séria.”
O técnico ressalta que, apesar da sequência de partidas, não pretende poupar ninguém. “Venho dizendo que nossas prioridades são os títulos da Libertadores e do Paulista. Claro que, na medida do possível, poderei tirar alguém de um determinado jogo, mas não vou escalar um time diferente por causa da maratona”, contou.

Problemas internos prometem agitar o Timão

A oposição do Corinthians, liderada pelo empresário Damião Garcia, promete fazer barulho nos próximos dias. Os opositores do presidente Alberto Dualib conseguiram uma petição relativa ao cumprimento imediato da sentença judicial — confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e não mais passível de recursos — que anula as reformas dos estatutos e dos atos praticados desde janeiro de 95 pela diretoria e Conselho Deliberativo do Corinthians. A petição já se encontra na 2ª Vara Cível do Foro Regional do Tatuapé. A sentença judicial, assim que executada, significa também o impeachment dos diretores, conselheiros e do presidente Alberto Dualib.
O detalhes da petição e da sentença serão apresentados hoje em uma entrevista coletiva com Damião Garcia, e os advogados Carlos Strasburg e Tufi Jubran.
Sergio Grassini, responsável pelo departamento jurídico do Corinthians, não foi encontrado para comentar o assunto.

22/03

Timão 100% encara tabu
(fonte: Gazeta Esportiva)

A Portuguesa que se cuide. O Corinthians 100% no Paulistão tem um motivo a mais para derrotar hoje a Lusa, às 21h30, no Canindé. Além de tentar manter o aproveitamento perfeito neste início de campeonato, o Timão quer acabar com um jejum de quatro anos sem vencer a Portuguesa no torneio estadual. São sete jogos, com três vitórias da Lusa e quatro empates.
Os jogadores do Corinthians não ligam muito para essa história de tabu. “O que queremos mesmo é vencer mais uma partida e seguir liderando a competição. Os tabus são bons para serem batidos, mas essa não é nossa maior preocupação”, disse o volante Vampeta, que sabe que o Timão não é imbatível. “Vamos nos sacrificar bastante para continuar nossa seqüência de vitórias, mas ninguém fica sem perder.”
O atacante Edílson tem a mesma opinião de Vampeta. “Muitos falam que nós somos os melhores do mundo, mas num campeonato nivelado como esse, é quase impossível manter os 100% de aproveitamento. Quanto ao tabu, será bom se conseguirmos quebrá-lo”, comentou o Capetinha.
O técnico corintiano Oswaldo de Oliveira conta que todos os adversários jogam com mais motivação contra o Timão. “Para nós, é mais um jogo, mas para os rivais é como uma decisão. Por isso, temos de jogar com muito cuidado”, afirmou.

João Carlos ganha chance
(fonte: Gazeta Esportiva)

O clássico de hoje contra a Portuguesa é encarado como a chance de ouro para o zagueiro João Carlos. Titular até a partida contra o Al Nassr, no Mundial de Clubes, em janeiro, o jogador sofreu uma lesão muscular e perdeu a posição para Adílson, que só saiu agora por estar suspenso. “Esse período foi difícil para mim, já que ganhei peso nas férias e, com isso, não tive chance de disputar uma vaga na zaga. Agora é a minha chance de mostrar que posso continuar na equipe titular”, explicou.
Sobre o entrosamento com o companheiro Fábio Luciano, João Carlos acha que não haverá nenhum problema, já que os dois pretendem conversar bastante na concentração. “Só treinamos um dia juntos e o negócio terá de ser resolvido na base da conversa. Mas teremos trabalho pela frente, já que a Portuguesa tem atacantes perigosos como o Bentinho, que jogou comigo no Cruzeiro”.
Fábio Luciano só espera que o gramado do Canindé não atrapalhe. “O campo está cheio de buracos. A Portuguesa treina lá sempre e isso pode nos prejudicar”, disse.

Berti, do América do México, pode não jogar contra Corinthians por lesão
(fonte: UOL Esportes)

O argentino Sergio Berti, do América mexicano, não poderá jogar por cerca de duas semanas, devido a uma lesão, e pode perder a partida contra o Corinthians pela Copa Libertadores da América, no dia 5 de abril.

Berti iniciou a partida contra o Liga Deportiva Universitária, do Equador, pela Libertadores, mas sentiu uma inflamação no púbis, segundo o médico do América, Alfonso Díaz.

21/03

Carrasco da Lusa
(fonte: Gazeta Esportiva)

Depois de ser um dos principais responsáveis pela goleada do Corinthians por 5 a 1 sobre o Santos, domingo, no Morumbi, marcando dois gols e dando o passe para outro, o atacante Marcelinho Carioca, do Timão, está disposto a repetir a boa atuação amanhã, às 21h30, contra a Portuguesa, no Canindé, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.
Motivação é o que não vai faltar para o camisa 7 corintiano, porque ele é o carrasco do time luso, já que marcou cinco gols em cinco jogos. Dois deles foram especiais para Marcelinho. Ele fez o 1º e o 100º gol com a camisa do Corinthians. “Os dois foram semelhantes, ambos em cobranças de falta, no Pacaembu, do lado do tobogã. Só trocaram os goleiros: um era o Paulo César e o outro foi o Clêmer”.
O seu primeiro gol ele marcou justamente na estréia com a camisa do Timão, em 23 de janeiro de 94, durante o Paulistão, na vitória por 3 a 1.
Mas, para amanhã, Marcelinho garante que vai ser mais difícil marcar gols, porque Ronaldo, seu ex-companheiro de clube, estará do outro lado. “É duro, porque ele sabe todos os segredos. Mas, mesmo assim, vou tentar surpreendê-lo”.
O camisa 7 do Corinthians garante que vai ficar estranho jogar contra o amigo. “Fica até esquisito, porque conquistamos o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil em 95 e o Paulistão de 97 juntos”.
Até o próprio Ronaldo, no Mesa Redonda do último domingo, ressaltou as qualidades do corintiano. “Vou ter que colocar a barreira no lugar certo e dificultar ao máximo para ele, porque normalmente ele guarda. Tem chutes perfeitos.”
Marcelinho, no entanto, relembra que Ronaldo já levou dois gols seus, quando jogava pelo Flamengo, enfrentando justamente o Corinthians. “Um foi no Brasileiro e outro na Libertadores.”
Bola de Ouro — No último domingo, Marcelinho Carioca ganhou a sua primeira Bola de Ouro, ao ser considerado o melhor jogador do Campeonato Brasileiro do ano passado. Ele sente-se muito feliz pela escolha. “É um prêmio que todo jogador quer conseguir.” Ele, no entanto, não se esqueceu de dividir as glórias com os companheiros de Corinthians.
Marcelinho ainda não definiu a sua prorrogação de contrato com o clube. Segundo Bernardo, ex-jogador e procurador do Pé de Anjo, as negociações devem ser concluídas até amanhã. “Ele caminha para ficar no Corinthians por mais quatro anos”.

Schumacher é da Fiel
(fonte: Gazeta Esportiva)

O bicampeão mundial de Fórmula 1, o alemão Michael Schumacher, testa suas capacidades no futebol nesta semana. Ele e o brasileiro Rubens Barrichello participarão de uma partida recreativa no Parque São Jorge, como um dos eventos de comemoração para o Grande Prêmio do Brasil.
A brincadeira está marcada para quinta-feira, com as estrelas da Ferrari chegando ao campo de helicóptero.
Esta será a primeira partida de Schumacher depois do acidente do ano passado no GP da Inglaterra. Já Rubinho, que descende de italianos, contraria todas as expectativas ao se declarar um torcedor fervoroso do Corinthians e não do Palmeiras, time com tradição na colônia italiana.
Rubinho não é primeiro piloto brasileiro a declarar seu amor pelo Corinthians. Ayrton Senna, maior ídolo brasileiro na Fórmula 1, também era conrintiano fanático.
Luizão — O atacante corintiano voltou a ficar em paz com a Fiel. O jogador, que foi vaiado várias vezes na semana passada e ameaçou ir embora do clube, foi ovacionado contra o Santos. “A torcida está reconhecendo meu valor”. Ele ressaltou que a maior prova disso foi o que aconteceu na goleada sobre o Peixe. “Não fiz gol, mas abri espaços, roubei bolas... Não adianta querer ser artilheiro e não ser campeão”, analisou.

Edu mantém humildade
(fonte: Gazeta Esportiva)

O aluno Edu, do Corinthians, parece ter captado bem o que o mestre Rincón havia lhe ensinado quando jogavam no mesmo clube. Ele teve uma atuação perfeita nos 5 a 1 contra o Santos. Armou e desarmou, foi ao ataque e acabou sendo peça fundamental para o seu time golear o Peixe, domingo, no Morumbi.
Mesmo assim, o agora camisa 8 corintiano mantém a humildade, apesar de o colombiano ter tido uma atuação apagada no clássico. “O mestre foi melhor que eu.
Ele vai estar sempre acima de mim, por tudo que ele já fez pelo futebol brasileiro e mundial”, diz Edu. “Eu estou apenas começando a minha carreira.”Edu ressalta que essa comparação pode chegar perto da igualdade depois de muitos anos. “Para tentar chegar se igualar ao Rincón vou precisar pelo menos ter disputado três Copas do Mundo, ganhar muitos títulos, e chegar com essa disposição e vontade aos 33 anos. Quem sabe um dia vou chegar lá”.
Rincón, por sua vez, aposta que o aluno vai continuar dando conta do recado. “Além de bom jogador, ele também é muito humilde e vai vencer na vida”, afirma o colombiano.
Edu garante que ficou bastante emocionado quando, durante a partida, a torcida corintiana gritava o seu nome. “Eu escutei eles gritando e fiquei muito contente”.

Gilberto se apresenta hoje
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians apresenta esta tarde seu mais novo reforço. Trata-se do lateral esquerdo Gilberto, que estava jogando no Vasco. Seu passe pertence à Inter de Milão (Itália), que o emprestou até junho do ano que vem ao clube paulista, com passe estipulado em US$ 2,5 milhões.
Mas Gilberto, 23 anos, terá de vir com muita disposição, já que Kleber, que vem jogando bem, não está tão disposto a lhe entregar a camisa 6 tão facilmente. “Me sinto como titular. Acho que vai ser injusto se o técnico Oswaldo de Oliveira efetivar ele, principalmente pelo que venho apresentando no Corinthians”, explica Kleber, de 19 anos.
Desfalque - O único desfalque do Corinthians para o jogo de amanhã, às 21h30, contra a Portuguesa, no estádio do Canindé, é o zagueiro Adílson, que no clássico contra o Santos recebeu o segundo cartão amarelo e cumprirá suspensão automática. João Carlos será o companheiro de Fábio Luciano.

20/03

Diretoria do Timão acerta com Gilberto
(fonte: Gazeta Esportiva)

Após semanas de especulações, finalmente o lateral-esquerdo Gilberto, do Vasco da Gama, acertou ontem a sua transferência, por empréstimo, para o Corinthians. O jogador, considerado um dos destaques do time carioca, deve se apresentar hoje para exames médicos.
Com a contratação de Gilberto, aumentam as especulações sobre a saída do reserva Augusto, que tem proposta para defender o Botafogo-RJ.
O novo lateral-esquerdo do Corinthians não poderá atuar nos três jogos que restam na primeira fase da Copa Libertadores da América, já que não foi inscrito. Gilberto só terá condições de jogo para a segunda fase, caso o Timão consiga a classificação.

Corinthians faz 5 e humilha o Peixe
(fonte: Gazeta Esportiva)

O meia Marcelinho foi o grande responsável da goleada corintiana por 5 a 1, ontem à tarde, no Morumbi, pela terceira rodada do Paulistão. O Pé de Anjo, antigo desafeto de Rincón, ofuscou a primeira partida do colombiano contra o ex-time. O camisa 7 participou ativamente do resultado, ao dar o passe preciso para o primeiro gol de Edílson, aos 9 minutos do primeiro tempo, e ainda fez dois gols, aos 28 e 30 minutos da segunda etapa. Vampeta e Ricardinho completaram a goleada. O Corinthians é o líder isolado do Grupo 3, com 100% de aproveitamento em três jogos.
Apesar de ser o principal herói da partida, o meia procurou dividir a alegria com os companheiros e principalmente com o técnico Oswaldo de Oliveira. “O jogo mostrou que o trabalho do Oswaldo está surtindo efeito. O grupo está junto há dois anos e meio e jogando com alegria.”
Para o Pé-de-Anjo, o Corinthians mostrou superioridade. “Com todo respeito, mostramos que somos superiores ao Santos”, disse. Com tantas glórias, até procurou esquecer algumas provocações que ocorreu entre ele e Rincón durante o clássico. “Isso acontece no calor da partida.”
No lado santista, só sobrou tristeza. Nem a estréia de Valdo e o gol marcado por Claudiomiro conseguiram evitar uma crise. Além de Rincón ter feito uma partida apagada, ficou devendo mais serviço para a torcida santista. Com a goleada, o cargo do técnico Carlos Alberto Silva está ameaçado.
Os torcedores corintianos, por sua vez, desde a entrada de Rincón em campo, vaiaram veementemente o colombiano e com a goleada, gritavam: “Rincón vai se f..., o Corinthians não precisa de você.”
Ficha técnica
CORINTHIANS 5
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson (João Carlos) e Kléber; Vampeta (Gilmar), Edu, Marcelinho (Dinei) e Ricardinho; Edílson e Luizão.Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SANTOS 1
Carlos Germano; Baiano, Galván, Márcio Santos e Dutra; Rincón, Ânderson (Robert), Claudiomiro e Valdo; Valdir (Deivid) e Dodô (Caio).Técnico: Carlos Alberto Silva.

Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo.
Data: 19/3/2000. Horário: 17h.
Árbitros: Alfredo Santos Loebeling e Sálvio Spínola Fagundes Filho.
Assistentes: Válter José dos Reis e MárcioLuiz Augusto.
Renda e público: Não divulgados.
Gols: Edílson, aos 9 do 1º tempo; Vampeta, aos 22, Marcelinho, aos 28 e aos 30, Ricardinho, aos 45, e Claudiomiro, aos 47 do 2º.
Cartões amarelos: Gilmar, Adílson (2º) e Fábio Luciano (Corinthians); Claudiomiro (2º), Dutra, Galván, Ânderson (2º) e Rincón (Santos).

Ricardinho admite que substituição no Santos foi fundamental
(fonte: UOL Esportes)

Praticamente anulado no primeiro tempo pelo volante Ânderson, o meia Ricardinho, do Corinthians, admitiu que a saída do adversário, no intervalo, ajudou o seu time a construir a goleada de 5 a 1, neste domingo, no Campeonato Paulista.

"No primeiro tempo o Santos congestionou o meio-campo e o nosso time, que toca muito a bola, acabou enfrentando dificuldades. No segundo tempo, com a saída do Änderson, realmente a gente teve mais liberdade", disse o meia, que deu o passe para os dois gols de Marcelinho (autor do terceiro e
quarto gols).

No primeiro tempo, com três volantes, o Santos perdeu "só" por 1 a 0. Com a entrada de Robert no lugar de Ânderson, o time acabou levando mais quatro gols e perdeu por 5 a 1.

Apesar do bom resultado, Ricardinho conteve a euforia. "O Santos tem um bom time e este resultado, em se tratando de um clássico, foi anormal."

Técnico quer que torcida corintiana contenha euforia
(fonte: UOL Esportes)

O treinador do Corinthians, Oswaldo de Oliveira, disse neste domingo que a torcida precisa "manter os pés no chão", após a goleada de 5 a 1 sobre o Santos, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Com a vitória, o Corinthians chega a nove pontos, uma campanha 100% neste Paulistão, na liderança do Grupo 4. Já o Santos, que montou um "super time" para o torneio, tem quatro pontos (uma vitória, um empate e uma derrota), ao lado da Inter de Limeira na liderança do grupo 6.

"Eu agradeço muito ao apoio que a torcida deu ao Luizão, que hoje foi o melhor em campo", disse Oliveira, se referindo às vaias que o atacante vinha recebendo dos corintianos.

"Agora precisamos conter a euforia, a torcida precisa entender quando o time sofrer um revés. Não é por causa desse jogo que o Corinthians vai golear todo o dia", acrescentou o treinador.

'Dá raiva', diz Rincón, sobre 'teatro' de Marcelinho
(fonte: UOL Esportes)

"Dá raiva quando você não atinge um jogador e ele fica fingindo." Foi o que disse o colombiano Freddy Rincón, do Santos, sobre o seu ex-companheiro de time Marcelinho Carioca, após jogo entre as duas equipes neste domingo, no estádio do Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Marcelinho fez dois dos cinco gols do Corinthians na vitória sobre o Santos. No primeiro tempo, após sofrer uma falta que resultou cartão para o volante adversário, ele ficou caído no gramado do Morumbi, alegando dores.

Rincón foi tirar satisfação, mas acabou contido por outros ex-companheiros de Corinthians. "Nós sabemos que o Freddy tem um temperamento forte e logo fomos acalmar os ânimos", disse Ricardinho, um dos melhores da goleada corintiana.

"O Marcelinho finge, todos sabem disso", disse Rincón, que saiu do Corinthians no início do ano. A atitude do jogador foi considerada "mercenária" por parte da torcida do seu ex-clube. Neste domingo, um torcedor burlou a segurança, entrou em campo e colocou um saco de moedas no centro do gramado.

Apesar da raiva da torcida, Rincón manteve a amizade com vários ex-colegas, com quem trocou cumprimentos antes e depois do jogo. "Eu não escondo que sou admirador dele e quero dar continuidade à nossa amizade", disse o jovem Edu, que assumiu a posição do colombiano no time do Corinthians.

19/03

Mosqueteiros contra um inimigo
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lema dos Três Mosqueteiros, “um por todos, todos por um”, será alterado hoje pelos 11 mosqueteiros do Corinthians no clássico contra o Santos, às 17 horas, no Morumbi, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.
Além da rivalidade tradicional entre os dois clubes, foi aumentado nos últimos dias porque será o primeiro jogo contra o antigo companheiro Rincón (ele estava com problemas de saúde, mas está confirmado). Por isso, os corintianos adotam o lema “um contra todos, todos contra um”.
“O Rincón fez o que achou ser correto para ele. Agora, será nosso rival e não vamos dar moleza. Fora de campo, todos somos muito amigos dele, mas no jogo a história será diferente”, afirmou Dinei, companheiro de quarto do colombiano no Corinthians.
O atacante brinca que não quer ver o amigo na sua cola quando entrar em campo. “Já o avisei que não é para ficar me marcando nos 20 ou 30 minutos em que estiver em campo. Se vier, vou dar uns bicos na canela dele”, contou.
O meia Marcelinho espera que Rincón não tenha a mesma sorte dos tempos de Parque São Jorge. “Ganhamos títulos no Corinthians, mas ele não sairá vitorioso desta vez. Nós estamos animados para o clássico e os três pontos nos darão mais motivação”, disse.
Edílson preferiu o lado mais ponderado e ressaltou que o adversário do Corinthians é o Santos e não Rincón. “Não tem nada dessa história de enfrentar apenas o Freddy. Ele mudou de clube porque achou que era mais vantajoso. Nós vamos encarar uma equipe forte, que merece respeito de todos no Corinthians”, comentou o Capetinha.
Os jogadores não acreditam que a Fiel Torcida jogará moedas para Rincón, em alusão à fama de mercenário. “Se isso realmente acontecer, será uma coisa muito chata. Gostaria que os torcedores apenas apoiassem o Corinthians na partida. Claro que as vaias vão surgir, mas nada de jogar moedas nele”, pediu Ricardinho.

Oswaldo é todo mistério para o clássico
(fonte: Gazeta Esportiva)

O técnico Oswaldo de Oliveira é todo mistério para o clássico contra o Santos. Não que ele não tenha definido o time. Em um dos treinos da semana, ele pediu para alguns cinegrafistas de TV que não registrassem algumas imagens.
“Um detalhe pode ser fundamental para conseguirmos um bom resultado”, ressalta. “Procuro chamar a atenção para algum aspecto importante, que pode passar desapercebido”, explica o treinador. “É um momento que eu tenho para orientar melhor algumas jogas, já que o Rincón conhece algumas de cor e salteado”.
Adílson concorda com esse tipo de trabalho feito por Oswaldo. “Nessa hora, procuramos trabalhar algumas jogadas de bola parada e também ver um melhor posicionamento”, disse o zagueiro. “Acho válido esse tipo de trabalho, porque todo clássico é sempre um jogo muito difícil, que pode ser decidido nos mínimos detalhes”.
O meia Ricardinho também dá a maior força ao treinador corintiano. “De repente, uma jogada de bola parada pode acabar decidindo uma partida. Nada pode ser desprezado”, ressalta o meia corintiano.

Adílson dá a receita para o sucesso
(fonte: Gazeta Esportiva)

O experiente zagueiro Adílson, do Corinthians, que apesar de ter disputado poucos clássicos no futebol paulista - jogou dois contra o Palmeiras no Torneio Rio-São Paulo - tem a receita certa para sair com os três pontos na partida desta tarde, no Morumbi.
“O começo da partida é fundamental. Será muito importante e pode ser determinante no resultado do jogo”, ressalta o zagueiro. “Quem inicia bem geralmente ganha mais confiança e se solta mais rápido em campo”.
Para o zagueiro, é preciso neutralizar as jogadas rapidamente. “Temos que ter mais cuidado onde nascem as jogadas”, disse o xerifão.
Adílson deverá fazer uma boa marcação nos atacantes santistas. “Eu devo cuidar mais do Dodô, do Valdir e dos jogadores que vêm de trás”.
O camisa 4 corintiano ressalta as qualidades de Dodô. “É um jogador muito inteligente, que sabe tocar bem a bola e se descola com facilidade no ataque. É bastante perigoso. Por isso, todo cuidado é pouco”, alerta.

18/03

Edílson é o carrasco do Peixe
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Capetinha Edílson se tornou nos últimos tempos um carrasco do Santos. O atacante corintiano adora enfrentar o time da Baixada Santista e sempre se dá bem contra os adversários. Que o digam Claudiomiro e Argel, vítimas de seus dribles e velocidade.
Desde que foi contratado pelo Timão, em outubro de 1997, o Capetinha marcou três gols no Santos e desequilibrou em vários confrontos, sendo considerado o melhor jogador em campo.
Nas semifinais do Campeonato Brasileiro de 1998, o Corinthians eliminou o rival graças ao talento de Edílson. Na terceira partida do playoff, o Timão perdia por 1 a 0 e, com muita habilidade, o atacante tirou Argel da jogada e marcou o gol da classificação.
No ano passado, foram duas apresentações de gala diante do Santos. No Paulistão, o Corinthians goleou por
5 a 1, com um belo gol de Edílson. Pelo Brasileirão, o Capetinha infernizou a vida de Claudiomiro e ajudou o Timão a acabar com um jejum de 13 anos sem vencer o rival na Vila Belmiro. Foi outra goleada, desta vez por 4 a 1. “Só dou mais sorte contra eles. Nada demais. É pura coincidência”, comentou o jogador.
O atacante procura minimizar o fato de ter pela frente novamente Claudiomiro. “Não vou ter nenhum duelo contra ele. O jogo será contra o Santos e não só contra o Claudiomiro. O nosso adversário é um time muito forte, tem ótimos jogadores, e vai nos dar muito trabalho no clássico”, advertiu.
Mesmo que sofra uma marcação mais forte pelo lado direito, onde costuma jogar, Edílson garante que sabe o que fazer em campo. “Temos de jogar com bastante velocidade para passarmos pelos marcadores. Sabemos que o Santos está sentindo um pouco a falta de entrosamento e o negócio e aproveitar isso para vencer o jogo”, comentou.
O Capetinha ressalta que o Corinthians está voltando a ser o time bicampeão brasileiro e o Mundial de Clubes.

Para Vampeta, Timão é o favorito
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Vampeta ressaltou ontem que o Corinthians leva um ligeiro favoritismo para o clássico de amanhã, contra o Santos, no Estádio do Morumbi. Tudo porque o Timão está com uma equipe formada há dois anos e o rival montou seu elenco apenas nesse ano. “Estamos há dois anos juntos. Isso nos dá uma pequena vantagem para o jogo. Mas clássico é clássico e, mesmo que enfrentássemos o time infantil do Santos ou vice-versa, seria difícil”, disse.
O treinador Oswaldo de Oliveira quer a vitória sobre o Santos para dar mais moral ao Corinthians nos próximos jogos. “O resultado positivo nos dará mais confiança para a sequência das partidas”, contou.
Para o técnico, ao contrário de Vampeta, o Corinthians não é o favorito para o jogo de hoje. “O Santos passa por um processo de renovação. Vejo que eles vão entrar em campo mais motivados. Por isso, creio que não somos os favoritos”, afirmou o treinador.
O primeiro confronto com o colombiano Rincón está sendo encarado com naturalidade. “Não é a primeira vez que isso acontece e não será a última. Acho normal a manifestação dos torcedores contra o Rincón”, comentou Oswaldo.

Ricardinho usa a cabeça
(fonte: Gazeta Esportiva)

Os jogadores do Santos sabem que para derrotar o Corinthians no clássico de amanhã, no Morumbi, terão de parar de qualquer jeito o meia Ricardinho. O jogador corintiano avisa, porém, que sabe a fórmula para se livrar da marcação cerrada que terá pela frente.
“O segredo de tudo é se movimentar bastante no ataque, para fugir da marcação. Terei de usar muita velocidade e inteligência para isso”, explicou Ricardinho, que deverá ser vigiado de perto por um dos volantes do Santos. “Qualquer um que tenha de exercer essa função não me assusta. Vou procurar me deslocar bastante para poder jogar com mais liberdade”, disse.
O meia do Timão sabe que o Santos, com vários novos jogadores no elenco, ainda sente um pouco a falta de entrosamento. Mas nem por isso acredita que o Corinthians é o favorito para o clássico. “Pode haver desentrosamento, mas a parte técnica de cada jogador pode resolver numa partida como essa. Teremos de ficar atentos com todos os jogadores deles”, contou.
Ricardinho revelou que sempre entra em contato com o amigo Rincón, mas que há três dias não conversa com o colombiano. “Por causa do confronto entre nós, procuramos não nos falar. É melhor assim, já que agora cada um está defendendo um clube diferente. Só espero que eu tenha mais sorte do que ele”, comentou. “Tenho muito respeito profissional pelo Rincón. Ele sempre foi um líder no Corinthians e será assim no Santos”, analisou o meia alvinegro.

Índio quer voltar logo ao time titular
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-direito Índio está louco para voltar ao time titular do Corinthians. Depois de duas semanas se recuperando de uma tendinite no tornozelo direito, o jogador perdeu a posição para Daniel.
“A minha vontade de retornar ao time é enorme. Mas sei que o Daniel está jogando bem na minha ausência e terei de trabalhar muito para voltar”.
Índio espera que daqui pra frente tenha mais sorte com relação às contusões, que o perseguem no Timão.
“Elas sempre estão me atrapalhando. Quando consigo me recuperar e reconquistar a vaga entre os titulares, alguma dor aparece e tenho de ficar de fora por alguns dias. Espero que agora elas não me incomodem mais”, afirmou.

17/03

Edu encara espelho
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Edu, do Corinthians, viverá um dia inesquecível no clássico de domingo, contra o Santos, no estádio do Morumbi. Pela primeira vez, vai enfrentar Rincón, o ex-companheiro de clube, seu grande amigo e espelho profissional. “Respeito pelo Rincón eu sempre vou ter, porque quando ele estava no Corinthians procurou me orientar dentro e fora de campo da melhor maneira possível”, reconhece o garoto.
No entanto, Edu garante que na hora do jogo não se vai inibir com a presença do ídolo, seguindo à risca o velho ditado: amigos, amigos, negócios à parte. “Agora cada um precisa buscar o melhor para o seu lado, e eu vou fazer de tudo para que o Corinthians seja o vencedor.” Edu ressalta que se o técnico Oswaldo de Oliveira pedir para ele fazer a marcação sobre o amigo, não haverá problema. “Não sei se terei a incumbência de marcá-lo. Mas, caso isso aconteça, estarei preparado para o que der e vier”, diz, aparentando destemor.
O atual camisa 8 corintiano, apesar de ser o sucessor do craque colombiano, tenta evitar comparações. “Não vou querer disputar com o Rincón, quem é o melhor jogador da posição. Não gosto de comparações, mesmo porque ele já disputou três Copas do Mundo e eu estou apenas começando minha carreira profissional.”
Edu ficou surpreso com a diretoria corintiana. “Pensei que eles iam contratar um jogador de Seleção, mais experiente do que eu. Para mim, é um orgulho continuar vestindo a camisa do Corinthians, ainda mais agora que estou tendo uma seqüência de jogos.” Uma certeza sobre o clássico: “Vai ser um grande jogo.”

Fiel promete desprezo a Rincón
(fonte: Gazeta Esportiva)

Desprezo. É assim que a Fiel torcida corintiana vai reagir quando encontrar Rincón, um velho ídolo, e que conquistou vários títulos pelo Corinthians, mas que agora está vestindo a camisa do Santos. “O Rincón não merece qualquer manifestação. Da forma que ele foi para o Santos, demonstrou que não tinha qualquer ligação com o Corinthians”, desabafou o presidente da Gaviões da Fiel, José Cláudio de Almeida Moraes, o Dentinho.
“Na verdade, o Rincón realmente não amava a camisa corintiana. Ele só queria ganhar dinheiro, centavo por centavo”, disse Dentinho. O desprezo, porém, tem limites: talvez, o tradicional coro de mercenário: “Lógico que a torcida vai pegar no pé.”

Pacaembu voltará a ser a velha casa
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians voltará em breve a mandar seus jogos no estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. A confirmação se deu após um acordo firmado entre o clube, a Rede Globo e a Target Sport Marketing, empresa que detém o direito das placas de publicidade no estádio municipal. Ivan Borges, diretor da Target, retirou a ação na Justiça contra a Prefeitura de São Paulo por ter sido cancelado o direito de exploração das placas de publicidade.
A empresa deve receber um dinheiro como recompensa. A notícia acabou agradando a todos os corintianos, principalmente ao volante Vampeta, para quem o Pacaembu é casado Corinthians. “É um estádio muito gostoso de se jogar”, diz o craque.

Adílson comemora aniversário em casa
(fonte: Gazeta Esportiva)

O zagueiro Adílson, que ontem fez 32 anos, escapou da tradicional ovada dos companheiros. “Depois dos 30 anos não se comemora mais aniversário”, destaca. “A gente também vai ficando mais experiente e fica mais esperto com esse tipo de brincadeira e não fica falando para todo mundo”, diz o jogador.
Como presente atrasado de aniversário, ele quer uma vitória no clássico contra o Santos, domingo. “Será muito bom se isso acontecer. Estarei em campo para contribuir com a festa”. Para comemorar mais um aniversário, ele teve um almoço especial com a família.
Luizão triste - O atacante Luizão continua bronqueado com a torcida corintiana. Ele não entende o motivo da Fiel estar pegando tanto no pé, e ameaça sair do Timão. “Se continuar assim não tem como ficar no clube. Tenho mercado no Brasil e no exterior e a hora que eu estiver cansado, eu saio”, esbravejou o atacante, que tem contrato de quatro anos no clube. “Não sei por que a torcida está fazendo isso comigo. Eu me movimento bastante, ajudo na marcação e faço gols”, lembrou.
Encontro - O atacante Marcelinho ainda continua inconformado por não ter sido convocado para a Seleção Brasileira, disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, enfrentando a seleção da Colômbia.
Ontem à noite ele teria um encontro com Luxemburgo, num coquetel de lançamento de um programa esportivo, no Rio de Janeiro.

16/03

Santo pé esquerdo
(fonte: Gazeta Esportiva)

O apelido Pé de Anjo para Marcelinho já pode ganhar a letra S. Ou seja: pés de anjo. Não é só o famoso pé direito, com tamanho 35 e meio, que funciona. Para infelicidade dos goleiros adversários, o pé esquerdo de Marcelinho também está calibrado. Nos últimos jogos (Mogi Mirim e Olímpia) foram dois gols.
“É uma arma a mais que eu tenho para marcar gols. Treino bastante o chute e os lançamentos com o pé esquerdo. Com isso, ganho confiança”, comentou Marcelinho. “As oportunidades estão aparecendo. Contra o Olímpia foi assim. Cortei para o meio, tive uma visão ampla do gol e peguei bem na bola. Vou balançar as redes várias vezes em chutes com o pé esquerdo.”
O meia corintiano brinca que seu outro pé também é 35 e meio. “A chuteira é do mesmo tamanho. Eles têm o mesmo poder de fogo e a bola vai envenenada do mesmo jeito. Os goleiros que se cuidem”, contou. A ausência na lista da Seleção não entra na cabeça de Marcelinho. “Não entendo a posição do Wanderley (Luxemburgo)”, queixa-se.

Zagueiro é dúvida para o clássico
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians voltou de Assunção com um problema. O zagueiro Fábio Luciano, com uma leve torção no tornozelo direito, passa a ser a principal dúvida para o clássico de domingo contra o Santos. O jogador, que está fazendo tratamento intensivo, garante que estará em campo domingo. “Não foi nada grave. Estou fazendo tratamento com gelo e até domingo estarei bom.”
Além da contusão de Fábio Luciano, o Corinthians terá um outro adversário para enfrentar. É a primeira vez que o Timão irá cruzar com Rincón desde que o volante saiu do Parque São Jorge. Dinei, um dos amigos do colombiano, garante que não vai dar moleza. “Quando eu entrar em campo vou dar um bico”, diz brincando. “Já falei para o Rincón que nos minutos em que eu jogar, é melhor ele não me marcar”, disse. “Torço muito por ele, que é um grande amigo, mas desta vez não vou ficar do lado dele”, diz.
O atacante garante que a rivalidade entre Santos e Corinthians não aumentou com a ida de Rincón para a Vila Belmiro. “Para nós, jogadores, isso não acontece. É a mesma coisa enfrentar o Santos, o Palmeiras, o São Paulo. O torcedor é que leva por esse lado.”
Para o técnico Oswaldo de Oliveira, que cultiva o respeito ético, todos os times que jogam contra o Timão são perigosos. “A rivalidade contra o Santos cresceu, mas o mesmo aconteceu com os outros times em razão dos títulos que nós conquistamos ultimamente.” O Corinthians volta aos treinos à tarde, no Parque São Jorge.

Empate provoca lamentações
(fonte: Gazeta Esportiva)

Lamentação é a palavra mais apropriada para o Corinthians, que empatou com o Olímpia por 2 a 2, terça-feira, em Assunção. “Tivemos mais volume de jogo e perdemos muitas oportunidades. Pelas circunstâncias da partida, o resultado poderia ser bem melhor para nós”, disse Adílson.
O mesmo pensamento tem o técnico Oswaldo de Oliveira. “Empatar com o Olímpia no Paraguai é um resultado bom, mas os três pontos eram importantíssimos. Jogamos melhor do que eles”, ressaltou. “Os dois jogos em casa são vitais para nossas pretensões.”

Marcelinho fica mais uma vez fora da seleção brasileira e desabafa
(fonte: UOL esportes)

Após ver frustada a sua expectativa de ser convocado para a seleção brasileira que vai enfrentar a Colômbia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, o meia Marcelinho Carioca desabafou sobre o assunto depois da partida em que o Corinthians empatou por 2 a 2 com o Olimpia do Paraguai pela Copa Libertadores da América. O jogador pediu que o técnico da seleção, Wanderley Luxemburgo, fale se tem algo pessoal contra ele.

Apesar das críticas, ele deixa bem claro que não pretende ganhar a vaga no grito. "Jamais vou querer ganhar as coisas falando, mas é um sonho antigo. Estou com 28 anos e seria o melhor ano da minha vida se eu fosse convocado para as eliminatórias e depois para a Copa do Mundo", conta Marcelinho.

O jogador assegura que mesmo sem ter sido chamado para a partida contra a Colômbia não vai desistir da seleção brasileira. "Vou continuar trabalhando para encher os olhos do Wanderley Luxemburgo."

15/03

Corinthians volta com um ponto
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians conseguiu um bom resultado ao empatar por 2 a 2 com o Olímpia, no estádio Defensores Del Chaco, ontem à noite, em Assunção.
Mesmo fora de casa, o Corinthians mostrou personalidade e só não saiu de campo com a vitória devido aos erros da defesa e também do árbitro Gustavo Mendez.
O Timão abriu o placar aos 12 minutos, com Luizão. Ricardinho lançou com precisão para Kléber no lado esquerdo, que só tocou para o atacante marcar o seu quarto gol na competição.
A torcida corintiana nem teve tempo para comemorar. Aos 18 minutos, o adversário chegou ao empate. Num choque entre Dida e Monzón, o árbitro marcou um pênalti duvidoso, que Esteche conferiu. Na comemoração, o juiz errou novamente, já que o meia paraguaio tirou a camisa e só levou um cartão amarelo.
As duas equipes continuaram no ataque no segundo tempo, e aos nove minutos Marcelinho, em jogada individual, fez o segundo gol do Timão. Ele recebeu um lançamento, e de perna esquerda, chutou de fora da área. Mas numa bobeada da defesa, o Olímpia chegou ao empate aos 14 minutos. No escanteio, a zaga bateu cabeça e Paredes, livre, conferiu.

Ficha técnica

OLÍMPIA (PAR)2
Ortiz; Cáceres, Fretes, Zelaya e Henrique Silva; Esteche, Paredes, Franco e Monzón (Avalos); Báez (Garay) e Palacios (Gonzáles). Técnico: Alicio Solalinde
CORINTHIANS 2
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu, Marcelinho (Luís Mário) e Ricardinho; Edílson e Luizão (Dinei).Técnico: Oswaldo de Oliveira

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção (Paraguai).
Data: 14/03/2000. Horário: 21h40.
Árbitro: Gustavo Mendez (URU).
Assistentes: Gustavo Gallesio e Fernando Cresci, ambos uruguaios.
Gols: Luizão os 12 e Esteche (de pênalti) aos 18 minutos do primeiro tempo; Marcelinho aos 9 e Paredes aos 14 da etapa final.
Cartões amarelos: Esteche, Palácios e Avalos (Olímpia); Daniel e Ricardinho (Corinthians).

'Pupilo' Oliveira elogia convocação de Luxemburgo
(fonte: UOL Esportes)

O técnico do Corinthians, Oswaldo de Oliveira, elogiou a convocação da seleção brasileira para a partida contra a Colômbia, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002.

Segundo Oliveira, que era assistente de Luxemburgo antes de assumir o Corinthians, o técnico foi coerente na hora de escolher os jogadores.

"O Wanderley foi muito sensato. Ele convocou jogadores que já vem participando do planejamento há muito tempo e toda vez que acha necessário ele realiza uma espécie de rodízio no grupo."

Corinthians cai uma posição e está em 8º no ranking da CNN
(fonte: UOL Esportes)

O Corinthians está em oitavo lugar no ranking semanal da rede de TV CNN e da revista "World Soccer".

O campeão mundial perdeu uma posição, em relação à semana passada, mas agora é o único clube brasileiro entre os dez primeiros colocados.

Após a derrota de 2 a 1 para o São Paulo e o empate em 1 a 1 com o Guarani, o Palmeiras não aparece mais entre os top 10.

O Manchester United, da Inglaterra, voltou à liderança,
graças às vitórias sobre o Bordeaux, da França, pela Copa dos
Campeões da Uefa, e sobre o Derby County, no Campeonato Inglês.

O Bayern de Munique, dos brasileiros Élber e Paulo Sérgio, é o segundo colocado. O time alemão vem de uma goleada de 4 a 1 sobre o Real Madrid.

Já o Barcelona, equipe do brasileiro Rivaldo, eleito pela Fifa como o melhor do mundo em 99, está em quarto lugar.

Veja abaixo os dez primeiros colocados do ranking CNN/World Soccer.

1- Manchester United (Inglaterra)
2 - Bayern de Munique (Alemanha)
3 - Juventus (Itália)
4 - Barcelona (Espanha)
5 - Lazio (Itália)
6 - River Plate (Argentina)
7 - Internazionale (Itália)
8 - Corinthians (Brasil)
9 - Leeds United (Inglaterra)
10 - Real Madrid (Espanha)

14/03

É guerra. Desta vez, só em campo.
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians encara hoje uma verdadeira guerra no Paraguai. Mas, ao contrário do ano passado, quando encontrou um país mergulhado numa crise política, o Timão terá de usar s suas armas apenas dentro de campo para vencer o Olímpia, às 21h40, no estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América. Uma derrota para o time paraguaio, líder do Grupo 3 com três pontos a mais, complicará muito a situação do Corinthians.
Na primeira fase da Libertadores do ano passado, o Timão passou por sérios apuros quando veio ao Paraguai, em março, para enfrentar o Cerro Porteño e o Olímpia. No dia em que a delegação chegou ao país, o vice-presidente Luís Maria Argaña foi assassinado em um atentado. O povo, revoltado com o fato, promoveu um levante contra o governo e pediu a cabeça do general Lino Oviedo, suspeito de ser o mandante do crime.
O presidente na época, Raúl Cubas, fez Oviedo viajar para a Argentina para não sofrer qualquer represália da população. O Paraguai passou por momentos delicados, até que Cubas renunciou e pediu asilo político ao Brasil. Nesse período, todas as fronteiras do país foram fechadas.
No meio de toda esta confusão estava o Corinthians, que enfrentou os dois times paraguaios sob forte pressão. Contra o Cerro, derrota de 3 a 0. Diante do Olímpia, vitória de virada por 2 a 1, mas com um grande susto. “Foi meio estranho aquela vez que viemos para cá. Acho que nós fomos as últimas pessoas que conseguiram entrar no Paraguai. Depois, ninguém podia mais sair. Nós ficamos pensando que teríamos que ficar aqui”, relembrou Edílson. “Ainda bem que agora não tem nenhum problema.”, contou Dinei.

Ficha técnica

OLÍMPIA-PAR
Tavarelli (Ortiz); Cáceres, Fretes, Zelaya e Da Silva; Esteche, Paredes, Franco e Monzón; Báez e Palacios. Técnico: Alicio Solalinde.

CORINTHIANS
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu, Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Luizão.Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai.
Data: 14/03/2000. Horário: 21h40.
Árbitro: Gustavo Mendez (URU).
Assistentes: Gustavo Gallesio e Fernando Cresci, ambos do Uruguai.

Sem medo, mas respeitando o Olímpia
(fonte: Gazeta Esportiva)

O adversário do Corinthians hoje à noite não mete medo. Mas merece muito respeito. Essa é a opinião dos jogadores e da comissão técnica do Timão com relação ao Olímpia, líder do Grupo 3 da Libertadores, com seis pontos ganhos em dois jogos.
“Não é à toa que eles estão em primeiro lugar na chave. O Olímpia tem uma equipe fortíssima, que merece muito respeito dos adversários. Não teremos nenhum tipo de facilidade”, prevê o treinador Oswaldo de Oliveira, que viu ontem o teipe da vitória do time paraguaio sobre o América do México por 3 a 1, em Assunção.
“Tinha como referência o jogo deles em Quito, contra a Liga Universitária. Mas o comportamento tático do Olímpia deverá ser totalmente diferente do jogo no Equador, talvez igual ao que vi na partida contra o América.”
O volante Vampeta ressalta o conjunto do time paraguaio. “É uma equipe forte e entrosada”, disse.

Ricardinho torce por convocação
(fonte: Gazeta Esportiva)

O treinador da Seleção Brasileira, Wanderley Luxemburgo, anuncia hoje a lista de 18 jogadores convocados para a partida contra a Colômbia, dia 28, em Bogotá, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002.
No Corinthians, além de Edílson e Marcelinho, um jogador torce bastante para que seu nome seja lembrado. É o meia Ricardinho, que nunca foi convocado por Luxemburgo. “A torcida é grande para que isso aconteça, mas não estou afirmando que ele (Luxemburgo) me convocará. Vamos esperar a lista.
É como minha esposa falar que está grávida, mas não ter feito um exame para comprovar se é isso mesmo que acontece”, afirmou Ricardinho.
O meia teve suas chances aumentadas depois que Luxemburgo revelou, em um programa esportivo, domingo à noite, que Ricardinho só não foi convocado para o amistoso contra a Tailândia, em fevereiro, por estar machucado. “Isso é muito bom, mas volto a dizer que a minha presença na Seleção ainda não é certa. Se ele não me chamou naquela vez, pode ser que faça o mesmo agora. Temos de esperar”, comentou o jogador, receoso de se decepcionar.

O time paraguaio: motivado
(fonte: Gazeta Esportiva)

A equipe do Olimpia enfrenta o Corinthians empolgada com as vitórias obtidas nos dois primeiros jogos da Libertadores: 1 a 0 contra o LDU e 3 a 1 frente ao América do México. Além disso, os paraguaios também ocupam a liderança do campeonato nacional. A única grande preocupação do técnico Alício Solalinde para o jogo de hoje é o goleiro Ricardo Tavarelli, uma das melhores figuras da equipe na competição.
Tavarelli anda febril há alguns dias, e o departamento médico suspeita que o atleta tenha contraído dengue.

13/03

Luizão só quer apoio
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Luizão não agüenta mais as vaias que recebe nos jogos do Timão por parte de alguns torcedores que, insatisfeitos com seu futebol, sempre pedem a entrada de Dinei. Antes de marcar dois gols na goleada sobre o Mogi Mirim por 5 a 2, sábado à tarde, em Mogi, o fato aconteceu mais uma vez. “Ninguém gosta de críticas, mas é sempre uma minoria da torcida que vaia. Não posso errar um passe que eles já pedem outro jogador”, desabafou.
Luizão prova nos números que tem mostrado eficiência no ataque do Corinthians. Desde que foi contratado junto ao Vasco, em julho do ano passado, o atacante já balançou as redes 30 vezes em 44 partidas. Na conquista do tricampeonato brasileiro, marcou 21 gols, sendo dois na decisão contra o Atlético-MG. “Estou provando dentro de campo que não mereço as vaias”, afirmou.
Por outro lado, quem tem recebido elogios de todos é o lateral-esquerdo Kléber, um dos melhores contra o Mogi e responsável pelas assistências para os dois gols do atacante Marcelinho.
“Venho fazendo meu trabalho e pretendo me firmar cada vez mais como titular”, disse o jogador, que ressaltou estar mais motivado com as especulações de que Gilberto, do Vasco, pode ser contratado pelo Timão.
O treinador Oswaldo de Oliveira não quis dar pistas de quem ainda pode chegar até quarta-feira, prazo máximo para inscrições no Campeonato Paulista.
“Não posso revelar quem são para não prejudicar as negociações”.

Corinthians muda tática para jogo pela Libertadores
(fonte: UOL Esportes)

Mesmo depois de golear o Mogi Mirim por 5 a 2, neste sábado, no estádio do adversário, pelo Campeonato Paulista, o Corinthians passará por modificações para enfrentar o Olimpia, na terça-feira, em Assunção, no Paraguai, em sua segunda partida pela Copa Libertadores da América.

O técnico Oswaldo Oliveira disse que fará alterações táticas na equipe e não descartou a possibilidade de substituir jogadores.

"É um outro cenário. Nós já conhecemos o Olimpia, sabemos como eles jogam e não podemos atuar contra essa equipe da mesma forma como enfrentamos o Mogi Mirim. Mudanças táticas irão ocorrer e até mesmo algumas trocas de jogadores. Apesar de difíceis, as substituições podem ser feitas", disse o treinador.

O time viaja nesta segunda para o Paraguai, logo após a reapresentação dos jogadores, marcada para as 7h, e só realizará treinos lá.

O retorno será no final da tarde da próxima quarta-feira. Depois desse jogo pela Libertadores, o time terá pela frente o clássico contra o Santos, pelo Campeonato Paulista, no próximo domingo, em São Paulo -o jogo está marcado para o Morumbi, mas o Corinthians ainda tenta a liberação do Pacaembu.

Para Oliveira, é fundamental voltar do Paraguai com uma vitória ou pelo menos um empate para que o time possa aumentar suas chances de classificação na Libertadores, a competição prioritária desta temporada.

Na estréia, o Corinthians perdeu de 2 a 0 para o América do México, no campo do rival.

O Olimpia lidera o Grupo 3 da Libertadores, com seis pontos ganhos em dois jogos, seguido pelo Corinthians e pelo América, ambos com três pontos.

"Uma vitória contra o Olimpia, por ser fora de casa, praticamente garantiria a nossa classificação à segunda fase", afirmou Oliveira.

Na vitória diante do Mogi Mirim, apesar de sofrer pressão por parte do adversário no início, o Corinthians conseguiu dominar a maior parte do jogo, tomando a iniciativa das jogadas.

Isso, no entanto, não deve se repetir contra o Olimpia. O time, segundo seu técnico, deve optar por uma marcação mais forte, jogando mais recuado. Oliveira afirmou que iria assistir fitas de vídeo com jogos do rival antes de definir o time.

Os jogadores Ricardinho e Edilson foram poupados durante a partida de sábado. Eles foram substituídos na metade do segundo tempo por, respectivamente, Marcos Senna e Dinei. Segundo Oliveira, a medida ocorreu porque ambos se recuperaram recentemente de contusões.

"Como estávamos com a vitória garantida, resolvi fazer as mudanças para evitar um desgaste ou mesmo uma possível nova contusão, pois precisarei dos dois contra o Olimpia", afirmou o técnico.

O treinador do Mogi Mirim, Rubens Fantato, afirmou que a diferença de qualidade entre sua equipe e o Corinthians foi fundamental para definir o resultado da partida de ontem. "Foi um resultado normal. Não dá para comparar as duas equipes. O Corinthians é fantástico e matou nosso time no segundo tempo", disse o treinador.

Mesmo com o placar, o Mogi Mirim não deve mudar o esquema 3-5-2 (três jogadores na defesa, cinco no meio-campo e dois no ataque), que foi reimplantado por Fantato.

O esquema 3-5-2 era aplicado por Oswaldo Alvarez no início da década de 90 no Mogi Mirim. Chegou a ser seguido pelos treinadores que o sucederam.

Com a vinda do técnico Juninho Fonseca para o Campeonato Paulista deste ano, o esquema foi abolido, e o time usou o tradicional 4-4-2, que quase o levou ao rebaixamento.

Diretoria corintiana ainda tenta contratar reforços
(fonte: UOL Esportes)

O Corinthians ainda tem a esperança de contratar jogadores para o Campeonato Paulista até a próxima quarta-feira, prazo final para a inscrição de novos atletas.

"Eu pedi reforços, e a diretoria está negociando. Não posso revelar nem mesmo a posição porque isso dificulta a negociação", afirmou o técnico do Corinthians, Oswaldo de Oliveira.

O lateral Gilberto, do Vasco, deve ser o primeiro. Após ameaçar abandonar o clube para obter aumento de salário, Marcelinho disse que está perto de um acordo.

Seu procurador, o ex-volante Bernardo, confirmou a informação, dizendo que vai se reunir nos próximos dias com o diretor de futebol do clube Carlos Nujud.

12/03

Dupla lava a alma com a Fiel
(fonte: Gazeta Esportiva)

Nada como uma boa vitória, com muitos gols, para dois jogadores do Corinthians lavarem a alma com a Fiel Torcida. Marcelinho e Luizão marcaram dois gols cada um na goleada de 5 a 2 sobre o Mogi Mirim, ontem à tarde, em Mogi, e mostraram para a galera que ainda têm muita vontade em jogar pelo Timão.
O Pé-de-Anjo reclamou na quinta que queria um aumento salarial, mas recuou nas suas declarações um dia depois, com medo da fama de mercenário. Luizão foi criticado pela torcida no jogo de quarta, contra a Inter de Limeira, por não ter treinado no dia anterior. “É um prazer defender a camisa do Corinthians. Isso dá mais vontade para entrar em campo”, disse Marcelinho. “Não posso errar um passe que parte da torcida, não a Gaviões, já pede outro jogador. Assim fica difícil”, desabafou Luizão.
A partida começou com um domínio do Mogi Mirim, que confundiu a defesa corintiana com seus três atacantes. Antes do primeiro gol de Nei Júnior, aos 21 minutos, o time do interior já havia criado duas chances perigosas para Dida. O Timão acordou com a desvantagem no placar e conseguiu a virada com dois gols de Marcelinho, que passou o Doutor Sócrates na 7ª posição da lista dos artilheiros do Corinthians, agora com 170 gols. “É uma questão de tempo para chegar aos 200 gols pelo clube”, contou o Pé-de-Anjo.
Preocupado em tocar mais a bola na segunda etapa, o Timão sofreu um golpe, aos seis minutos, com o gol de empate do Mogi. Na falha de Dida, que não cortou o cruzamento, Nei Júnior marcou de carrinho. Só que o Corinthians não se abateu e conseguiu a goleada em 15 minutos. Luizão marcou o terceiro, aos 15, depois de um rebote no chute de Ricardinho. Aos 22, Vampeta contou com falha de Mauro para ampliar o resultado. O matador Luizão fechou o placar, aos 30, ao tocar na saída do goleiro, após lançamento de Ricardinho.
Com a goleada, o Timão chegou a seis pontos e se isolou na liderança do Grupo 4, com seis pontos. No Paulistão, o Corinthians enfrenta o Santos, no próximo domingo. Antes, pega o Olimpia, na terça, em Assunção, pela Libertadores.

MOGI MIRIM 2
Mauro; Fábio Paulista, Alexandre e Marcelo Batatais; Ronaldo (Guto), Tião, Márcio, Alexandre Salles e Rogerinho; Jó e Nei Júnior (Sandro Gaúcho).Técnico: Rubens Fantato.

CORINTHIANS 5
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta (Luis Mário), Edu, Marcelinho e Ricardinho (Marcos Senna); Edílson (Dinei) e Luizão.Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Wilson de Barros, em MogiMirim (SP).
Data: 11/3/2000.
Horário: 16h.
Árbitros: Cleber Wellington Abade e Élcio Paschoal Borborema.
Assistentes: Wilian Valdemir Zaccaria e José Basileu Gavioli.
Renda e público: Não divulgados.
Gols: Nei Júnior, aos 21, e Marcelinho, aos 26 e aos 38 minutos do primeiro tempo; Nei Júnior, aos seis, Luizão, aos 15 e aos 30, e Vampeta, aos 22 minutos da segunda etapa.
Cartões amarelos: Luizão e Edu (Corinthians).

Vampeta está pronto para nova maratona
(fonte: Gazeta Esportiva)

O volante Vampeta, do Corinthians, está preparado para mais uma intensa série de jogos. Com 82 partidas disputadas no ano passado, defendendo o Timão e a Seleção Brasileira, o jogador se julga preparado para mais uma corrida contra o tempo. “Para mim, essa maratona de jogos não é nenhuma novidade. Tenho fôlego para aguentar todas as partidas nesta temporada”, disse.
Só no primeiro semestre, no Corinthians, Vampeta estará disputando o Campeonato Paulista, as Copas Libertadores e do Brasil, além de já ter jogado no Mundial de Clubes, em janeiro. Pela Seleção Brasileira, Vampeta deve disputar as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002 e alguns jogos amistosos.
Outro que tira de letra quando o assunto é maratona é Marcelinho. “Todo jogador tem que estar preparado para esse tipo de situação”, afirmou. “O pior é se não tivessem as partidas para nós jogarmos”, lembra o Pé-de-Anjo, que destaca também o desgaste com várias viagens.
Ricardinho concorda com o camisa sete corintiano. “Todos os jogadores já estão descolados com isso. Todo mundo que escolheu esse tipo de profissão sabia que iria encontrar essas dificuldades”, ressaltou o meia corintiano.

Seleção angústia de corintianos
(fonte: Gazeta Esportiva)

O técnico Wanderley Luxemburgo convoca nesta terça-feira os jogadores da Seleção Brasileira para o jogo de estréia nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, contra a Colômbia, em Bogotá, no próximo dia 28.
No Corinthians, alguns jogadores esperam ansiosamente estar na lista de 22 convocados. Pelas últimas convocações, o goleiro Dida deve garantir sua vaga como titular. Vampeta, Edílson, Marcelinho e Ricardinho fazem figa para serem lembrados por Wanderley Luxemburgo. O volante, que defendeu pela última vez a camisa canarinho no jogo contra a seleção da Holanda, em outubro do ano passado, está na expectativa. “Todos os jogadores trabalham visando defender a Seleção Brasileira, e eu não posso ser diferente”, disse. “Estou na expectativa de ser incluído na lista do Luxemburgo”.
Depois de ser considerado o melhor jogador do último Campeonato Brasileiro e do Mundial de Clubes, o atacante Edílson mostra total confiança que dessa vez será chamado para o jogo na Colômbia. “Por tudo isso que eu fiz nesses últimos tempos, a esperança é grande para minha volta à Seleção”, disse o Capetinha, que foi cortado da Copa América do ano passado por causa das embaixadas na final do Paulistão. “Quero retornar o mais rápido possível e mostrar o meu futebol, para não sair mais.”
O camisa sete corintiano gostaria muito de ser lembrado. “Estou esperançoso. Mas, se não acontecer, não posso dizer que ficarei magoado, mas triste”, conta. “Vou ficar atento a essa convocação. Espero dessa vez ser lembrado e terça-feira ter uma boa notícia.”
Apesar de reconhecer o seu papel em campo nos jogos do Corinthians, o meia Ricardinho prefere não criar falsas expectativas. “Quem tem de analisar se eu tenho condições de ir ou não é o Wanderley Luxemburgo. Lógico que ficarei muito feliz se eu for lembrado. O importante é desempenhar o meu melhor aqui no Corinthians porque, se não for dessa vez, haverá outras oportunidades”, concluiu.

Agora, Marcelinho diz que quer seleção
(fonte: UOL esportes)

O desempenho deste sábado contra o Mogi Mirim levou o meia-atacante Marcelinho a reivindicar a convocação para a seleção brasileira, na próxima terça-feira.

"É ano de eliminatórias. Quero ver o meu nome na lista da seleção na terça-feira", declarou o jogador, autor de dois gols contra o Mogi Mirim.

Segundo avaliação do próprio Marcelinho, os gols significaram "o prazer de voltar a jogar bem".

O técnico Wanderley Luxemburgo, da seleção, vai convocar na terça os atletas para o primeiro jogo do Brasil válido pelas eliminatórias da Copa de 2002. Será contra a seleção da Colômbia, em Bogotá, no próximo dia 28.

Apesar do apelo do jogador corintiano, Luxemburgo, desafeto de Marcelinho desde 1998, quando era treinador do Corinthians, dificilmente irá convocá-lo.

As duas únicas convocações de Marcelinho na era Luxemburgo foram para os amistosos contra a Iugoslávia, em 23 de setembro de 1998, em São Luís, no Maranhão, e contra o Equador, em 14 de outubro do mesmo ano, em Washington, nos EUA.

O jogador corintiano fez gols nas duas partidas. De falta, garantiu o empate de 1 a 1 com a Iugoslávia. Contra o Equador, fez o primeiro da goleada de 5 a 1.

Mesmo assim, após desacatar Luxemburgo em 23 de outubro de 1998, foi cortado. O treinador declarou publicamente que, por esse ato de indisciplina, o manteria afastado da seleção, a não ser que se destacasse muito no clube.

Luizão
O centroavante Luizão, que, assim como Marcelinho, também fez dois gols para o Corinthians neste sábado, reclamou das críticas que vem sofrendo da torcida. Ele chegou a ser vaiado em Mogi Mirim.

Após os gols, Luizão colocou as mãos nas orelhas, em um gesto irônico às vaias.

"Não sei o que eu fiz para alguns torcedores do Corinthians ficarem reclamando. É lógico que ninguém gosta de críticas", disse. "É uma minoria que vaia, e eu provei dentro de campo que não mereço isso", completou.

Autor dos cruzamentos para os dois primeiros gols do Corinthians, o lateral-esquerdo Kléber afirmou que uma possível contratação de Gilberto, do Vasco, vai motivá-lo ainda mais.

"Venho fazendo o meu trabalho e pretendo me firmar cada vez mais como titular", declarou.

O técnico Oswaldo de Oliveira afirmou que pretende trazer reforços para o time até a próxima quarta-feira, quando termina o prazo de inscrição para jogadores para o Campeonato Paulista deste ano.

"Só não posso revelar quem são para não prejudicar as negociações", disse o treinador.

11/03

Corintianos esperam jogo aberto hoje
(fonte: Gazeta Esportiva)

Apesar de o elenco corintiano esperar um jogo difícil hoje, às 16h, contra o Mogi Mirim, no estádio Wilson Fernandes de Barros, os jogadores acreditam que o adversário não jogará tão fechado como aconteceu com a Internacional, quarta-feira, no Canindé.
“O Mogi Mirim perdeu na estréia para a Ponte e não vai querer ter outro resultado negativo. Jogando em casa, eles devem vir para cima da gente”, opina Fábio Luciano. Ricardinho tem a mesma opinião do zagueiro. “Deve ser um jogo aberto. O adversário deve sair para o jogo”, ressalta.
Dúvidas — O técnico Oswaldo de Oliveira tem duas dúvidas para escalar o time: Daniel e Edu. O lateral-direito tem uma otite (inflamação no ouvido) esquerdo e caso não reuna condições Marcos Senna jogará improvisado. Edu se recupera de uma torção no tornozelo direito. Se for vetado, entra Gilmar. Mas o jogador treinou ontem normalmente. “Estou me sentido bem. Acredito que não vou ter problemas. Vai depender apenas do treinador me escalar ou não”.
Pacaembu — A reunião que seria realizada na tarde de ontem para tentar a liberação do Pacaembu para os jogos do Corinthians no Paulistão foi adiada para o começo da semana que vem.

MOGI MIRIM
Mauro; Fábio Paulista, Alexandre e Marcelo Batatais; Ronaldo, Tião, Márcio, Alexandre Salles e Rogerinho; Jó e Nei Júnior. Técnico: Rubens Fantato.

CORINTHIANS
Dida; Daniel (Marcos Senna), Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu (Gilmar), Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Luizão.Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Estádio Wilson de Barros, em MogiMirim (SP).
Data: 11/3/2000.
Horário: 16h.
Árbitros: Cleber Wellington Abade e Élcio Paschoal Borborema.
Assistentes: Wilian Valdemir Zaccaria e José Basileu Gavioli.

Marcelinho dá marcha-ré
(fonte: Gazeta Esportiva)

Como da água para o vinho, Marcelinho surpreendeu a todos, ontem de manhã, no Parque São Jorge. Voltou atrás de suas declarações, dadas na quinta-feira, de que sairia do Corinthians caso não resolvesse suas situações contratual e financeira com o clube. O meia ressaltou que não pediu um aumento de salário e que os 15%, referentes à compra de seu passe pela Hicks, Muse junto à FPF no valor de R$ 6 milhões, já estão acertados.
“O que falta mesmo é a prorrogação do meu contrato, que vai até janeiro do ano que vem, por mais três ou quatro anos. Não falei que queria um aumento de salário. Ele vem naturalmente com um novo contrato. E os 15% já estão acertados com a diretoria”, comentou o Pé-de-Anjo.
Marcelinho disse ainda que não quer sair do clube. “Eu amo o Corinthians. Quero jogar mais tempo aqui. Mesmo com esses problemas, nada vai me impedir de entrar em campo. O que aconteceu é que essas coisas já estavam chegando a um limite e tinha de tomar uma atitude.” Quem não gostou nem um pouco da forma como as declarações de Marcelinho repercutiram na imprensa foi o treinador Oswaldo de Oliveira. “Esse assunto me aborreceu porque saiu completamente da minha área. Considero fofoca. A imprensa, ao invés de evidenciar a parte técnica, vai atrás dessas notícias. O Corinthians não tem tranquilidade, parece um imã”, afirmou o técnico. “Isso que aconteceu sempre estoura em mim. Depois falam que o Oswaldo não tem comando”, completou.

Luís Mário está de volta a Mogi Mirim
(fonte: Gazeta Esportiva)

O bom filho a casa torna. Esse ditado é velho, mas ainda vale para o caso do atacante Luís Mário. Desde que ele saiu do Mogi Mirim, em julho do ano passado, é a primeira vez que tem a oportunidade de enfrentar o ex-clube.
“Apesar do grande carinho com o Mogi Mirim, eu sou profissional e hoje estou defendendo o Corinthians”, lembra o jogador.
Luís Mário, que conhece 80% do atual elenco do Sapão, dá dicas de como o Timão pode sair vitorioso do Interior. “O Sales é um meia muito habilidoso. O atacante Sandro Gaúcho é perigoso nas jogadas de área, enquanto o lateral-direito Ronaldo costuma apoiar bastante ao ataque”, disse.
Para o atacante corintiano, é preciso ter muito cuidado com o adversário, que tem contra-ataques muito rápidos. Luís Mário garante que os três pontos serão fundamentais para as pretensões do time no Paulistão. “É sempre bom conquistar duas vitórias no início do campeonato, que é bastante difícil”, comenta.

Mogi Mirim escala três zagueiros
(fonte: Gazeta Esportiva)

Para tentar parar o Corinthians, o técnico Rubens Fantato manterá o esquema 3-5-2, utilizado na derrota para a Ponte Preta por 1 a 0, na quarta-feira, em Campinas.
Haverá apenas uma alteração no time. O meia Zé Luís sofreu uma entorse no joelho direito e não enfrenta o Timão. Márcio será o titular.
Apesar da derrota na estréia, o desempenho do time agradou ao treinador. O Mogi pressionou a Ponte no segundo tempo, criando várias oportunidades para empatar o jogo.
O destaque do Sapão na primeira fase foi o atacante Jó, autor de seis gols. O jogador disputou o Campeonato Brasileiro de 99 pelo Botafogo-SP.
Hoje, Jó formará dupla de ataque com Nei Júnior, recém-contratado ao Bragantino.

10/03

Agora é Marcelinho
(fonte: Lance!)

Tudo caminhava para que a quinta-feira no Parque São Jorge fosse comum. Apenas mais uma das reapresentações do elenco corintiano após uma partida. Seria assim, não fosse Marcelinho Carioca aparecer perante a imprensa visivelmente abatido, com os olhos vermelhos. O Pé-de-Anjo entregou: está magoado com o clube. O motivo?

– Estou triste, mesmo. Faz três meses e meio que compraram o meu passe e ainda não renovaram meu contrato. Não está havendo acordo, e quero trabalhar tranqüilo – afirma Marcelinho.

Trocando em miúdos, está criado mais um impasse de renovação contratual no Parque São Jorge. Marcelinho quer os 15% do valor de seu passe, que foi comprado pela Hicks, Muse há cerca de três meses e meio, por cerca de US$ 5 milhões. Cobra também um novo contrato, que viria com um belo aumento.

– Se Hicks e Corinthians se acertaram, faltou acertarem a minha parte – segue desabafando Marcelinho, que garantiu ter a palavra do presidente Alberto Dualib.

– O presidente garantiu que eu ficaria no Corinthians, confio na palavra dele e espero que agora ele dê o sinal verde para a renovação.

O procurador de Marcelinho, o ex-jogador Bernardo, está negociando com a diretoria corintiana e confirma: Marcelinho tem propostas de outros clubes.

– Propostas existem, mas a intenção dele é ficar. Nós só queremos uma definição desta situação. Ele é um jogador que chama a responsabilidade nas decisões, está há bastante tempo no clube e desde 97 não tem aumento. Ele só quer um reconhecimento da diretoria. O que ele está pedindo não é um absurdo – cobra o ex-volantão.

Marcelinho faz coro:

– Pode haver a possibilidade de eu sair, sim. Não quero, mas precisamos de um acordo.

Marcelinho tem contrato com o Corinthians até janeiro de 2001 e recebe cerca de R$ 120 mil por mês. O passe pertence à Hicks, Muse, que o comprou da Federação Paulista de Futebol no final do ano passado.

Dirigente rebate ameaças
(fonte: Lance!)

O diretor de futebol de Corinthians, Carlos Nei Nujud, garantiu estar surpreso com a inesperada atitude de Marcelinho.

– Ele deve estar ansioso pela renovação. Estou surpreso – diz Nujud, que disse não haver tanta pressa assim pela renovação. – Não há necessidade dessa pressa toda. Ele tem contrato até 2001.

O dirigente aproveitou para cutucar o procurador do Pé-de-Anjo.

– O Bernardo já recebeu uma proposta. Podemos encerrar o assunto em breve, mas hoje mesmo esperava um retorno dele e ele não veio ao clube.

Sobre as ameaças do jogador em deixar o clube, Nujud não se fez de rogado.

– Ele está sob contrato, mas se tiver uma boa proposta, que nos apresente e conversaremos. Temos uma filosofia salarial que se mostrou vencedora e não temos motivos para alterá-la agora.

O dirigente aproveitou para informar que o Corinthians está caminhando para comprar em definitivo o passe do goleiro, que pertence ao Milan.

Dualib se reúne para liberar Pacaembu
(fonte: Gazeta Esportiva)

O presidente do Corinthians, Alberto Dualib, marcou para hoje uma reunião com o diretor da Globo Esportes, Marcelo Campos Pinto, e o responsável pelas placas de publicidade do estádio do Pacaembu, Ivan Borges, para tentar a liberação do local para os jogos do Timão no Campeonato Paulista. “Se depender da boa vontade de todos, o Corinthians poderá jogar contra o Santos, no outro domingo, no Pacaembu”, disse Dualib.
O Timão está impedido de jogar no Pacaembu porque a Globo fez um acordo com a Federação Paulista de Futebol para explorar a publicidade nos estádios durante o Paulistão. “Não tem cabimento o Corinthians mandar seus jogos no Canindé. O Pacaembu está fazendo muita falta para nós”, ressaltou Dualib.
Como a situação do Pacaembu ainda não está definida, o clássico com o Santos está marcado para o Morumbi.

Jogadores aprovam 2 juízes
(fonte: Gazeta Esportiva)

A inovação da Federação Paulista de Futebol de escalar dois árbitros para as partidas do Paulistão foi aprovada por unanimidade pelos jogadores do Corinthians. A experiência foi inédita para todos os atletas na vitória sobre a Internacional de Limeira. “Gostei muito de ter dois árbitros em campo. O tempo de bola em jogo ficou maior e tive mais espaço, já que os zagueiros adversários não chegaram tão duro”, comentou o atacante Edílson.
O meia Edu ressaltou que nem sentiu a presença de dois árbitros durante a partida. “Isso é um bom sinal, né? Não senti nenhuma diferença em relação a isso enquanto estive em campo”, contou. “O bom disso tudo é que um árbitro sempre estará bem perto do lance e, com isso, diminuirá bastante o número de erros”, destacou Ricardinho. O treinador Oswaldo de Oliveira já passou por essa experiência quando treinava a equipe de aspirantes, no ano passado. “Já sabia que a presença de dois árbitros seria benéfica para um melhor rendimento da partida. É notório que o jogo fica mais corrido, com menos faltas e mais gols”, afirmou o técnico.
Aspirantes - O Corinthians começou muito bem o Campeonato Paulista de Aspirantes. Na preliminar da vitória do Timão sobre a Internacional de Limeira, o Corinthians goleou o time do interior por 4 a 0. A próxima partida da equipe, formada pelos jogadores juniores, será amanhã contra o Mogi Mirim, no estádio Wilson de Barros, em Mogi.

09/03

Corinthians faz pressão e vence Internacional: 2 A 0
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians não teve trabalho para vencer o Internacional, de Limeira, por 2 a 0, gols de Dirlei, contra, e Edílson, nesta quarta-feira, no Canindé, pelo Campeonato Paulista. A pressão corintiana começou cedo e logo nos primeiros minutos o time de Oswaldo de Oliveira mostrou sua força. Aos 18 minutos, Ricardinho cobrou falta, cruzando para a área. O zagueiro Dirlei se antecipou a Luizão e chutou para dentro do gol. O Corinthians voltou ainda mais ousado para o segundo tempo. Logo aos 2 minutos, Edílson marcou o segundo. O Internacional tentou reagir, mas não teve força nem categoria para parar o time corintiano. CORINTHIANS 2 X 0 INTERNACIONAL LOCAL: Canindé ÁRBITRO: Alfredo Loebeling e Luciano Quilichini CORINTHIANS: Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu (Gilmar), Marcelinho e Ricardinho; Edílson (Dinei) e Luizão (Luís Mário). Técnico: Oswaldo de Oliveira. INTERNACIONAL: Régis; Jorginho, Lica e Samuel; Carlos Roberto, Coracine, Émerson, Dirlei (João André) e Creisler; Paulinho e Everaldo (Edmundo). Técnico: Basílio.

Novela Augusto perto do fim
(fonte: Gazeta Esportiva)

A novela Augusto pode ter o seu capítulo final hoje. O lateral-esquerdo está acertando a transferência para o Botafogo-RJ, segundo Baltazar, ex-jogador e procurador de Augusto. “As negociações podem ser encerradas amanhã (hoje)”, conta o empresário.
Mas para que Augusto vá defender o alvinegro da estrela solitária é preciso que o Corinthians acerte a transferência de Gilberto, que está no Vasco. “Para a negociação dar certo depende mais do Vasco e dos empresários do Gilberto (Reinaldo Pitta e Alexandre Martins)”, adianta o vice-presidente do Botafogo-RJ, Antônio Rodrigues.
“Entre o Corinthians e o Botafogo está tudo certo. Se a negociação com o Gilberto der certo, Augusto irá para o Botafogo. Isso foi acertado com o diretor de futebol corintiano, Carlos Nujud”, explica o dirigente carioca.
Contusões — Fernando Baiano e Índio continuam no departamento médico do clube. O atacante recupera-se de uma inflamação no pé esquerdo causado por estresse ósseo. O lateral está com uma tendinite no tornozelo direito. Terça-feira foi retirado o gesso que mobilizava a sua perna.
Ambos não jogaram ontem à noite, na estréia do Corinthians no Paulistão, contra a Internacional de Limeira, e não deverão estar em campo sábado, enfrentando o Mogi Mirim, no Interior.
“Acredito que ambos deverão também ficar fora do jogo de sábado”, afirma o médico Paulo de Faria.
Os jogadores ainda são dúvidas para a viagem ao Paraguai, onde na terça-feira a equipe enfrenta o Olimpia, em Assunção, na terceira rodada da Copa Libertadores. O Timão está na segunda colocação do Grupo 3 com três pontos, ao lado do América do México, e três pontos atrás do líder Olímpia. Com três gols, Luizão é um dos principais artilheiros.

Camisa corintiana do Mundial vira relíquia
(fonte: UOL esportes)

A Topper, fornecedora de material esportivo do Corinthians, se recusa a atender aos pedidos de lojas e torcedores para o relançamento da camisa oficial comemorativa à conquista do Mundial de Clubes da Fifa, em janeiro.

Os pedidos têm vindo, principalmente, das cidades do interior de São Paulo, que não receberam o produto. As 10 mil peças fabricadas para o Mundial foram vendidas apenas na capital paulista.

"Está descartada essa possibilidade. Para compensar, lançamos primeiro no interior as camisas com o novo patrocinador corintiano, a Pepsi", disse nesta quarta-feira o gerente de relações esportivas da Topper, Gilberto Carlos Alves.

A empresa está colocando no mercado 100 mil peças, a R$ 80, R$ 70 e R$ 50 cada uma, conforme o modelo.

"O que queremos é a camisa do Mundial. Tem gente pagando até R$ 500 por ela. A Topper fez isso só para que o antigo uniforme da Batavo não encalhasse. É um desrespeito", disse o torcedor Edvaldo Monteiro, de Campinas.

08/03

Corintianos ainda sonham em usar Pacaembu no Paulista
(fonte: UOL esportes)

Os dirigentes corintianos não desistiram de tentar viabilizar os jogos da equipe no estádio do Pacaembu. Carlos Nujud, diretor de futebol, tem esperança de alcançar o objetivo até o final desta semana.

"Estamos tentando reverter a situação por uma questão de respeito ao Corinthians e a seus torcedores, que preferem o Pacaembu", disse Nujud.

Ele afirmou estar negociando um acordo entre a Prefeitura de São Paulo, a FPF e a TV Globo para superar o impasse, mas não deu detalhes sobre a estratégia adotada. "O Pacaembu é o melhor estádio para os jogos do Corinthians, e nós vamos conseguir que ele seja aproveitado", disse o dirigente.

Se não conseguir um acordo para usar o Pacaembu, o diretor admite até tentar liberar o Parque São Jorge para os jogos do Paulista. "Não descartamos a possibilidade de usar o Parque São Jorge. Acho que nosso estádio tem condições de receber algumas partidas", afirmou o diretor corintiano.

Para não enfrentar esse tipo de problema no futuro, o Corinthians conta com a construção de seu próprio estádio. A obra está prevista no contrato do clube com o HMTF, empresa que administra o futebol do Corinthians. Ainda falta ser definido o local em que será construído o novo estádio corintiano.

Folia atrapalha preparação do Corinthians
(fonte: UOL esportes)

O Corinthians teve um dia bagunçado na véspera de sua estréia no Paulista-2000, que acontece nesta quarta, às 20h30, contra a Internacional de Limeira, no Canindé.

O treinamento desta terça foi esvaziado pelos atacantes Luizão e Edílson, dois dos jogadores do clube que aproveitaram o Carnaval para desfilar em escolas de samba e blocos carnavalescos.

Luizão, que na segunda desfilou pela escola Acadêmicos do Salgueiro, no Rio de Janeiro, não apareceu no clube para treinar, às 16h.

Edílson, que se recupera de uma contratura na coxa direita, foi liberado para se apresentar só às 17h30 e fez apenas exercícios físicos, sem treinar com os companheiros no campo.

Quando o treino começou, a assessoria de imprensa do clube informou que Luizão não havia justificado a ausência. Após o treinamento, o técnico Oswaldo de Oliveira minimizou o fato de os dois atacantes não terem treinado com a equipe na véspera da estréia na competição.

Segundo ele, Luizão teve problemas no vôo que o trouxe do Rio. O jogador deveria estar em São Paulo às 13h, mas o avião teria voltado para o Rio, após não conseguir aterrissar.

"Não tem problema algum. Qualquer pessoa pode ter problemas com um vôo. O Luizão vai jogar", afirmou o treinador.

O técnico corintiano não quis comentar os motivos de Edílson ter sido liberado para se apresentar depois dos companheiros. "Acho que ele não estava na Bahia", disse o técnico.

Na segunda, Edílson foi criticado pelo médico Joaquim Grava por participar do desfile de blocos em Salvador, apesar da contusão que o tirou dos jogos contra o América do México e a Liga Deportiva do Equador, ambos pela Libertadores.

O meia Edu, improvisado como volante, que estava com Edílson, Vampeta e Dida em Salvador, disse que a folia ajudou os jogadores na preparação para a estréia.

"Nós fizemos de tudo no trio elétrico. Acho até que treinamos mais lá do que aqui", afirmou.

Na partida desta quarta, o Corinthians vai sofrer os efeitos de não ter um estádio em condições de receber seus jogos.

O Pacaembu, adotado como a "casa" da equipe, não poderá ser usado por causa de um acordo da FPF (Federação Paulista de Futebol) com a TV Globo, que detém o direito de explorar as placas de publicidade dos locais dos jogos do campeonato.

Como o Pacaembu é da Prefeitura de São Paulo, a emissora teria que participar de uma licitação para poder explorar as placas. Isso não aconteceu, e o estádio não será aproveitado.

Já o Parque São Jorge, que pertence ao Corinthians, não costuma ser usado. O estádio é considerado pequeno -não tem capacidade para receber pelo menos 20 mil pessoas.

Caso a diretoria não consiga reverter a situação, a equipe será obrigada a jogar em estádios como o Canindé, da Lusa, e o Morumbi, do São Paulo, no campeonato.

Os jogadores não escondem que atuar fora do Pacaembu provoca um desconforto. "A torcida e os jogadores estão acostumados com o Pacaembu. É estranho jogar em outro lugar", disse Edu.
Ele afirmou que até hoje só jogou no Canindé duas vezes, sempre contra a Lusa. "No Pacaembu, já jogava quando estava nas categorias amadoras do Corinthians."

CORINTHIANS
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Luizão
Técnico - Oswaldo de Oliveira

INTERNACIONAL
Cássio Luís; Dirlei, Lica, Jorginho e Daniel Franco; Coracine, Émerson, Paraguaio e Adil; Paulinho e Everaldo
Técnico - Basílio

Local - estádio do Canindé, em São Paulo
Horário - 20h30
Juízes - Alfredo dos Santos Loebeling e Luciano Calabietto Quilichini

Luizão fica fora do treino
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Edílson treinou em separado. Ele fez trabalhos de musculação, mas vai enfrentar a Internacional nesta noite. Edílson não jogou contra a Liga Deportiva Universitária do Equador, porque sentiu uma contratura muscular na coxa direita. Já Luizão foi o único ausente do treinamento de ontem, no Parque São Jorge, pois teve problemas no vôo de sua volta ao Rio - na noite de segunda-feira ele desfilou pela escola de samba Salgueiro.
A ausência foi justificada pelo treinador Oswaldo de Oliveira. “Tudo está dentro do esquema. Ele me informou que estava com problemas na ponte aérea”, disse.
Dinei - Com a volta de Edílson, Dinei retorna para o banco de reservas. O atacante, por sinal, é o único jogador do Timão que já defendeu a Inter e guarda boas recordações do time de Limeira. “Foi o meu primeiro time depois que estive suspenso. Se eu estou hoje aqui no Corinthians, é porque eles me deram a grande oportunidade de voltar ao futebol”.
Dinei, no entanto, ressalta que quer os três pontos. “Começar o Paulista com vitória sempre é bom”, afirmou.

Guerreiros: tradição do Corinthians
(fonte: Gazeta Esportiva)

O Corinthians, desde sua fundação em 1910, é conhecido por jogar mais na base da raça e do coração do que na técnica. Com isso, vários jogadores se destacaram no Timão mais pela garra mostrada em cada jogada do que pela habilidade individual.
E não foram só zagueiros, como Marcelo ou Henrique. Os volantes também se destacaram no Parque São Jorge.
O colombiano Rincón, que se transferiu recentemente para o Santos, foi o mais recente de uma extensa lista de cabeças-de-área que ganharam o respeito da Fiel Torcida por ter defendido com hombridade a camisa do Corinthians. Além de Rincón, que jogou no clube por dois anos e ganhou vários títulos — Mundial, Paulistão e o bi do Brasileiro —, outros quatro merecem destaque pelo tempo que se dedicaram ao clube do Parque São Jorge.
O primeiro é Russo, que mesmo sendo um jogador técnico, não deixava de mostrar raça nos jogos. Com ele, o Corinthians conseguiu acabar com o longo jejum de títulos, que durou 23 anos. Outro que a torcida até hoje não esquece é Biro Biro. Não houve outro jogador que “amou” tanto a camisa corintiana como ele.
O “curinga” Wilson Mano ganhou fama por sua versatilidade e a garra que sempre teve em campo. O houve também Márcio, campeão brasileiro em 90, que só o apelido de “Guerreiro” já diz tudo.

07/03

Médico critica Edílson por desfilar no Carnaval
(fonte: UOL esportes)

O médico do Corinthians Joaquim Grava criticou nesta segunda a postura do atacante Edílson, que desfilou em um bloco em Salvador durante o Carnaval.

Os jogadores da equipe se reapresentaram na tarde desta segunda depois de dois dias de folga. Com um estiramento na coxa direita, o atacante corintiano desfalcou o Corinthians nas duas últimas partidas do time -contra América do México e Liga Universitaria, do Equador, ambos pela Libertadores.

"A responsabilidade é toda do jogador. Claro que no caso dele não era recomendável (desfilar). Eu não sou delegado para ficar tomando conta do atleta, saber o que ele está fazendo ou não. Não tenho poder para vigiar ninguém. Minha função é só prescrever. Quem está proibido de jogar futebol está proibido de pular o Carnaval", disse Joaquim Grava.

O preparador físico Antônio Mello não quis polemizar. "O Edílson participou normalmente do treino de hoje e não sentiu nada. Ele veio conversar comigo e explicou que ficou quieto, não abusou. Eu recomendo aos meus atletas que participem do Carnaval porque ele é revigorante", declarou Mello.

Grava, por seu lado, retrucou. "Nunca vi ninguém ir quietinho no Carnaval." O atacante saiu do treino sem dar declarações aos jornalistas.

De acordo com Grava, a contusão de Edílson poderia ter se agravado. "Mas felizmente a cicatrização está quase finalizada, e ele não deve ser problema para o jogo de quarta."

O técnico Oswaldo de Oliveira afirmou que, se Edílson não voltar a ter dores, colocará o atacante em campo no lugar de Dinei na estréia do time no Paulista-2000, contra a Inter de Limeira, no estádio do Canindé.

Segundo Oliveira, essa será a única alteração da equipe em relação ao time que goleou a Liga Universitaria na última sexta-feira por 6 a 0, pela segunda rodada da Libertadores.

O técnico corintiano criticou a data da abertura do Estadual. "O ideal seria começar o Campeonato Paulista no fim de semana. Mas temos de pensar que infelizmente temos apenas dois dias para treinar para o jogo de quarta."

Oliveira descartou, em princípio, a utilização do Parque São Jorge para jogos do Corinthians no Paulista. O estádio onde o time costuma mandar seus jogos -o Pacaembu- não será aproveitado no Estadual por problemas com as placas de publicidade.

"Vamos jogar no Canindé ou no Morumbi. O meu pensamento é não mandar nenhuma partida aqui (no Parque São Jorge) porque é o nosso local de treinamento e porque a grama não está 100%", declarou o treinador.

À espera da novidade
(fonte: Lance!)

A presença de dois árbitros nos jogos é a maior novidade do Campeonato Paulista deste ano. Às vésperas da estréia na competição, há quem desconheça a mudança.

– Não sabia disso não... É uma experiência nova que vai ser provada. Quem sabe não fica melhor? Vamos apostar – afirma o goleiro Dida.

A maioria dos jogadores do Timão é da mesma opinião.

– É uma experiência nova. Vamos ter de esperar para ver se vai dar certo – diz Ricardinho.

O cabeça-de-área Vampeta gostou de saber das palavras do presidente da Federação Paulista, Eduardo José Farah, que não vai multar os times que pouparem seus titulares em alguns jogos do Paulista para outras competições.

– O Corinthians é um grupo de 25, 26 jogadores e vamos precisar de todos. Não sei por que esse negócio de multa para quem não escalar o time titular.

Oswaldo não quer Parque
(fonte: Lance!)

O técnico Oswaldo de Oliveira já avisou: é contra jogar no Parque São Jorge neste Campeonato Paulista.

– Eu prefiro não jogar aqui. É esse o meu pensamento. O campo tem dimensões menores, é o lugar que a gente usa para treinos e o gramado não está 100%.

O pensamento do treinador, no entanto, não é o mesmo dos dirigentes corintianos, que já afirmaram que desejam usar o Parque para alguns jogos.

Assim como aconteceu no Paulistão do ano passado, o Timão não vai poder usar o Pacaembu para mandar seus jogos por causa de um impasse na exploração das placas de publicidade do estádio, que pertence à Prefeitura de São Paulo. Canindé e Morumbi são as alternativas.

06/03

O terror dos higuita s
(fonte: Lance!)

Sósia do folclórico goleiro colombiano René Higuita, Jacinto Espinosa, da LDU, fez de tudo para defender suas redes da fúria do corintiano Luizão, na partida da última sexta-feira. Depois do terceiro gol do atacante do Timão, pediu água. Ou melhor, clemência.

– Ele pediu para eu não marcar mais gols. Falou para eu acalmar um pouco. Atacante, se tiver oportunidade, tem de fazer sempre mais – diz o matador, achando engraçada a atitude do goleiro equatoriano.

Mas Espinosa tem motivos de sobra para temer Luizão. Sobretudo na mais importante competição interclubes das Américas. Com os três gols na goleada de 6 a 0 contra a LDU, Luizão já assumiu a artilharia da Libertadores na segunda rodada. Ao todo, contando as participações em 98 e 99 com a camisa do Vasco, marcou 11 vezes em 16 partidas. Média: 0,68 gol por jogo. O jogador é simples ao justificar a fome de gols. Dele e do Corinthians.

– Temos de fazer o máximo de gols que pudermos dentro de casa porque é importante para o nosso saldo. Se der para fazer oito, tem de ir em busca disso – diz, impiedoso.

Em 98, Luizão foi o principal goleador do Vasco na Libertadores, com sete gols. A obsessão pela artilharia, no entanto, tem um limite bem definido para o atacante.

– Lógico que a gente procura a artilharia, mas o mais importante é ser campeão. Não adianta nada você ser artilheiro e não ser campeão da Libertadores.

No ano passado, um dos artilheiros da Copa Libertadores foi o corintiano Fernando Baiano, na reserva de Luizão atualmente.

– O importante não é como você faz o gol. Pode ser de bico, de canela, de qualquer jeito – receita Luizão, cada vez mais especialista em derrubar os higuitas sul-americanos.

Nos dois últimos dias, na folga de carnaval, Luizão desfilou em duas escolas de samba: Águia de Ouro, em São Paulo, e Salgueiro, no Rio.

– Estou bem fisicamente e estou batalhando para isso. Quero voltar à Seleção Brasileira. Na minha carreira, só falta disputar uma Copa do Mundo e vou em busca disso.

Edu com o moral alto
(fonte: Lance!)

Nas duas primeiras partidas como substituto de Rincón no meio-de-campo corintiano, Edu tem arrancado elogios da comissão técnica. Após a goleada sobre a LDU, do Equador, sexta-feira passada, o técnico do Timão, Oswaldo de Oliveira, era só satisfação.

– O Edu esteve bem no jogo e vem bem. Ele tem espaço para crescer e vai crescer – diz Oswaldo.

As palavras de apoio são justamente o ponto de equilíbrio do jovem Edu neste momento de afirmação com a camisa do Timão.

– Meu ponto forte é a confiança que o Oswaldo e os outros jogadores passam para mim. Até jogadores de outras equipes, que não posso falar os nomes, ligam para mim, me elogiam e me dão força – revela o meia, que ainda não se considera o titular da posição.

– Não me sinto o titular da equipe ainda e vou fazer de tudo para ser. Mas isso tem de ir provando aos poucos, nos treinos, jogos e concentrações. Dentro e fora de campo – afirma Edu.

Se depender da força dos companheiros de meio-de-campo, a titularidade de Edu está garantida.

- Taticamente, a equipe não mudou. E o Edu é um garoto que escuta, um garoto que quer vencer. E esse é um dos elementos principais para ele e para o time ir bem – analisa Ricardinho.

Folia não vai ser problema
(fonte: Lance!)

Antonio Mello, preparador físico do Corinthians e da Seleção Brasileira, não espera problema algum na recuperação dos jogadores corintianos após os dois dias de folga e folia de carnaval. Seguindo o estilo liberal do técnico Oswaldo de Oliveira, Mello se recusou a passar normas, orientações ou coisas do gênero para os atletas.

– Festa é festa! No meu time não tem proibição desse tipo. No carnaval, tem que se divertir. Existe gente por aí que passa cartilha... Acho errado e não faço – afirma o preparador físico do Timão.

– O que não pode é o excesso. E o atleta tem essa consciência.

Nas quatro semanas anteriores ao carnaval, Antonio Mello realizou um cuidadoso trabalho de recondicionamento físico com o grupo corintiano. Alguns dos campeões mundiais que estiveram de férias até o início de fevereiro voltaram muito acima do peso. O zagueiro João Carlos, por exemplo, retornou cinco quilos mais gordo e teve de entrar em uma rígida dieta para voltar à velha forma.

Elenco se reapresenta hoje no Parque
(fonte: Lance!)

Após dois dias de folga, o elenco do Corinthians se reapresenta hoje, às 16h, no Parque São Jorge e começa a preparação para a estréia no Campeonato Paulista, marcada para depois de amanhã, Quarta-feira de Cinzas. A primeira partida do Timão é contra a Inter, de Limeira, no Canindé. O Pacaembu, estádio tradicionalmente usado pelos corintianos, está vetado pela Federação Paulista de Futebol e o Corinthians mandará os jogos do Paulistão no estádio da Portuguesa ou no Morumbi.

Timão sem Edílson
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Edílson deverá desfalcar o Corinthians na estréia do Campeonato Paulista, quarta-feira, contra a Internacional de Limeira, no estádio do Canindé. Na quinta passada, véspera do jogo contra a LDU, pela Copa Libertadores, o Capetinha sentiu uma contratura leve na coxa direita e ainda se recupera da lesão.
O técnico Oswaldo de Oliveira, sabendo que dificilmente vai contar com Edílson, antecipou que Dinei continuará no time. “Como a contusão do Edílson é muscular, ele deve mesmo ficar fora”. No restante o time vai ser o mesmo.
Além de Edílson, o departamento médico do Corinthians também cuida do atacante Fernando Baiano, que se recupera de uma inflamação no pé esquerdo, além do lateral-direito Índio, que está com uma tendinite.
Depois da goleada de 6 a 0 sobre a LDU, o elenco volta aos treinamentos às 16 horas de hoje, no Parque São Jorge.

Augusto deve sair do Timão
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-esquerdo Augusto, que está próximo do Botafogo-RJ (o vice presidente do clube carioca, Antônio Rodrigues, está esperando apenas o Corinthians contratar Gilberto para liberar o jogador), ressalta que hoje ele estará no Timão. “Vou me reapresentar normalmente, mesmo porque tenho contrato até o ano que vem”, disse o lateral Augusto.
Já o procurador do jogador ressalta que o negócio deve ser fechado, no máximo, nos próximos dias.

Mesmo machucado, Edilson sai em bloco em Salvador
(fonte: UOL esportes)

Nem a contusão que o afastou das duas últimas partidas do Corinthians impediu que o atacante Edílson aproveitasse o Carnaval de Salvador.

Neste domingo à tarde, ele desfilou com o bloco Brothers pelas ruas da cidade, segundo Graça Solon, sua sogra, que mora em Salvador.

O jogador ficou de fora da vitória por 6 a 0 sobre a Liga Universitária (Equador), na última sexta-feira, pela Libertadores, por causa de uma contratura na coxa direita. Ele já tinha desfalcado a equipe na derrota para o América do México, na estréia na competição internacional.

Edílson se reapresenta nesta segunda à tarde ao técnico Oswaldo de Oliveira junto com os seus companheiros. Ele vai fazer um novo exame com o médico Joaquim Grava para saber se melhorou. O atacante corre o risco de desfalcar o time na estréia no Paulista-2000 contra a Inter de Limeira, quarta-feira, no Canindé.

Os jogadores do Corinthians estão de folga desde que acabou a partida de sexta-feira.

05/03

Corinthians teme ilusão com goleada
(fonte: UOL Esportes)

A goleada de 6 a 0 do Corinthians sobre a Liga Deportiva Universitaria, do Equador, na noite de ontem, no Pacaembu, pela Libertadores, acabou se transformando em uma preocupação para o clube brasileiro.

O técnico Oswaldo de Oliveira teme um efeito reverso na próxima partida em razão da euforia despertada entre os jogadores e a torcida com o resultado.

O Corinthians volta a jogar no próximo dia 14, contra o Olimpia, em Assunção. O adversário paraguaio lidera o Grupo 3 da Libertadores, com seis pontos ganhos. O Corinthians divide a segunda posição com o América do México -ambos com três pontos.

A principal competição sul-americana é a prioridade dos corintianos, que integram o único grande clube paulista que nunca obteve o título da Libertadores.

"Não podemos desmerecer o nosso time, mas temos de reconhecer que o adversário teve muitas dificuldades pelo fato de nunca ter disputado uma Libertadores. Eles (os equatorianos) erraram muito, mas grande parte dos erros foi forçada pelo Corinthians", disse Oliveira.

A edição 2000 da Libertadores sofreu um inchaço, com recorde histórico de clubes. Passou a ser disputada por 32 equipes, 11 a mais que no ano passado.

Embora classifique apenas dois dos quatro times de cada grupo -e não mais três, como em 1999- , a disputa pelas vagas envolve equipes mais fracas.

"A gente não pode se empolgar com a goleada que conseguimos. Temos que pensar no Olimpia e buscar pelo menos um empate fora de casa para decidir uma das duas vagas do grupo para a próxima fase da Libertadores em São Paulo", afirmou o atacante Luizão, autor de três gols ontem.

O meia Ricardinho disse que seu time soube explorar o cansaço demonstrado pelos equatorianos no segundo tempo. "Quando sentimos isso, corremos ainda mais. Acho que foi graças a isso que conseguimos esse placar."

Para o zagueiro Adílson, o importante no jogo contra a Liga Deportiva Universitaria foi a vontade que a equipe demonstrou, reagindo à derrota de 2 a 0 que havia sofrido para o América do México na estréia no torneio.

"O time entrou com espírito de Libertadores. Conseguimos exercer uma marcação por pressão. Não deixamos o adversário jogar. Cumprimos o que o Oswaldo determinou. Para chegarmos ao título, tem que ser assim, abdicando das vaidades", afirmou o jogador, que já foi campeão da Libertadores em 1995, pelo Grêmio.

Segundo Oliveira, o saldo de gols foi muito importante para o time. "Pode ser decisivo futuramente para a classificação."

Luizão pronto para o Sambódromo
(fonte: Gazeta Esportiva)

O atacante Luizão, do Corinthians, está pronto para encarar o Sambódromo carioca. Depois de arrasar na passarela do estádio do Pacaembu, sendo o principal destaque ao marcar três gols e fazer pressão para Capurro marcar outro contra, na goleada sobre a Liga Deportiva Universitária por 6 a 0, sexta-feira, o goleador está mais do que empolgado para brincar o Carnaval.
Desde ontem, ele está no Rio de Janeiro, curtindo o desfile das escolas de samba. Mas é amanhã que ele vai cair mesmo na folia. É que Luizão vai desfilar pela Acadêmicos do Salgueiro. "Agora vou até mais empolgado para a avenida", garante ele, que conta como pegou simpatia pela escola de samba. "Fui bem recebido pelos integrantes da Salgueiro, quando morei no Rio".
Mas, antes de desfilar, o camisa 9 do Timão tem outro compromisso: volta a São Paulo amanhã para treinar à tarde, no Parque São Jorge. O desfile da Salgueiro será entre as 21h10 e 21h50 de amanhã. O enredo da escola é "Sou rei, sou Salgueiro, meu reinado é brasileiro."
Com os três gols de anteontem, Luizão é um dos principais artilheiros da Libertadores e ele já pensa em fazer mais. "Sempre quero ser o artilheiro", garante. "Mas a minha meta principal é ser campeão".
Luizão espera que o time mantenha o mesmo pique. "Para o Corinthians sair vencedor é preciso que a equipe entre sempre com a mesma vontade de sexta-feira."
O zagueiro Adílson, que foi campeão da Libertadores com o Grêmio, em 95, acha que o time está no caminho certo. "Agora é dar seqüência ao trabalho que vem sendo feito."

Goleada empolga
(fonte: Gazeta Esportiva)

Nem a goleada de 6 a 0 sobre a Liga Deportiva Universitária sossegou os corintianos. Pelo contrário, empolgou o time para conquistar novas vitórias. "Vamos melhorar ainda mais", disse o exigente meia Ricardinho. "Ainda temos que adquirir um melhor ritmo de jogo", explica.
O técnico Oswaldo de Oliveira também tem a mesma opinião de Ricardinho. "A equipe vem tendo uma evolução constante, buscando o gol o tempo inteiro."
O zagueiro Adílson ressalta que o time tem que manter a postura nos próximos jogos. "Temos que dar a boa seqüência nas partidas seguintes". O lateral-esquerdo Kléber alerta que a equipe não pode ficar eufórica, lembrando o ano passado. "Vencemos o Cerro Porteño por 8 gols em São Paulo, mas perdemos lá de quatro", relembra ele. "A equipe tem de estar concentrada em todos os jogos, seja contra a LDU, o Olímpia, e todos os adversários que vierem pela frente, em casa ou fora."

04/03

Carnaval de gols no Pacaembu
(fonte: Gazeta Esportiva)

Missão cumprida. O Corinthians goleou ontem a Liga Deportiva Universitária (Equador) por 6 a 0, no Pacaembu, conseguiu a primeira vitória na Copa Libertadores da América e agora pode pular o Carnaval com mais alegria. Ainda na madrugada de ontem, vários jogadores desfilariam pelas escolas de samba de São Paulo, entre elas a Gaviões da Fiel.
“Foi como falei antes. Agora posso pular o Carnaval com mais alegria. Essa vitória nos deu mais motivação para os desfiles”, contou Dinei, que desfilará em oito escolas nos dois dias de samba em São Paulo. O atacante Luizão foi o dono da festa corintiana com três gols marcados. Marcelinho, Dinei e Capurro (contra) completaram o baile no time equatoriano. “O saldo de gols foi importante. Essa goleada pode ser decisiva para nossa classificação”, disse o técnico Oswaldo de Oliveira.
Como era planejado pelo treinador, o Corinthians começou a partida pressionando a Liga Deportiva Universitária. O resultado da tática de Oswaldo deu certo em pouco tempo. Com 20 minutos, o Timão já ganhava por 2 a 0. Aos 12, Marcelinho sofreu pênalti do goleiro Espinosa e, com muita tranquilidade, abriu o placar. Aos 20, foi a vez de Luizão marcar o seu primeiro gol, depois de uma jogada pela direita entre Daniel e Vampeta.
Na segunda etapa, a facilidade foi ainda maior para o Corinthians e os gols aconteceram em sequência. Aos quatro, Luizão marcou de cabeça e, dois minutos mais tarde, atrapalhou Capurro, que acabou marcando contra. Aos 24, o matador do Timão fez seu terceiro no jogo, novamente de cabeça. Aos 27, Dinei aproveitou uma bela jogada de Ricardinho e comemorou seu gol ao ritmo de samba.

Ficha técnica

CORINTHIANS 6
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson (Márcio Costa) e Kléber (Augusto); Vampeta, Edu, Marcelinho e Ricardinho (Andrezinho); Dinei e Luizão.Técnico: Oswaldo de Oliveira.

LIGA UNIVERSITÁRIA 0
Espinosa; De la Cruz, Jacome, Capurro e Reasco; González, Carcelén, Obregón (Hurtado), Cardona e Escobar; Córdoba (Salas).Técnico: Manuel Pellegrini.

Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo (SP).
Data: 3/3/2000. Horário: 21h40.
Árbitro: Ricardo Grance (Paraguai).
Assistentes: Carlos Amarilla e Néstor González, ambos paraguaios.
Renda e público: não divulgados.
Gols: Marcelinho (pênalti), aos 12, e Luizão, aos 20 minutos do primeiro tempo; Luizão, aos quatro e aos 24, Capurro (contra), aos seis, e Dinei, aos 27 minutos da segunda etapa.
Cartões amarelos: Adílson e Luizão (Corinthians); De la Cruz (Liga Universitária).

Oswaldo também cai no samba
(fonte: Gazeta Esportiva)

“Quem não gosta de samba, bom sujeito não é. Ou é ruim da cabeça ou doente do pé.” A estrofe da conhecida música ‘Samba da Minha Terra’, de Dorival Caymi, com certeza não se aplica ao técnico Oswaldo de Oliveira, do Corinthians. Folião convicto, o treinador vai pular o Carnaval no Rio de Janeiro. Carioca, o treinador sempre gostou de participar da maior festa popular brasileira. “Freqüento a Mocidade Independente de Padre Miguel desde 68 e desfilo desde 74”, afirma o carnavalesco.
Oswaldo conta que se apegou à Mocidade porque residia próximo à sede da escola. “Morava no bairro de Realengo, que fica próximo a Padre Miguel”, explica. Seguindo as tradições do futebol, onde levantou vários títulos pelo Timão (campeão paulista e brasileiro 99, e campeão mundial de clubes, em janeiro), o treinador garante que está preparado para ser campeão mais uma vez, agora na Mocidade e com o samba nos pés. “Como sempre, a escola vai estar muito bonita no sambódromo”, garante ele, que já é experiente também quando o quesito é a taça no samba, porque levantou a taça em 91, com o enredo “Chuá Chuá, As Águas Vão Rolar.”
A Mocidade Independente de Padre Miguel está prevista para entrar na “Passarela do Samba” entre 0h30 e 2h da madrugada de segunda-feira. Estará desfilando com o enredo “Verde, Amarelo, Azul, Anil Colorem o Brasil no Ano 2000”. A escola desfilará com aproximadamente quatro mil componentes — são 30 alas e seis carros alegóricos.
O treinador corintiano ainda não decorou o enredo deste ano, mas sabe alguma coisa do tema. “É relacionado à ecologia.” Ele ganhou o CD do amigo Niltinho, que é um dos autores da música junto com Renato Lage.

Estréia corintiana no Paulistão será no Canindé
(fonte: UOL esportes)

O Corinthians terá de jogar no estádio do Canindé, da Lusa, em sua partida de estréia no Campeonato Paulista-2000, na próxima quarta-feira, contra a Inter de Limeira. A decisão foi anunciada nesta pela FPF (Federação Paulista de Futebol).

O jogo estava marcado, inicialmente, para o estádio do Pacaembu. A transferência foi em razão de um acordo entre a FPF e a TV Globo, pelo qual a emissora passou a ter o direito de explorar as placas de publicidade dos estádios no Paulistão.

No Pacaembu, isso não seria possível porque o estádio pertence à Prefeitura de São Paulo. A exploração das placas no local exigiria uma licitação.

Nos jogos com previsão de maior torcida, o mando do Corinthians deverá ser exercido no Morumbi. O clássico com o Santos, no dia 19, por exemplo, foi confirmado para o estádio do São Paulo.

"Nossa preferência era pelo Pacaembu, mas vamos ter de acatar a decisão. Em 99, jogamos no Canindé e no Morumbi sem problema", afirmou o técnico Oswaldo de Oliveira.

Outra alteração divulgada nesta sexta pela FPF foi em relação ao jogo entre Portuguesa Santista e Botafogo-SP, no próximo dia 12, antecipado das 15h para as 11h, no estádio Ulrico Mursa, em Santos.

Parceiro do Corinthians impõe corte de gastos em viagens
(fonte: UOL esportes)

O aumento da delegação do Corinthians em jogos fora de São Paulo levou o fundo de investimentos norte-americano HMTF (Hicks, Muse, Tate & Furst Incorporated Ltda.) a exigir do clube neste ano economia nos gastos com hospedagens e viagens aérea.

Antes da parceria, assinada em abril do ano passado, a delegação corintiana era composta, em média, por 25 pessoas. No último Campeonato Brasileiro, essa média aumentou para 32, incluindo, além de mais jogadores, mais dirigentes nas viagens.

A diretoria do clube não revela o custo de cada viagem, nem de quanto representou financeiramente o inchaço da delegação.

Para enxugar os gastos, o gerente de marketing da Teamco -empresa criada em janeiro pelo HMTF para administrar as ações mercadológicas do Corinthians e do Cruzeiro-, Marcos Caruso, está negociando permuta com hotéis e empresas aéreas.

Em troca da hospedagem e das viagens, o atual campeão mundial da Fifa oferece sua marca para a divulgação das respectivas empresas, que passariam a ser as oficiais do Corinthians.

"Estamos buscando novas parcerias porque teremos muitas viagens neste ano, tanto pela Libertadores quanto pela Copa do Brasil e pelo Brasileiro. Além da economia, resolveríamos o problema de horário nos vôos. A idéia é ter o hotel oficial e a empresa de aviação oficial do Corinthians", disse o supervisor de futebol do clube, Wilson Santoro.

Como exemplo, ele citou a dificuldade que o Corinthians está encontrando em relação ao vôo para jogar em Quito, no Equador, no próximo dia 11 de abril, na segunda partida contra a Liga Universitaria.

"Vamos jogar no dia 8 em Matão e no dia 13 em São Paulo, pelo Campeonato Paulista, e não estamos achando um vôo adequado para o jogo do dia 11. A saída será fretar um avião", afirmou.

Com a permuta, o HMTF evitaria entrar em choque com a comissão técnica corintiana, impondo hotéis mais baratos, como ocorreu em agosto do ano passado, quando o Corinthians foi a Caxias do Sul e Porto Alegre para jogar duas partidas.

Com 100% de aproveitamento no Brasileiro (cinco vitórias em cinco jogos), na ocasião, o técnico Oswaldo de Oliveira exigiu a mudança de um hotel quatro estrelas para outro de cinco, sob o argumento de que poderia haver uma queda de rendimento no time.

A justificativa foi a falta de banheira de hidromassagem nos quartos para a recuperação dos atletas entre um jogo e outro.

O assunto provocou uma discussão ríspida de meia hora no centro de treinamento do Juventude, o primeiro adversário, pelo Brasileiro, até que a diretoria mudasse o hotel em que o time se hospedaria em Porto Alegre, para enfrentar o Grêmio, pela Copa Mercosul.

O treinador, de temperamento normalmente calmo, ficou irritado e disse ao diretor de futebol Carlos Nujud que, a partir daquela data, os hotéis só seriam reservados com sua autorização.
Ao assinar a parceria com o Corinthians, o HMTF passou a custear as despesas do clube, ficando com 85% dos lucros.

A redução das despesas exigida pelo fundo não deve interferir nas contratações do time, que pretende anunciar o lateral-esquerdo Gilberto, do Vasco, após o Carnaval. Segundo Nujud, o clube não está com pressa porque terá até o próximo dia 15 para inscrever atletas para o Paulista-2000.

03/03

Ricardinho veste estrela mundial
(fonte: Gazeta Esportiva)

O meia Ricardinho começa uma nova fase no Corinthians. Quando pisar hoje no gramado do Pacaembu, às 21h40, para enfrentar a Liga Deportiva Universitária, do Equador, pela segunda rodada da Copa Libertadores da América, sentirá pela primeira vez o gostinho de ter sido campeão mundial, já que na sua camisa haverá mais uma estrela.
O jogador garante que, com camisa nova ou não, o importante é o time continuar sempre forte para ganhar novos títulos. “O Corinthians vai ser sempre o Corinthians. O que importa é que todos entrem em campo com garra, raça e determinação para vencer”, contou Ricardinho, que não atuou na estréia contra o América, no México, por causa de uma contusão na perna esquerda.
Outro debutante da estrela de campeão mundial seria o atacante Edílson, mas uma contratura leve na coxa direita adiou os planos do Capetinha. O substituto será o gavião Dinei, que só pensa numa vitória para pular o Carnaval com mais alegria. “Quero ter um feriado legal. Por isso, os três pontos serão decisivos. A vitória do Corinthians tem de acontecer a qualquer custo”, disse o atacante, que desfilará por oito escolas de samba.
Ricardinho tem a mesma opinião de Dinei. “É um jogo-chave para nós. A vitória nos dará mais alegria no Carnaval e uma boa situação no grupo da Libertadores, já que o Olimpia venceu o América.”

Torcida dividida
(fonte: Gazeta Esportiva)

Os jogadores do Corinthians estão quase certos de uma coisa: a torcida não deverá ser muito grande no jogo de hoje contra a Liga Deportiva Universitária (Equador), no Pacaembu. Tudo por causa do desfile das escolas de samba. “A Gaviões entra no Sambódromo de madrugada e ela deverá estar dividida entre o jogo e os últimos preparativos para o desfile”, comentou Dinei.
Ingressos - Os ingressos para esta noite continuam a venda hoje no Parque São Jorge das 10 às 17h, e no Pacaembu a partir das 12h. Os preços: arquibancada R$ 10; numerada R$ 20, tobogã R$ 5.

Sem Rincón, Corinthians procura novo ponto de referência
(fonte: UOL esportes)

Mesmo desfalcado de um de seus principais jogadores, o atacante Edílson, que está contundido, o Corinthians entra em campo nesta sexta disposto a encontrar um novo ponto de referência entre os seus jogadores, após a perda do volante Rincón.

A equipe enfrenta a Liga Universitaria, do Equador, às 21h40, no estádio do Pacaembu, pela Copa Libertadores da América.

Com esse objetivo de encontrar seu novo referencial, o técnico Oswaldo de Oliveira pretendia contar com o time completo na segunda partida do time pela principal competição sul-americana, marcando o retorno dos titulares que venceram o Mundial de Clubes da Fifa, em janeiro.

Na primeira partida, em que foi derrotado por 2 a 0 pelo América do México, o Corinthians não pôde contar com Ricardinho, devido a uma contusão, nem com Edílson, que estava suspenso. Por isso, Oliveira não pôde testar o comportamento do time sem Rincón, que foi para o Santos.

Desta vez, a única ausência será a de Edílson, que está com uma contratura no músculo adutor da coxa direita.

O colombiano Rincón, de 33 anos, ex-capitão corintiano, foi a principal referência do time na saída de bola em suas últimas três conquistas -o Paulista e o Brasileiro de 1999 e o Mundial-2000. Edu, 21, terá a missão de substituí-lo.

"Tenho conversado muito com o Edu e vejo que ele vem melhorando seu posicionamento nos treinos. Não podemos esperar que, logo de saída, ele vá corresponder a tudo aquilo que o Rincón fazia", disse Oliveira.

Para o treinador, a expectativa é que Edu e Vampeta possam, juntos, se tornar o referencial do time. "A bola passava sempre por Rincón e Vampeta. Agora, vai passar por Edu e Vampeta. Pelo menos é isso que eu espero."

"Vou tentar seguir os passos de Rincón. Quando chegar aos 33 anos, quero estar como ele. Também sou um jogador de personalidade. Vou fazer de tudo para chegar próximo ao Rincón. Mas, para mim, ele é o melhor do mundo. Não dá para a torcida querer me comparar a ele", afirmou Edu.

Ele disse que vai se esforçar para passar no teste e evitar que alguém de fora venha a ocupar a vaga deixada por Rincón.

CORINTHIANS
Dida; Daniel, Fábio Luciano, Adílson e Kléber; Vampeta, Edu, Ricardinho e Marcelinho; Dinei e Luizão. Técnico - Oswaldo de Oliveira

LIGA UNIVERSITARIA
Espinosa; De La Cruz, Jácome, Capurro e Reasco; González, Obregón, Cardona e Escobar; Córdoba e Salas. Técnico - Manuel Pellegrini

Local - estádio do Pacaembu, em São Paulo
Horário - 21h40
Juiz - Ricardo Grance (PAR)

Ressonância indica contratura muscular em Edílson
(fonte: UOL esportes)

Dinei se transformou na única opção do técnico Oswaldo de Oliveira, do Corinthians, para formar a dupla de ataque com Luizão na sexta, contra a Liga Universitaria, do Equador, pela Libertadores.

Edílson voltou a sentir na quinta uma contusão na coxa direita sofrida no Mundial de Clubes da Fifa. No retorno do time de Atibaia (65 km de São Paulo), onde o grupo ficou concentrado nos últimos quatro dias, ele foi submetido pelo médico do clube Joaquim Grava a uma ressonância magnética, que indicou uma contratura leve no músculo adutor da coxa direita.

Segundo Grava, o jogador será poupado para retornar ao time, possivelmente, na estréia do Campeonato Paulista, na próxima quarta-feira, contra a Inter de Limeira.

"O desfalque de Edílson representa uma preocupação a menos para o adversário e uma a mais para mim", disse Oliveira.

Fernando, a outra opção para o ataque, torceu o tornozelo esquerdo em Atibaia e também está impossibilitado de jogar. "Vou ter uma nova chance de ajudar o time", disse Dinei, que fará a seu sétimo jogo seguido como titular.

02/03

Oswaldo de Oliveira já tem time definido para jogo da Libertadores
(fonte: UOL esportes)

O técnico Oswaldo Oliveira já confirmou o time do Corinthians para a partida da próxima sexta-feira, contra o Liga Deportiva Universitária, do Equador, no estádio do Pacaembu, pela Taça Libertadores da América.

Com o lateral-direito Índio sofrendo com uma tendinite no tornozelo direito, Daniel terá mais uma oportunidade entre os titulares.

A equipe que vai enfrentar o LDU formará com: Dida, Daniel, Fábio Luciano, Adilson e Kléber; Vampeta, Edu, Marcelinho Carioca e Ricardinho; Edílson e Luizão.

Ricardinho acredita que o Corinthians vai sentir a falta de ritmo de jogo, mas aposta numa vitória diante dos equatorianos. "É claro que temos a obrigação da vitória, mas vamos sentir o ritmo de jogo, uma vez que esta é a primeira partida após a conquista do Mundial de Clubes. Mesmo assim, acredita que vamos superar as dificuldades e conseguiremos vencer", aposta Ricardinho.

Em relação a apresentação do lateral-esquerdo Gilberto, prevista para esta quarta-feira, a diretoria do Corinthians voltou a desmentir que já tenha acertado com o Vasco a contratação do jogador.

Lateral de ouro comemora boa fase
(fonte: Gazeta Esportiva)

As especulações sobre a contratação do lateral-esquerdo Gilberto, do Vasco, não abatem Kléber, atual titular da posição no Corinthians. Pelo contrário, dá mais força para o garoto de apenas 19 anos, que já conquistou títulos importantes como o Mundial e o Brasileirão. “Junto com o trabalho mostrado no time, tive sorte de entrar na equipe e, em pouco tempo, ganhar campeonatos. E, melhor ainda, estava no embalo da conquista da Taça São Paulo de Juniores.”
A vinda de Gilberto para o Parque São Jorge, por US$ 2,5 milhões, continua sendo um mistério. A diretoria do Timão nega qualquer negócio, mas o próprio jogador já deu a entender foi contratado. “Só posso declarar alguma coisa depois do jogo contra o Palmeiras”, disse ontem o lateral, na concentração do Vasco, antes da final do Rio-São Paulo. Gilberto deverá se apresentar depois do Carnaval.
Especulações à parte, os jogadores do Corinthians estão preocupados com o jogo de amanhã contra a Liga Universitária (Equador), no Pacaembu, pela Libertadores. O elenco assistiu a um teipe do rival, na noite de terça, e ficou impressionado com a velocidade do adversário. “O contra-ataque deles é perigoso. Atacarei, mas tomarei cuidado na defesa”, disse Kléber. “O time não é tão ruim quanto parece. São rápidos”, contou Luizão.
Quem apareceu ontem em Atibaia foi o ex-jogador Neto, que foi conferir o último coletivo do Timão. “Sempre bom ver os treinos para fazer meus comentários”, afirmou. Atualmente, Neto trabalha como comentarista em uma emissora de televisão.

Doutor Sócrates elogia equipe equatoriana
(fonte: Gazeta Esportiva)

A Liga Deportiva Universitária (Equador), adversária do Corinthians, amanhã, no Pacaembu, já teve um técnico ilustre. O Doutor Sócrates dirigiu o time por dois meses, em 96, e destacou a estrutura do clube de Quito. “Fiquei impressionado com eles na época. Um belo centro de treinamento e um estádio moderno”, afirmou.
Sócrates lembra que não teve muito sucesso em sua curta passagem pela LDU. “O elenco estava em formação e tinha muitos problemas de relacionamento. Tinha vários compromissos no Brasil e, por isso, resolvi voltar logo. O Lando (preparador físico, que hoje está no Guaratinguetá) ficou lá até o final de 96”, contou.
O ex-craque corintiano ressalta que os equatorianos usam muito a velocidade. “Essa é a principal característica deles, já que tecnicamente são fracos”, disse.
Rodada - A Libertadores prossegue hoje com mais quatro jogos. Pelo Grupo 2, o Peñarol recebe o Blooming e o Boca Juniors encara a Universidad Católica. Pelo Grupo 5, o Universitário enfrenta o Cerro Porteño e o Junior joga contra o San Lorenzo.

Sombra e cuca fresca
(fonte: Lance!)

Longe das enchentes do Rio Tietê e dos congestionamentos das marginais em São Paulo, os jogadores do Corinthians aproveitam os três dias de retiro em Atibaia para descansar – além de treinar, é claro. Nas horas vagas, são poucos os que se arriscam a fazer alguma outra atividade no hotel. A maioria quer mesmo é sossego, cama, sono ou um simples descanso à beira da piscina do hotel.

Ontem, somente os reservas e os goleiros é que acordaram cedo para trabalhar. No próprio campo do hotel, eles fizeram um treino tático. O único titular que pulou mais cedo da cama foi o atacante Luizão.

– Aproveitei e fui fazer um trabalho de finalização. Gosto de usar o tempo livre na concentração para me dedicar mais aos treinamentos – explica o atacante.

Enquanto Luizão ralava sob o forte calor de Atibaia, a maioria continuava nos seus quartos. Muitos até ignoram o café da manhã para ganhar algumas horas a mais de sono.

– Eu acordei só às 11 horas. Dá tempo só de tomar banho e descer para o almoço. Hoje (ontem) ainda fui um pouco na piscina – afirmou o meio-campista Edu.

Para ele, os dias de isolamento em Atibaia estão sendo para lá de produtivos. O motivo? Os vários conselhos que vêm recebendo dos companheiros mais experientes.

- Como eu estou entrando no time titular só agora, o pessoal conversa muito comigo – diz Edu, o substituto de Rincón no meio.

Um dos mais adeptos a uma boa noite (e boa manhã também) de sono é o zagueiro Fábio Luciano.

– Às vezes, o pessoal do hotel liga para os quartos para acordar os jogadores. Mas, quando temos a manhã livre, eu bato o telefone na cara deles – brinca o zagueirão, que também levou um computador portátil para o hotel, onde se conecta à Internet para ler o noticiário do dia.

Depois do almoço, os atletas ganharam umas horinhas de folga e embarcaram no ônibus para o local do treinamento da tarde. No sítio, emprestado por um empresário e torcedor fanático do Timão, o técnico Oswaldo de Oliveira comandou o segundo coletivo da semana.

No final do treino, tempo para os repórteres e fãs. Enquanto Edu assinava uma camisa, concedia entrevistas. O mesmo ocorreu com Fábio Luciano, que posava para as fotos e respondia às perguntas dos jornalistas. De volta ao Atibaia Park Hotel, todos são liberados. Piscina? Sauna? Salão de Jogos? Que nada! Todos fazem o roteiro básico: tomar banho, jantar e dormir.

Como última atividade do dia, os jogadores, em seus quartos, assistiram à final do Torneio Rio-São Paulo, entre Palmeiras e Vasco. Hoje, a delegação retorna para a capital e retoma os treinamentos no Parque São Jorge. Amanhã, o Timão tentará sua primeira vitória na Libertadores da América, contra a LDU, de Quito (Equador), no Pacaembu.

A lição de casa do professor Oswaldo
(fonte: Lance!)

O técnico Oswaldo de Oliveira passou para os jogadores um vídeo com o primeiro tempo da partida entre a LDU, do Equador, e o Olimpia, do Paraguai, pela rodada de abertura da Libertadores. Depois, no coletivo, montou o time reserva de acordo com o que viu na gravação.

– Passo uma etapa de cada vez porque é melhor para os atletas assimilarem – explica Oswaldo.

O treinador corintiano faz questão de alertar que o time de Quito não é nenhuma galinha morta. Mesmo enfrentando a equipe que teoricamente é a mais fraca do grupo, Oswaldo quer evitar surpresas desagradáveis no Pacaembu.

– Eles tocam muito bem a bola, fazem uma marcação forte e são bastante espertos no ataque – avalia o técnico.

No treino de ontem, Dinei, Andrezinho e Ewerthon interpretaram os papéis dos equatorianos. Posicionados de acordo com o que Oswaldo de Oliveira viu no filme, os atacantes reservas exigiram muito da defesa. No final do coletivo, os titulares venceram por 4 a 2.

– O time deles tem quatro jogadores muito bons na frente. Além disso, tem mais dois meias que chegam fácil ao ataque. No jogo, vamos precisar de muita atenção – diz Fábio Luciano.

Alguns jogadores da LDU já são conhecido dos corintianos. Vampeta, quando jogou um amistoso pela Seleção Brasileira contra o Equador, enfrentou dois dos atuais titulares equatorianos. Luizão, ao ver a gravação, recordou de um jogador que atuava no Barcelona, de Guayaquil, e perdeu a decisão da Libertadores de 98, quando o atacante do Timão estava no Vasco.

Hoje, será exibido o segundo tempo do jogo, que terminou 1 a 0 para o Olimpia, após o time equatoriano ter perdido um pênalti.

– Pô, agora já sei o final do filme – brinca Fábio Luciano.

Na marca do pênalti
(fonte: Lance!)

Nos últimos meses, o jogador mais perseguido pela torcida corintiana vem sendo o lateral-esquerdo Augusto. Depois de uma trapalhada diante do rival Palmeiras, Augusto ficou na mira da galera. Mas, curiosamente, o lateral é um dos mais assediados por outras equipes. Desprezado pela Fiel, a cada dia que passa aparecem mais times interessados no lateral. A bola da vez é o Botafogo.

Antes, Internacional-RS, São Paulo e Cruzeiro tentaram o lateral. Como a diretoria do Timão não liberou Augusto, ele continuou tentando limpar sua imagem. Quase conseguiu, ao marcar um bonito gol contra o mesmo Palmeiras, pelo Rio-São Paulo. Mas o lateral ainda está longe de conquistar o seu espaço. Com volta dos titulares, Augusto irá ceder a vaga para Kléber. Humilde, ele garante que não fica lisonjeado com tantas propostas e só quer continuar seu trabalho.

– Isso não depende de mim. Se os dirigentes quiserem me negociar, eu vou – afirma.

Na última semana, foram mais três propostas por Augusto. O Botafogo mostrou interesse e o presidente do Fluminense, David Fischel, chegou a telefonar para o atleta para saber sobre um possível interesse do lateral em atuar no Rio.

Outro time que está tentando tirar Augusto do Corinthians é a Portuguesa. Foi na própria Lusa que o jogador, recém-chegado do Goiás, começou a ganhar notoriedade.

– Eu continuo trabalhando com motivação e dedicação. Sempre sou o último a ir embora do treino e estou fazendo a minha função.

A diretoria do Botafogo promete anunciar a contratação de um lateral-esquerdo hoje. Augusto, como sempre, é um forte candidato.

Dida está confirmado
(fonte: Lance!)

Após 15 dias viajando, Dida ainda não participou de nenhum coletivo, mas tem presença garantida no jogo de amanhã.

Depois da partida contra o América, no México, o goleiro embarcou direto para a Tailândia, onde participou de um amistoso com a Seleção. Os jogadores retornaram ao Brasil, mas Dida foi para a Europa com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, promover a candidatura do País para ser sede da Copa do Mundo de 2006.

– Eu mesmo pedi para o Oswaldo deixar o Dida fora do coletivo. Fiz um trabalho individual com ele, mas não será problema para a partida de sexta – avisa o preparador de goleiros, Paulo César Gusmão.

Segundo PC, Dida tem até uma vantagem a mais sobre o restante do elenco.

– Ele foi o único que disputou uma partida nesses últimos 15 dias. Enquanto o pessoal treinava no Brasil, ele jogava lá na Tailândia – afirma o preparador.

Além da confirmação de Dida no gol e do lateral Daniel na vaga de Índio, o Corinthians terá mais duas novidades no jogo contra o Liga Deportiva Universitaria.

Ricardinho e Edílson ficaram fora da partida no México e farão, amanhã, suas estréias na Libertadores 2000. O meia se recuperava de uma lesão na coxa, enquanto o Capetinha precisava cumprir um jogo de suspensão, pois tinha sido expulso na última partida da Taça no ano passado.

– Os dois são titulares e voltam para colaborar com a equipe. Mesmo sem disputar um jogo desde a final do Mundial de Clubes, eles estão bem preparados – completa Oswaldo de Oliveira.

01/03

Xodó da Fiel dá força a Marcelinho
(fonte: Gazeta Esportiva)

Considerado o eterno Xodó da Fiel, por ter decidido várias partidas em jogadas de bola parada (cobranças de faltas e escanteios), Neto resolveu ajudar seu sucessor Marcelinho Carioca. Sabendo que o Pé-de-Anjo não balança as redes em cobranças de falta desde 10 de novembro — a última vez aconteceu na vitória de 3 a 2 sobre o Coritiba, no Brasileirão do ano passado —, Neto dá uma dica para acabar com o jejum.
“O conselho que eu dou é que se dedique mais, porque esse tipo de jogada se acerta pela repetição, e seja o último a sair dos treinos. Não adianta querer treinar nos jogos.”
Marcelinho parecia que até estava adivinhando o que o “Mestre” iria dizer. Desde que voltou das férias, treina exaustivamente, todos os dias, a jogada. “Desde a semana passada, estou calibrando o meu pé”, diz o Pé-de-Anjo.
Marcelinho está gostando do rendimento, mas garante que ficará ainda melhor se a arbitragem passar a observar de forma mais rígida a colocação das barreiras. “Elas estão andando”, afirma.
O camisa 7 argumenta que as faltas próximas da área também estão mais escassas. “As chances são raras. Por isso, tenho de aproveitar.”
Neto bota fé que Marcelinho vai recuperar a auto-estima e volta à antiga fase. “Não tem no mundo um cobrador de faltas melhor do que o Marcelinho.” Para o Xodó da Fiel, o Corinthians precisa do Pé-de-Anjo. “O Timão depende das cobranças do Marcelinho”, garante. Palavra de quem entende. Afinal, Neto foi o principal responsável pela conquista do primeiro campeonato brasileiro do Corinthians, em 1990.

Pé-de-Anjo faz Pé-de-Meia
(fonte: Gazeta Esportiva)

O meia Marcelinho já planeja seu futuro fora dos campos. Dono de duas empresas (MPF - Marcelinho Produtos e Franchising - e Divina Inspiração Produções Artísticas), garante que seu dinheiro está bem aplicado para quando parar de jogar. “Mas isso só acontecerá daqui uns sete anos. Estou com 28 e acho que 35 é uma idade boa para se aposentar. Por isso, faço negócios para ter um bom futuro.”
O Pé-de-Anjo ressalta que seu pensamento é apenas em jogar futebol. “Minha cabeça está voltada só para o Corinthians. Tenho seis pessoas que cuidam dos meus negócios. São três em cada empresa. Procuro me distanciar ao máximo de outras coisas fora o futebol em épocas de jogos importantes. Só dou uma olhada uma vez por semana para ver se está tudo bem”, afirma.
Além das carreiras nos mundos futebolístico e empresarial, Marcelinho investe agora na televisão. O meia apresentará um programa de 20 minutos, o “Garra com Marcelinho”, na Bandeirantes, todos os domingos, às 16h30. A estréia, prevista inicialmente para 20 de fevereiro, foi adiada para o dia 13. “O programa está muito legal. Tenho certeza de que a garotada vai adorar. Tem vários games para as crianças.”

Daniel tenta ganhar a vaga no grito
(fonte: Gazeta Esportiva)

O lateral-direito Daniel, do Corinthians, está tentando ganhar no grito a vaga de titular para o jogo de sexta-feira à noite, contra a Liga Deportiva Universitária do Equador, no estádio do Pacaembu.
“No meu entender, sou o titular do time, já que joguei contra o América, na Cidade do México.” Em sua opinião, ele fez uma boa partida. “Eu acho que correspondi à expectativa do treinador. Por isso, confio que estarei jogando”, afirma o lateral corintiano.
Cabeleireiro — O volante Gilmar e o zagueiro Batata deram uma de cabeleireiros. Aproveitaram uma vacilada e raparam o cabelo de Marcelinho, deixando apenas um topete. O camisa 7 corintiano ficou uma fera e garantiu que vai ter troco. “Vou raspar o cabelo dos dois”, promete.

Oswaldo pede cuidado com equatorianos
(fonte: Gazeta Esportiva)

O treinador Oswaldo de Oliveira ressaltou ontem sua preocupação com a Liga Deportiva Universitária (Equador), adversária do Corinthians no jogo de sexta-feira, no Pacaembu, pela Copa Libertadores da América. Oswaldo já viu o teipe da derrota do time equatoriano para o Olimpia e destacou a habilidade de vários jogadores.
“Teremos de ter cuidado. O time é técnico e gosta de velocidade. Deram sufoco no Olimpia e não mereciam perder”, conta. “Para se ter uma idéia da pressão que fizeram, o goleiro da Liga só tocou na bola aos 15 e em uma bola recuada.” Oswaldo revelou que o lado direito é o mais perigoso da equipe equatoriana. “O lateral é o De la Cruz, ex-Cruzeiro. Ele é rápido e inteligente”, diz. “Em Quito, a Liga jogou no ataque. Aqui, vão jogar mais defensivamente.” Sobre o time que começa o jogo, Oswaldo só está em dúvida na lateral direita. “Índio sente a tendinite no tornozelo esquerdo. Vou avaliá-lo. Se melhorar, será titular. Senão, Daniel fica na equipe.”

Voltar